Se a extensão é popular, a produção de conhecimento é freireana

repercussões teórico-conceituais e metodológicas

Autores

  • Andréa Alice da Cunha Faria Universidade Federal Rural de Pernambuco

DOI:

https://doi.org/10.14393/REP-2022-67298

Palavras-chave:

Extensão Popular, Produção do conhecimento, Paulo Freire

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Andréa Alice da Cunha Faria, Universidade Federal Rural de Pernambuco

Doutora em Educação pela Universidade Federal da Paraíba, Brasil; professora no Departamento de Educação da Universidade Federal Rural de Pernambuco, campus Dois Irmãos, Brasil. 

Referências

ANTUNES, Â. Leitura do mundo no contexto da planetarização: por uma pedagogia da sustentabilidade. 2002. 288 f. Tese (Doutorado em Educação) – Faculdade de Educação da Universidade de São Paulo, São Paulo, 2002.

FREIRE, P. Ação cultural para a liberdade. 5. ed. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1981.

FREIRE, P. Extensão ou comunicação? 7. ed. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1983.

FREIRE, P. Criando Métodos de Pesquisa Alternativa: aprendendo a fazê-la melhor através da ação. In: BRANDÃO, C. R. (org.). Pesquisa participante. 6. ed. São Paulo: Brasiliense, 1986. p. 34-41.

FREIRE, P. Pedagogia do oprimido. 17. ed. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1987.

FREIRE, P. Educação e atualidade brasileira. 3. ed. São Paulo: Cortez; IPF, 2003.

FREIRE, P. Educação e mudança. 2. ed. São Paulo: Paz e Terra, 2011.

GADOTTI, M. Paulo Freire: uma biobibliografia. São Paulo: Cortez; Instituto Paulo Freire; Brasília: UNESCO, 1996.

Downloads

Publicado

2022-11-05 — Atualizado em 2022-11-05

Versões

Como Citar

FARIA, A. A. da C. Se a extensão é popular, a produção de conhecimento é freireana: repercussões teórico-conceituais e metodológicas. Revista de Educação Popular, Uberlândia, MG, p. 41–47, 2022. DOI: 10.14393/REP-2022-67298. Disponível em: https://seer.ufu.br/index.php/reveducpop/article/view/67298. Acesso em: 5 dez. 2022.