Experiência de formação remota de lideranças comunitárias no SUS durante a pandemia de Covid-19

Autores

  • Yasmin Maria Sátiro Cruz Tavares Universidade Federal da Paraíba
  • Ruth Maria Mendonça Anacleto Universidade Federal da Paraíba
  • Daiana de Paiva Gomes Universidade Federal da Paraíba
  • Daniella de Souza Barbosa Universidade Federal da Paraíba https://orcid.org/0000-0003-3533-146X

DOI:

https://doi.org/10.14393/REP-2022-66867

Palavras-chave:

Atenção Primária à Saúde, Educação Popular em Saúde, Lideranças comunitárias, Participação popular, Rodas de conversa

Resumo

Este trabalho tem como objetivo fomentar espaços formativos de lideranças comunitárias, sob a dimensão político-pedagógica da Educação Popular em Saúde (EPS), para o exercício pleno e equitativo dos princípios de participação popular e do controle social nos espaços que compõem a Atenção Primária à Saúde do Sistema Único de Saúde (SUS) de João Pessoa-PB. A experiência do curso se deu por meio da realização de 11 encontros virtuais realizados via plataforma Google Meet, de modo semanal, durante três meses consecutivos, das quais participaram 11 facilitadores externos que trabalham a EPS de forma teórico-prática, 4 docentes e 4 extensionistas e 51 cursistas. Como resultado, percebeu-se que o projeto auxiliou na formação de possíveis lideranças comunitárias e na ideação de um futuro a partir de um ensino-aprendizagem problematizador, direcionado para a realidade na qual esses atores estão inseridos, despertando em todos os envolvidos um sentimento de “esperançar”. Conclui-se que o curso, por meio da troca de saberes e de práticas populares, comprovou a eficácia da EPS como potente instrumento de fortalecimento e efetivação da participação popular em saúde no SUS, favorecendo a formação de lideranças comunitárias, mesmo a partir do ensino remoto.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Yasmin Maria Sátiro Cruz Tavares, Universidade Federal da Paraíba

Graduanda em Medicina na Universidade Federal da Paraíba, Brasil.

Ruth Maria Mendonça Anacleto, Universidade Federal da Paraíba

Graduanda em Medicina na Universidade Federal da Paraíba, Brasil.

Daiana de Paiva Gomes, Universidade Federal da Paraíba

Graduanda em Nutrição na Universidade Federal da Paraíba, Brasil.

Daniella de Souza Barbosa, Universidade Federal da Paraíba

Doutora em Educação pela Universidade Federal da Paraíba, Brasil; professora adjunta no Centro de Ciências Médicas, Campus I, da Universidade Federal da Paraíba, Brasil; membro do Grupo de Pesquisa Políticas, Educação e Cuidado em Saúde (GPECS/CCM) e do Núcleo de Estudos e Pesquisas em Saúde Coletiva do Centro de Ciências da Saúde (NESC/CCS).

Referências

BONETTI, O. P; CHAGAS, R. A.; SIQUEIRA, T. C. A. A educação popular em saúde na gestão participativa do SUS: construindo uma política. In: BRASIL. Ministério da Saúde. Secretaria de Gestão Estratégica e Participativa. Departamento de Apoio à Gestão Estratégica e Participativa. II Caderno de Educação Popular e Saúde. Brasília, DF: MS, 2014. p. 16-24.

BRASIL. Ministério da Saúde. Lei nº 8.142, de 28 de dezembro de 1990. Dispõe sobre a participação da comunidade na gestão do Sistema Único de Saúde (SUS) e sobre as transferências intergovernamentais de recursos financeiros na área da saúde e dá outras providências. Brasília, DF, 1990. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/l8142.htm. Acesso em: 3 ago. 2022.

BRASIL. Ministério da Saúde. Portaria nº 2.761, de 19 de novembro de 2013. Institui a Política Nacional de Educação Popular em Saúde no âmbito do Sistema Único de Saúde (PNEPS-SUS). Brasília, DF, 2003. Disponível em: https://bvsms.saude.gov.br/bvs/saudelegis/gm/2013/prt2761_19_11_2013.html. Acesso em: 3 ago. 2022.

CALADO, A. J. F. Educação popular como processo humanizador: quais protagonistas? In: CRUZ, P. J. S. C. et al. (org.). Educação popular e nutrição social: reflexões e vivências com base em uma experiência. João Pessoa: Editora da UFPB, 2014. p. 355-375.

FREIRE, P. R. N. Pedagogia da esperança. Rio de Janeiro: Paz e terra, 1997.

MACHADO, C. V; LIMA, L. D; BAPTISTA, T. W. F. Princípios organizativos e instâncias de gestão do SUS. Qualificação dos Gestores do SUS, v. 2, p. 47-72, 2011.

PREVIATO, G. F; BALDISSERA, V. D. A. A comunicação na perspectiva dialógica da prática interprofissional colaborativa em saúde na Atenção Primária à Saúde. Interface: Comunicação, Saúde, Educação, Botucatu, v. 22, p. 1.535-1.547, 2018. Doi: 10.1590/1807-57622017.0647. Disponível em: https://www.scielo.br/j/icse/a/L9VS9vQGQtzPTpyZztf4cJc/abstract/?lang=pt. Acesso em: 5 set. 2022.

ROLIM, L. B; CRUZ, R. S. B. L. C; SAMPAIO, K. J. A. J. Participação popular e o controle social como diretriz do SUS: uma revisão narrativa. Saúde em Debate, Rio de Janeiro, v. 37, n. 96, p. 139-147, 2013. Disponível em: https://www.scielo.br/j/sdeb/a/dNgCW9WdJJx7VHV7xWkhSHq/abstract/?lang=pt. Acesso em: 5 set. 2022.

VASCONCELOS, E. M; CRUZ P. J. S. C. Educação popular na formação universitária: reflexões com base em uma experiência. João Pessoa: Editora da UFPB, 2013.

Downloads

Publicado

2022-11-05

Como Citar

TAVARES, Y. M. S. C.; ANACLETO, R. M. M.; GOMES, D. de P.; BARBOSA, D. de S. Experiência de formação remota de lideranças comunitárias no SUS durante a pandemia de Covid-19. Revista de Educação Popular, Uberlândia, MG, p. 176–187, 2022. DOI: 10.14393/REP-2022-66867. Disponível em: https://seer.ufu.br/index.php/reveducpop/article/view/66867. Acesso em: 4 dez. 2022.