Geometria nas licenciaturas em Matemática: um panorama a partir de Projetos Pedagógicos de Cursos

Conteúdo do artigo principal

Dienifer da Luz Ferner
https://orcid.org/0000-0002-4551-0763
Maria Arlita da Silveira Soares
https://orcid.org/0000-0001-5159-8653
Rita de Cássia Pistóia Mariani
https://orcid.org/0000-0002-8202-8351

Resumo

Diante da importância do desenvolvimento de conceitos geométricos na formação inicial de professores, esta pesquisa objetiva identificar indícios sobre a Geometria, em especial, a Geometria Espacial em Projetos Pedagógicos de Cursos (PPC) presenciais de Matemática Licenciatura em instituições brasileiras. A pesquisa é caracterizada como documental e analisada de modo qualitativo por meio da organização da técnica da Análise de Conteúdo. Os dados permitem afirmar que, em relação aos componentes de Geometria, o campo específico da Geometria Analítica foi o que obteve maior ênfase nos PPC analisados. Quanto a Geometria Espacial, constata-se prevalência da construção axiomática, enfoque na visualização, propostas de trabalho com diferentes representações de objetos geométricos. Contudo, é evidenciada a falta de uma abordagem dos conceitos/conteúdos de Geometria Espacial numa perspectiva didática-metodológica.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Detalhes do artigo

Como Citar
Ferner, D. da L. ., Soares , M. A. da S. ., & Mariani , R. de C. P. . (2020). Geometria nas licenciaturas em Matemática: um panorama a partir de Projetos Pedagógicos de Cursos . Ensino Em Re-Vista, 27(2), 434–457. https://doi.org/10.14393/ER-v27n2a2020-2
Seção
Dossiê Currículos em Educação Matemática I

Referências

BARDIN, L. Análise de Conteúdo. São Paulo: Edições 70, 2011.

BRASIL. Base Nacional Comum Curricular. Brasília: Ministério da Educação, Secretaria de Educação Básica, Brasília: MEC/ 2018.

BRASIL. Parecer CNE/CP 9/2001. Diretrizes Curriculares Nacionais para a Formação de Professores da Educação Básica, em nível superior, curso de licenciatura, de graduação plena. Conselho Nacional de Educação, Brasília: MEC/ 2002a.

BRASIL. PCN+ Ensino Médio - Orientações Educacionais Complementares aos Parâmetros Curriculares Nacionais. Ciência da Natureza, Matemática e Tecnologia. Brasília: MEC/Semtec, 2002b.

BONINI, A.; DRUCK, I. F.; BARRA, E. D. O. Direitos à aprendizagem e ao desenvolvimento na educação básica: subsídios ao currículo nacional. Disponível em < https://acervodigital.ufpr.br/handle/1884/55911> Acesso em jul. 2019.

BORBA, M. C. A pesquisa qualitativa em educação matemática. In: 27ª reunião anual da Anped. Caxambu, MG. 2004. Anais... Disponível em https://www.researchgate.net/publication/228889292. Acesso em: out. de 2019.

DUVAL, R. Semiosis y Pensamiento Humano. Registres sémiotiques et apprentissages intellectuels: Santiago de Calai, Colômbia, 2004.

DUVAL, R. Ver e ensinar matemática de outra forma: entrar no modo matemático de pensar: os registros de representação semióticas. Org.: Tânia M. M. Campos. 1º ed. São Paulo: PROEM, 2011.

FIORENTINI, D. A Formação Matemática e Didatico-Pedagógica nas Disciplinas da Licenciatura em Matemática. Revista de Educação. Campinas, n. 8 p. 107-115, 2005.

FLORES, C. R. Geometria e Visualização: Desenvolvendo a competência heurística através da reconfiguração. Dissertção (Mestrado em Educação) Universidade Federal de Santa Catarina, Florianópolis, 1997.

LOVIS, K. A.; FRANCO, V. S. As concepções de geometrias não euclidianas de um grupo de professores de matemática da educação básica. Bolema, Rio Claro (SP), v. 29, n. 51, p. 369-388, 2015. Disponível em: < http://www.scielo.br/pdf/bolema/v29n51/1980-4415-bolema-29-51-0369.pdf > Acesso em abr. 2019.

PAVANELLO, R. M.; ANDRADE, R. Nozaki G. Formar professores para ensinar Geometria: um desafio para as licenciaturas em matemática. Educação Matemática em Revista. São Paulo, a. 9, n. 11, edição especial, 2002.

PAVANELLO, R. M. O abandono do ensino da Geometria no Brasil: causas e consequências. Revista Zetetiké. Campinas: UNICAMP, Ano 1, n. 1, 1993.

PIRES, C. M. C. Reflexões sobre os cursos de Licenciatura em Matemática, tomando como referência as orientações propostas nas Diretrizes Curriculares Nacionais para a formação de professores da Educação Básica. Educação Matemática em Revista, São Paulo, v. 11A, p.44-56, 2002.

SANCHEZ, J. B. dos. Mapeamento da pesquisa acadêmica brasileira sobre Geometria Espacial: período 2007 a 2017. Dissertação (Mestrado em Educação Matemática) - Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, São Paulo, 2018.

SANTOS, L.; OLIVEIRA, H. O ensino e a aprendizagem da geometria: perspetivas curriculares. In: Livro de Atas do EIEM 2017, Encontro de Investigação em Educação Matemática, 2017.

SENA, R. M; DORNELES, B. V. Ensino de Geometria: Rumos da pesquisa (1991-2011). Revemat, Florianópolis, v. 08, n. 1, p. 138-155, 2013.

SOCIEDADE BRASILEIRA DE EDUCAÇÃO MATEMÁTICA-SBEM. A formação do professor de matemática no curso de licenciatura: reflexões produzidas pela comissão paritária SBEM/SBM. Brasília: Sociedade Brasileirade Educação Matemática, Boletim SBEM, n. 21, fevereiro, p. 1-42, 2013.

SOCIEDADE BRASILEIRA DE EDUCAÇÃO MATEMÁTICA-SBEM. Subsídios para a Discussão de Propostas para os Cursos de Licenciatura em Matemática: Uma contribuição da Sociedade Brasileira de Educação Matemática. São Paulo: SBEM, 2003a. Documento produzido pelo I Seminário Nacional “Construindo propostas para os Cursos de Licenciatura em Matemática”, Salvador, 2003.