Valoração econômica de bens e serviços ecossistêmicos no Parque Nacional da Serra da Capivara: uma abordagem baseada no Método do Custo de Viagem
PDF-pt
PDF-en (English)

Palavras-chave

Economia Ambiental
Método de Preferências Reveladas
Valor de Uso Recreativo
Excedente do Consumidor

Como Citar

CARVALHO SOUSA VAL, E. N. .; HERNÁNDEZ SANTOYO, A.; CIRO DE OLIVEIRA, D. .; FREIRE DA ROCHA JR, W. . Valoração econômica de bens e serviços ecossistêmicos no Parque Nacional da Serra da Capivara: uma abordagem baseada no Método do Custo de Viagem. Sociedade & Natureza, [S. l.], v. 32, p. 766–777, 2020. DOI: 10.14393/SN-v32-2020-54557. Disponível em: https://seer.ufu.br/index.php/sociedadenatureza/article/view/54557. Acesso em: 17 maio. 2022.

Resumo

O seguinte artigo objetivou estimar o valor de uso recreativo dos bens e serviços ecossistêmicos do Parque Nacional da Serra da Capivara, localizado no Sul do estado do Piauí, região Nordeste brasileira, com uma notável atração de um turismo baseado na natureza, história e cultura. Utilizou-se o Método do Custo de Viagem por meio da aplicação de questionário online para os turistas que realizaram visitas ao local, cujas informações foram coletadas durante o mês de junho de 2019. Constatou-se que o perfil dos visitantes inclui, maiormente, pessoas com um grau de escolarização e nível de renda mais altos, os quais avaliaram com maior nota a observação de paisagem nos mirantes, visitas ao Museu da Natureza e os sítios arqueológicos. Como consenso, quase a totalidade dos usuários e dos não usuários reconhece a relevância deste espaço natural e estão dispostos a pagar por uma taxa de ingresso, a qual ajudaria na conservação e sustentação do lugar. O valor de uso recreativo do Parque Nacional da Serra da Capivara, estimado a partir do Método de Custo da Viagem, foi de R$ 7,1 milhões por ano, resultado que mesmo sendo impressionante, ainda pode estar subestimado, pois o valor de uso potencial estimado alcançou R$ 2,1 bilhões, confirmando a importância dos investimentos em infraestrutura para o receptivo, assim como em mecanismos de proteção ambiental que propiciem o conhecimento e manutenção da integridade ecológica do Parque e da atividade econômica de turismo que ele sustenta.

https://doi.org/10.14393/SN-v32-2020-54557
PDF-pt
PDF-en (English)

Referências

ANGELO, P. G., CARVALHO, A. R. Valor recreativo do rio Araguaia, região de Aruanã, estimado pelo método do custo de viagem. Acta Sci. Biol. Sci Maringá, v. 29, n. 4, p. 421-428, 2007. https://doi.org/10.4025/actascibiolsci.v29i4.886

AZQUETA, D., ALVIAR, M., DOMINGUÉZ, L., O’RYAN, R. Introducción a la Economía Ambiental. 2 ed., Madrid: McGraw-Hill/Interamericana de España, S.A.U, 2007.

BACEN. Banco Central do Brasil. Sistema Gerenciador de Séries Temporais v2.1. Brasília, 2019. Disponível em: <https://www3.bcb.gov.br/sgspub/consultarvalores/consultarValoresSeries.do?method=getPagina>. Acessado em 04/08/2019.

BARROS, D. CASTRO, R. V. O, CARNEIRO, A. de C. O., CARVALHO, A. M. M. L, VITAL, B. R., SANTOS, R. C. dos. Sampling methods and number of roundwoods for determining the moisture content. Revista Árvore, v. 42, n. 4: e420401, p.1-6, 2018. http://dx.doi.org/10.1590/1806-90882018000400001

IBGE. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Síntese de Indicadores Sociais–SIS. 2019. Disponível em: <https://www.ibge.gov.br/estatisticas/sociais/populacao/9221-sintese-de-indicadores-sociais.html?edicao=9222&t=sobre>. Acessado em 04/08/2019.

ICMBIO. Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade. Parque Nacional da Serra da Capivara. 2019. Disponível em: <http://www.icmbio.gov.br/portal/visitacao1/unidades-abertas-a-visitacao/199-parque-nacional-da-serra-da-capivara>. Acessado em 27/07/2019.

INMETRO. Instituto Nacional de Metrologia, Qualidade e Tecnologia. Tabelas de Consumo/Eficiência Energética: Veículos Automotores Leves. 2019. Disponível em: <http://www.inmetro.gov.br/consumidor/pbe/veiculos_leves_2019.pdf>. Acessado em 26/07/2019.

FASCIOLO, G. Método de Valoración Contingente (MVC). Instituto Nacional del Agua. Centro de Economía, Legislación y Administración del Agua, 2002.

FUMDHAM. Fundação Museu do Homem Americano. Parque Nacional da Serra da Capivara. 2019. Disponível em: <http://fumdham.org.br/> Acessado em 27/07/2019.

FREEMAN, A. M., III, J. A. HERRIGES e C. L. KLING. The Measurement of Environmental and Resource Values: Theory and Methods. Routledge. 3rd Edition., New York: Resource for the Future (RFF) Press, 2014.

JUAREZ, A. S.; CAÑETE, R. B. Valuation of the recreational use of the Calares del Mundo and Sima Natural Park through the travel cost method. Instituto Nacional de Investigación y Tecnología Agraria y Alimentaria (INIA), Forest Systems, v.22, n. 2, p.189-201, 2013. https://doi.org/10.5424/fs/2013222-02534

LIMA, M. MIRANDA, L da S. BARROS, W dos S., COSTA, B. C., OLIVEIRA, E. S. de, RADDATZ, D. D., OLIVEIRA, F. de A. Comparação entre processos de amostragem para estimar o volume em uma florestal no município de Barcarena-PA. Meio Ambiente: Inovação com Sustentabilidade. Ponta Grossa: Editora Antena, v.1, p. 158-167, 2019. https://doi.org/10.22533/at.ed.454190110

MESQUITA, R. F. de, SOUSA, L. R. M., MATOS, F. R. N., MONTE, A. L. A. do. Comportamento turístico dos visitantes do Parque Nacional da Serra da Capivara. Tourism & Management Studies, v.11, n. 2, 2015. p. 78-85, 2015. https://doi.org/10.18089/tms.2015.11210

MTUR. Ministério do Turismo. Ministro do Turismo interino faz visita técnica à Serra da Capivara (PI). 2019. Disponível em: <http://www.turismo.gov.br/%C3%BAltimas- not%C3%ADcias/12819-ministro-do-turismo-interino-faz-visita-t%C3%A9cnica-%C3%A0-serra-da-capivara-pi.html>. Acessado em 27/07/2019.

OLIVEIRA FILHO, R. C. de, MONTEIRO, M. do S. L. Ecoturismo no Parque Nacional Serra da Capivara: trata-se de uma prática sustentável? Turismo em Análise, v. 20, n. 2, Teresina, 2009.

OSMAN, A., ASANO, L. Trecho turístico do Parque Nacional da Serra da Capivara: entraves, análise e propostas de melhoria. Fundação Getúlio Vargas, São Paulo, 2017.

PARGA, E.; ALONSO, P. The Altamira controversy: Assessing the economic impact of a world heritage site for planning and tourism management. Journal of Cultural Heritage, v. 30, p. 180–189, 2018. https://doi.org/10.1016/j.culher.2017.09.007

PARSONS, G. R. The Travel Cost Model. In A Primer on Nonmarket Valuation. The Economics of Non-Market Goods and Resources. Dordrecht: Kluwer Academic Publishers, 2013. p. 269– 329.

ROBERT, I. Application of Travel Cost Method to Valuation of Historic Building: Old Residence in Calabar, Nigeria: Middle-East Journal of Scientific Research, v. 25, n. 10, 2017. p. 1925-933. https://doi.org/10.5829/idosi.mejsr.2017.1925.1933

SETUR-PI. Secretaria de Estado de Turismo do Piauí. Governo do Estado do Piauí. Parque Nacional da Serra da Capivara. 2019. Disponível em: <http://www.turismo.pi.gov.br/serracapivara/>. Acessado em 27/07/2019.

SHAMMIN. Application of the travel cost method (TCM): A case Study of Environmental valuation of Dhaka Zoological Garden. IUCN: Switzerland, 1999.

SIMÕES, P., BARATA E. e CRUZ, L. Joint Estimation Using Revealed and Stated Preference Data: An Application Using a National Forest. Journal of Forest Economics, n. 19, p. 249 – 266, 2013. https://doi.org/10.1016/j.jfe.2013.03.001

SOUSA, G. B. de; MOTA, J. A. Valoração econômica de áreas de recreação: o caso do Parque Metropolitano de Pituaçu, Salvador: Revista de Economia, Editora UFPR, v. 32, n. 1, ano 30, p. 37-55, 2006.

TAHZEEDA, J., KHAN, M.R., BASHAR, R. Valuation approaches to ecosystem goods and services for the National Botanical Garden. Bangladesh: Environmental & Socio-economic Studies, n. 6(1), p. 1-9, 2018. https://doi.org/10.2478/environ-2018-0001

TORRES-ORTEGA, S., PÉREZ-ÁLVAREZ, R., DÍAZ-SIMAL, P., LUIS-RUIZ, J. M. de, PIÑA-GARCÍA, F. Economic Valuation of Cultural Heritage: Application of Travel Cost Method to the National Museum and Research Center of Altamira. Sustainability, n. 10, p. 2550-2562, 2018. https://doi.org/10.3390/su10072550

TYSKOWSKI, K.C., AMARAL, J. A. da S., SOUSA, K. A., SANTOYO, A. H, PIACENTI, C. A. Estimación del valor de uso recreativo del Parque Ambiental “Horto Florestal” en Rio Branco, Acre. Revista Brasileira Planejamento e Desenvolvimento, v. 7, n. 5, Edição Especial Desenvolvimento Sustentável Brasil/Cuba, 2018. https://doi.org/10.3895/rbpd.v7n5.9059

VOLTAIRE, L. LÉVI, L., ALBAN, F., BONCOEUR, J. Valuing cultural world heritage sites: an application of the travel cost method to Mont-Saint-Michel. Applied Economics, v. 49 (16), p. 1593–1605, 2017. https://doi.org/10.1080/00036846.2016.1221046

Direitos Autorais para artigos publicados nesta revista são do autor, com direitos de primeira publicação para a revista. Em virtude de aparecerem em revista de acesso público, os artigos são licenciados sob Creative Commons Attribution (BY), que permite o uso irrestrito, distribuição e reprodução em qualquer meio, desde que o trabalho original seja devidamente citado.

 
 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Métricas

Carregando Métricas ...