Educação infantil e pesquisa acadêmica: dilemas visíveis e invisíveis

Autores

  • Ademilson de Sousa Soares Universidade Federal de Minas Gerais

DOI:

https://doi.org/10.14393/rep-v15n22016-art04

Palavras-chave:

Educação Infantil, Pesquisa Acadêmica, Dilemas.

Resumo

O texto apresenta alguns dilemas vividos por pesquisadores e gestores que investigam problemas e questões da área e propõem soluções "para", "com" e "sobre" criança, infância e educação infantil. O trabalho busca mostrar que, em educação, o objeto da pesquisa é o objeto da ação e vice-versa. A dura realidade das escolas de educação infantil pulsa para além das pesquisas, dos projetos de formação e das políticas públicas, exigindo perguntas específicas que admitem apenas respostas específicas, sem a pretensão de universalizar teses e proposições. O texto propõe a discussão de três dilemas das pesquisas: 1) a produção de novos saberes; 2) a aproximação entre as pesquisas acadêmicas e a realidade das escolas de educação infantil; e 3) a relação entre pressupostos teóricos e procedimentos metodológicos. Para isso, utiliza-se da metáfora das cidades invisíveis de Ãtalo Calvino e de uma perspectiva filosófica que sustenta uma visão dialética do pensamento e da ação. Como resultado, fica exposto um conjunto de reflexões que pode contribuir de alguma maneira para o enfrentamento de dilemas visíveis e invisíveis nas pesquisas sobre criança, infância e educação infantil.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

AGAMBEN, G. O que é o contemporâneo e outros ensaios. Chapecó: Argos, 2009.

ALVES-MAZZOTTI, A. J.; GEWANDSZNAJDER, F. O método nas ciências naturais e sociais: pesquisa quantitativa e qualitativa. São Paulo: Pioneira, 1998.

CALVINO, Í. As cidades invisíveis. São Paulo: Companhia das Letras, 2003.

_____. Seis propostas para o próximo milênio. São Paulo: Companhia das Letras, 1990.

CHARLOT, B. A pesquisa educacional entre conhecimentos, políticas e práticas: especificidades e desafios de uma área de saber. Revista Brasileira de Educação, Rio de Janeiro, v. 11, n. 31, jan./abr. 2006, p. 7-18. Disponível em: <http://www.scielo.br/pdf/rbedu/v11n31/a02v11n31.pdf>. Acesso em: 15 jun. 2014.

GATTI, B. A. A construção da pesquisa em educação no Brasil. Brasília: Liber, 2012.

GRAMSCI, A. Maquiavel, a política e o estado moderno. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 1976.

_____. A questão meridional. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1977.

_____. Os intelectuais e a organização da cultura. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 1978.

_____. Cadernos do cárcere. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 2000.

KOHAN, W. O. Infância: entre educação e filosofia. Belo Horizonte: Autêntica, 2005.

_____. Infância, estrangeiridade e ignorância. Belo Horizonte: Autêntica, 2007.

KRAMER, S. O papel da educação infantil na formação do leitor: descompassos entre as políticas, as práticas e a produção acadêmica. In: FRADE, I. C. A. et al. (Org.). Convergências e tensões no campo da formação e do trabalho docente. Belo Horizonte: Autêntica. 2010. p. 111-133.

_____. Infância e pesquisa: opções teóricas e interações com políticas e práticas. In: ROCHA; KRAMER (Org.). Educação infantil: enfoques em diálogo. São Paulo: Papirus, 2011. p. 385-396.

ROCHA, E. A. C. Educação e infância: trajetórias de pesquisa e implicações pedagógicas. In: ROCHA; KRAMER. (Org.). Educação infantil: enfoques em diálogo. São Paulo: Papirus, 2011. p. 367-384.

SOARES, A. S. Educação e comunicação: teoria, método e pesquisa. In: ASSOCIA

_____. Hegemonia política e cultural: a escola pública nas páginas do Jornal Estado de Minas 1930-1934. 2005. Tese (Doutorado em Educação)

_____. Texto e contexto: questões metodológicas da pesquisa em educação e comunicação. Revista do Centro de Educação, Santa Maria: Editora da UFSM, p. 71-88, 2004. Disponível em <http://cascavel.ufsm.br/revistas/ojs-2.2.2/index.php/reveducacao/article/view/3777>. Acesso em: 30 maio 2014.

_____. A formação do professor da educação básica entre políticas públicas e pesquisas educacionais: uma experiência no Vale do Jequitinhonha em Minas Gerais. In: Ensaio: aval. pol. públ. Educ, Rio de Janeiro, v. 22, n. 83, p. 443-464, abr./jun. 2014. Disponível em: <http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0104-40362014000200008&lng=en&nrm=iso&tlng=pt>. Acesso em: 2 ago. 2014.

WARDE, M. J. Repensando os estudos sociais de história da infância no Brasil. Perspectiva, Florianópolis, v. 25, n. 1, p. 21-39, jan./jun. 2007. Disponível em: <http://educa.fcc.org.br/scielo.php?pid=S0102-54732007000100002&script=sci_arttext>. Acesso em: 20 jun. 2014.

Downloads

Publicado

03-01-2017

Como Citar

DE SOUSA SOARES, A. Educação infantil e pesquisa acadêmica: dilemas visíveis e invisíveis. Revista de Educação Popular, Uberlândia, v. 15, n. 2, p. 49–63, 2017. DOI: 10.14393/rep-v15n22016-art04. Disponível em: https://seer.ufu.br/index.php/reveducpop/article/view/34581. Acesso em: 15 jul. 2024.

Edição

Seção

Artigos Originais