Projetos de ensino com perspectiva interventiva

uma possibilidade de atuação didático-pedagógica com alunos da Licenciatura em Educação do Campo

Autores

  • Josete Bitencourt Cardoso Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Farroupilha

DOI:

https://doi.org/10.14393/REP-2020-51698

Palavras-chave:

Projeto Interventivo, Aprendizagem, Alternância, Educação do Campo

Resumo

Este trabalho visa socializar as atividades desenvolvidas no âmbito do projeto de ensino “Mediação didático-pedagógica na construção dos TCs do Curso Técnico em Agroindústria” desenvolvido no Instituto Federal Farroupilha, Campus Jaguari, Rio Grande do Sul. O projeto materializou-se a partir de uma atitude intervencionista, na qual alunos da Licenciatura em Educação do Campo desenvolveram atividades didático-pedagógicas baseadas na perspectiva epistemológica freiriana, visando atender as especificidades da construção de conhecimentos, sob a modalidade alternância, no contexto da Educação do Campo. A organização metodológica comprometeu-se com a construção/ressignificação de conhecimentos de aplicação prática e/ou dirigidos à superação de problemas educacionais específicos da comunidade escolar e acadêmica. A intervenção possibilitou, sobretudo, o desenvolvimento de um processo educativo embasado em referencial teórico, que por sua vez, é crítico das teorias tradicionais da educação. Acredita-se que uma práxis crítica sensibiliza para a realidade das relações entre o ser humano e o mundo, além de colaborar com um processo ensino aprendizagem dialógico e significativo. Nesse sentido, socializar as construções realizadas nesse contexto, reveste-se de uma significância ímpar no constructo de outra possibilidade de educar.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Josete Bitencourt Cardoso, Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Farroupilha

Mestre em Práticas Socioculturais e Desenvolvimento Social pela Universidade de Cruz Alta, Rio Grande do Sul, Brasil;  professora do Instituto Federal de Educação Ciências e Tecnologia Farroupilha, Campus Jaguari, Rio Grande do Sul, Brasil.

Referências

ANASTASIOU, L. G. C. Ensinar, aprender, apreender e processos de ensinagem. In: ANASTASIOU, L. G. C.; ALVES, L. P. Processos de ensinagem na universidade. Joinville: Editora Univille, 2003. p. 15-43.

CALDART, R. S. et al. Dicionário da Educação do Campo. São Paulo: Expressão Popular, 2012.

FREIRE, P. A importância do ato de ler: em três artigos que se completam. São Paulo: Autores Associados; Cortez, 1989.

FREIRE, P. Educação como prática da liberdade. 28. ed. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 2005.

FREIRE, P. Extensão ou comunicação? 11. ed. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 2001.

FREIRE, P. Pedagogia da autonomia: saberes necessários à prática educativa. 43. ed. São Paulo: Paz e Terra, 2011.

FREIRE, P. Pedagogia do oprimido. 31. ed. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 2001.

GIMONET, J. Praticar e compreender a pedagogia da alternância dos CEFFAS. Petrópolis, RJ: Vozes, 2007.

HERNÁNDEZ, F. Transgressão e mudança na educação: os projetos de trabalho. Tradução de Jussara Haubert Rodrigues. Porto Alegre: Artmed, 1998.

MOÇO, A. Tudo o que você sempre quis saber sobre projetos. Revista Nova Escola, São Paulo, n. 241, p. 50-57, 2011.

NÓVOA, A. (coord.). Formação de professores e profissão docente. In: Os professores e a sua formação. Lisboa: Publicações Dom Quixote/IIE, 1992. p. 13-33.

PACHECO, E. M. (org.). Institutos Federais: uma revolução na educação profissional e tecnológica. São Paulo: Moderna, 2011.

PACHECO, J. A. Políticas curriculares descentralizadas: autonomia ou recentralização? Educação e Sociedade, Campinas, v. 21, n. 73, dez. 2000, p. 139-161. Doi: 10.1590/S0101-73302000000400010.

VEIGA, I. P. A.; VIANA, C. M. Q. Q. Formação de professores: um campo de possibilidades inovadoras. In: SILVA, E. F. (org.). A escola mudou: que mude a formação de professores. Campinas, SP: Papirus, 2010. p. 13-34.

Downloads

Publicado

01-09-2020

Como Citar

CARDOSO, J. B. Projetos de ensino com perspectiva interventiva: uma possibilidade de atuação didático-pedagógica com alunos da Licenciatura em Educação do Campo . Revista de Educação Popular, Uberlândia, v. 19, n. 2, p. 228–239, 2020. DOI: 10.14393/REP-2020-51698. Disponível em: https://seer.ufu.br/index.php/reveducpop/article/view/51698. Acesso em: 19 jul. 2024.

Edição

Seção

Relatos de experiência