Metodologia ativa em aulas práticas de anatomia humana: A conjunta elaboração de roteiros

Conteúdo do artigo principal

Polyanne Junqueira Silva Andresen Strini
https://orcid.org/0000-0003-1305-4801
Paulinne Junqueira Silva Andresen Strini
https://orcid.org/0000-0002-1788-1014
Roberto Bernardino Júnior
https://orcid.org/0000-0001-9250-5214

Resumo

A Anatomia Humana estuda o corpo por diferentes métodos, incluindo as metodologias ativas. Este estudo objetivou relatar uma das metodologias utilizadas durante um Curso de Especialização latu sensu. Vinte alunos do citado curso foram divididos em quatro grupos para elaboração de um roteiro contendo nomes de estruturas ósseas, musculares e articulares da região de cabeça e pescoço. Em seguida, os roteiros foram repassados ao próximo grupo para registro fotográfico das estruturas anatômicas listadas. O mesmo roteiro foi então entregue para outros grupos para a identificação das estruturas nas imagens fotográficas e na sequência para a correção. Finalizou-se com a conferência e análise do grupo original que elaborou a lista de estruturas. Pode-se notar diferenças entre os grupos quanto à quantidade de estruturas selecionadas, gerando roteiros sucintos ou extensos. Conclui-se que tal método foi eficaz para complementação do estudo teórico e prático dos conteúdos e exige participação intensa dos alunos.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Detalhes do artigo

Como Citar
Strini, P. J. S. A. ., Strini, P. J. S. A. ., & Bernardino Júnior, R. . (2020). Metodologia ativa em aulas práticas de anatomia humana: A conjunta elaboração de roteiros. Ensino Em Re-Vista, 27(2), 680–697. https://doi.org/10.14393/ER-v27n2a2020-13
Seção
ARTIGOS DE DEMANTA CONTÍNUA

Referências

ABREU, J. R. P. de. Contexto Atual do Ensino Médico: Metodologias Tradicionais e Ativas - Necessidades Pedagógicas dos Professores e da Estrutura das Escolas. 2011. 105 f. Dissertação (Programa de Pós-Graduação em Ciências da Saúde) - Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Porto Alegre, 2009.

ALMEIDA, E. G.; BATISTA, N. A. Desempenho docente no contexto PBL: essência para aprendizagem e formação médica. Rev. bras. educ. med., Rio de Janeiro, v. 37, n. 2, p. 192-201, June 2013. Available from < http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0100-55022013000200006&lng=en&nrm=iso >. access on 29 Oct. 2018.

ARAUJO-JUNIOR, J. P. et al. Desafio anatômico: uma metodologia capaz de auxiliar no aprendizado de anatomia humana. Medicina, Ribeirão Preto, v.47, n.1, p.62- 68, 2014.

AUSUBEL, D.P. A aprendizagem significativa: A teoria de David Ausubel. SP: Moraes, 1982.

BASSO, I.S. Significado e sentido do trabalho docente. Cad. CEDES.;v. 44, p. 19-30. 1998.

BERBEL NAN. A metodologia da problematização e os ensinamentos de Paulo Freire: uma relação mais que perfeita. In: BERBEL, N. A. N. (org.). Metodologia da Problematização: fundamentos e aplicações. Londrina: Editora UEL, 1999.

CANTO, G. H.; ATRIA, O.; ORTEGA, F. X.; OYARZO, P. M. Metodos computacionales y graficos de apoyo al aprendizaje de la anatomia humana: vision de los estudiantes. Rev Chil Anat; v. 13, n.1, p. 67- 71. 1995.

CASTOLDI, R.; POLINARSKI, C. A. A Utilização de Recursos Didático-Pedagógicos na Motivação da Aprendizagem. Anais do I Simpósio Nacional de Ensino de Ciência e Tecnologia, p. 684-692, 2009. ISBN: 978-85-7014-048-7.

CECCIM, R. B.; FEUERWERKER, L. M. O quadrilátero da formação para a área da saúde: ensino, gestão, atenção e controle social. Physis: Revista de Saúde Coletiva, Rio de Janeiro, v. 14, n. 1, p. 41-65, jan./jun. 2004.

CHRISTENSEN, C. M. A universidade inovadora. Porto Alegre: Bookman, 2014.

CINTRA, R. B. Desafios do ensino da Anatomia Humana em faculdades de Medicina. Revista Científica UMC, v. 2, n. 1, p.1-16, 2017. ISSN 2525-5250.

COSTA, V. C. Aprendizagem baseada em problemas - PBL. Revista Tavola Online. Março, 2011. [on line] < http://nucleotavola.com.br/ revista >

COSTA, G. B. F.; LINS, C. C. S. A. O cadáver no ensino da anatomia humana: uma visão metodológica e bioética. Revista Brasileira de Educação Médica, Rio de Janeiro, v.36, n.3, p.369- 373, 2012.

CYRINO, E.G.; TORALLES-PEREIRA, M.L. Trabalhando com estratégias de ensino-aprendizado por descoberta na área da saúde: a problematização e a aprendizagem baseada em problemas. Cad Saúde Pública 2004; v. 20, n. 3, p.:780-788.

DAMASCENO, S. A. N.; CORIA-SABINI, M. A. Ensinar e aprender: saberes e práticas de professores de anatomia humana. Revista Psicopedagogia v. 20, v. 20, n. 63, p. 243-54, 2003.

DIESEL, A.; SANTOS BALDEZ, A. L.; NEUMANN MARTINS, S. Os princípios das metodologias ativas de ensino: uma abordagem teórica. Revista Thema, [S.l.], v. 14, n. 1, p. 268-288, fev. 2017. ISSN 2177-2894. Disponível em: < http://revistathema.ifsul.edu.br/index.php/thema/article/view/404/295 >. Acesso em: 29 out. 2018. doi:http://dx.doi.org/10.15536/thema.14.2017.268-288.404.

FERNANDES, J.D.; FERREIRA, S. L. A.; OLIVA, R.; SANTOS, S. Diretrizes estratégicas para a implantação de uma nova proposta pedagógica na Escola de Enfermagem da Universidade da Federal da Bahia. Rev. Enfermagem 2003; v. 56, n. 54, p.:392-395.

FEUERWERKER, L. C. M. Gestão dos processos de mudança na graduação em medicina. In: Marins JJN, Rego S, Lampert JB, Araújo JGC, organizadores. Educação médica em transformação: instrumentos para a construção de novas realidades. São Paulo: Hucitec; Rio de Janeiro: Associação Brasileira de Educação Médica; 2004.

FEURWERKER, L.C.M.; SENA, R.R. A contribuição ao movimento de mudança na formação profissional em saúde: uma avaliação das experiências UNI. Interface - Comunicação, Saúde e Educação 2002; v. 6, n. 10, p.: 37-50.

FONTELLES, M. P.; CARVALHO, R. M. de; PEREIRA, N.; JORGE, S. C.; MAIA, M. F. Dicionário de estruturas e termos anatômicos: versão bilíngüe português/inglês empregando multimídia em CD-ROM. Revista Paraense de Medicina, Ed. 20, v. 2, 2006.

FREIRE, P. Pedagogia da autonomia: saberes necessários à prática educativa. São Paulo: Paz e Terra; 1996.

FREIRE, P. Educação como prática de liberdade. 29ª ed. Rio de Janeiro: Paz e Terra; 2006.

JUSTINA, L. A. D.; FERLA, M. R. A utilização de modelos didáticos no ensino de genética - exemplo de representação de compactação do DNA eucarioto. Arquivos da APADEC (Maringá). 2006; v. 10, p.: 35-40.

KENNEDY, G.J; OLSON TR. “Cadaver Conference Day”: A Psychiatrist in the Gross Anatomy Course. Primary Psychiatry 2009; v. 16, n. 1, p.:26-30.

KORF, H.W., WICHT, H., SNIPES, R.L., TIMMERMANS, J.P, PAULSEN, F., RUNE, G., VOGT, E.B. The dissection course: necessary and indispensable for teaching anatomy to medical students. Annals of Anatomy 2008, v. 190, p. 16–22.

LIMA E SILVA, M. S.; MACHADO, H. A.; BIAZUSSI, H. M. Produção de material didático alternativo para aula prática de anatomia humana. Palmas: IFTO. Anais do Congresso Norte Nordeste de Pesquisa e Inovação, v. 7, p. 1-7, 2012. Disponível em: . Acesso em: 24 set. 2018.

MARIN, M. J. S.; LIMA, E. F. G. Aspectos das fortalezas e fragilidades no uso das Metodologias Ativas de aprendizagem. Revista Brasileira de Educação Médica 2010, v. 34, n. 1, p. : 13 – 20 ; 2010.

MELO, B. C.; SANT’ANA, G. A prática da Metodologia Ativa: compreensão dos discentes enquanto autores do processo ensinoaprendizagem. Revista ESCS. 2012; v. 23, n. 4, p.:327-39. Available from: < http://bvsms.saude.gov.br/bvs/artigos/pratica_metodologia_ativa.pdf >.

MITRE, S. M. et al. Metodologias ativas de ensino-aprendizagem na formação profissional em saúde: debates atuais. Ciênc. saúde coletiva, Rio de Janeiro , v. 13, supl. 2, p. 2133-2144, Dec. 2008 . Available from < http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1413-81232008000900018&lng=en&nrm=iso >. access on 24 Nov. 2018. http://dx.doi.org/10.1590/S1413-81232008000900018.

MONTES, M. A. de A.; SOUZA, C. T. V. de. Estratégia de ensino-aprendizagem de anatomia humana para acadêmicos de medicina. Ciências & Cognição, v. 15, n. 3, p. 2-12, 2010. Disponível em: < http://www.cienciasecognicao.org >. Acesso em: 28 jun. 2018.

MORAIS, M. A. A.; MANZINI, E. J. Concepções sobre a Aprendizagem Baseada em Problemas: um estudo de caso na FAMEMA. Rev. Bras. de Educação Médica 2006, v. 30, n. 3, p.:125-135.

MORAES, G. N. B.; SCHWINGEL, P. A.; SILVA JÚNIOR, E. X. Uso de roteiros didáticos e modelos anatômicos, alternativos, no ensino-aprendizagem nas aulas práticas de anatomia humana. Revista Ibero-Americana de Estudos em Educação, [S.l.], p. 223-230, apr. 2016. ISSN 1982-5587. Disponível em: < https://periodicos.fclar.unesp.br/iberoamericana/article/view/7305/5709 >. Acesso em: 27 oct. 2018. doi:https://doi.org/10.21723/riaee.2016.v11.n1.p223.

MOUST, J. H. C.; VAN BERKEL, H. J. M.; SCHMIDT, H. G. Signs of erosion: reflections on three decsdes of problem-based learning at Maastricht University. Higher Educ. 2005, v. 50, p.:665-83.

OLIVEIRA, G. S.; KOIFMAN, L. Integralidade do currículo de medicina: inovar/transformar, um desafio para o processo de formação. In: Marins JJN, Rego S, Lampert JB, Araújo JGC, organizadores. Educação médica em transformação: instrumentos para a construção de novas realidades. São Paulo: Hucitec; Rio de Janeiro: Associação Brasileira de Educação Médica 2004, p. 143-164.

PAWLINA, W; LACHMAN, N. Dissection in Learning and Teaching Gross Anatomy: Rebuttal to McLachlan. Anat Rec (Part B: New Anat) 2004; v. 281B, p.:9–11.

QUEIROZ, C.A.F. O uso de cadáveres humanos como instrumento na construção de conhecimento a partir de uma visão bioética [dissertação]. Goiânia: Universidade Católica de Goiás, Pós-Graduação em Ciências Ambientais e Saúde; 2005.

SALBEGO, C.; OLIVEIRA, E. M. D.; SILVA, M. de A. R.; BUGANÇA, P. R. Percepções acadêmicas sobre o ensino e a aprendizagem em anatomia humana. Rev. Bras. Educ. Med. 2015, v. 39, n.1, p.23-31. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/rbem/v39n1/1981-5271-rbem-39-1- 0023.pdf. Acesso em: 28 jun. 2018.

SEMIM, G.M.; SOUZA, M.C.B.M. Professor como facilitador do processo ensino-aprendizagem: visão do estudante de enfermagem. Rev. Gaúcha Enferm, Porto Alegre (RS), 2009, v.30, n. 3, p.: 484-91.

SILVA JÚNIOR, E. X.; MORAES, G. N. B.; RIBEIRO, L. P.; DIAS, T. G.; SCHWINGEL, P. A. Elaboração de roteiros para o ensino-aprendizagem nas aulas práticas das disciplinas de anatomia humana e neuroanatomia. Campina Grande. Paraíba: Realize. Anais do Congresso Nacional de Educação (CONEDU). 2014. p. 1-5, 2014. Disponível em: < http://www.editorarealize.com.br/revistas/conedu/trabalhos/Modalidade_1datahora_15_07_2014_22_59_18_idinscrito_3160_6ad18d13d81622ec0227b39630b0b40a.pdf >. Acessado em 15 set. 2018

SILVA, K. R. S.; BRITO, V. C. Manual de aula prática para o ensino de anatomia humana. Recife: Universidade Federal Rural de Pernambuco, Anais da XIII Jornada de Ensino, Pesquisa e Extensão (JEPEX), 2013.

SILVA, R. M. F. L.; RESENDE, N. A. O Ensino de semiologia médica sob a visão dos alunos: implicações para a reforma curricular. Revista Brasileira de Educação Médica 2008, v. 32, n. 1, p. 32-38.

SCHWARTZ, G. M. Dinâmica Lúdica: Novos Olhares. 1ª ed. São Paulo: Manole, 2004. 171p.

TAVANO, P. T.; OLIVEIRA, M. C. Surgimento e desenvolvimento da ciência anatômica. Anuário da Produção Acadêmica Docente 2008, v. 2, n. 3, p.: 73-84.

TURNEY, B.W. Anatomy in a modern medical curriculum. Ann R Coll Surg Engl 2007, v. 89, p.: 104–107.

VIGNOCHI, C.; BENETTI, C. S.; MACHADO, C. L. B.; MANFROI, W. C. Considerações sobre aprendizagem baseada em problemas na educação em saúde. Artigo de revisão. Rev HCPA 2009, v. 29, n. 1, p.: 45-50.

WALTON, H. J.; MATTHEWS, M. B. Essentials of problem-based learning. Med Educ. 1989, v. 23, p.: 542-58.