O crime socioambiental na bacia do rio Doce: uma crítica ao princípio de mercado
PDF

Palavras-chave

Racionalidades
Desenvolvimentismo
Crime ambiental

Como Citar

VIEIRAS, R. R.; TRISTÃO, M.; NEITZEL, B. S. O crime socioambiental na bacia do rio Doce: uma crítica ao princípio de mercado. Sociedade & Natureza, [S. l.], v. 30, n. 3, p. 185–208, 2018. DOI: 10.14393/SN-v30n3-2018-10. Disponível em: https://seer.ufu.br/index.php/sociedadenatureza/article/view/38682. Acesso em: 24 maio. 2022.

Resumo

O artigo discute o modelo desenvolvimentista e produtivista inserido nas sociedades contemporâneas, problematizando a própria noção de desenvolvimento presente hoje na maioria dessas sociedades. Procura fazer frente à tentativa de homogeneização nos modos de vida e à lógica exploratória e mercantilista de um sistema que procura se impor e penetrar em todo o tecido social. Considera relevante potencializar outros modos de vida e relações que se contraponham ao modelo excludente e deteriorante presente no sistema capitalista. Para tanto, envolve-se com a problemática exposta pelo maior crime socioambiental do Brasil, ocorrido na bacia hidrográfica do rio Doce, localizada entre os Estados de Minas Gerais e Espírito Santo.

https://doi.org/10.14393/SN-v30n3-2018-10
PDF

Direitos Autorais para artigos publicados nesta revista são do autor, com direitos de primeira publicação para a revista. Em virtude de aparecerem em revista de acesso público, os artigos são licenciados sob Creative Commons Attribution (BY), que permite o uso irrestrito, distribuição e reprodução em qualquer meio, desde que o trabalho original seja devidamente citado.

 
 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Métricas

Carregando Métricas ...