Financiamento do ensino para mulheres: o caso da Escola Profissional Feminina de Belo Horizonte, Minas Gerais (1919–30)

Conteúdo do artigo principal

Betânia de Oliveira Laterza Ribeiro
https://orcid.org/0000-0002-3708-4506
Elizabeth Farias da Silva
https://orcid.org/0000-0002-0407-5566
Lucia Helena de Oliveira Medeiros
https://orcid.org/0000-0001-7292-4307

Resumo

Este estudo enfoca a subvenção pública concedida à Escola Profissional Feminina de Belo Horizonte nos anos 1928–30. O ponto de partida foi esta indagação: de que argumentação teria se valido Benjamin Flores para convencer o governo mineiro e federal a investirem em sua escola? O estudo objetivou analisar condições e ações associadas ao subsídio concedido à escola. Situada na história da educação em geral e das instituições escolares em particular, a pesquisa se valeu de jornais e revistas, manuscritos e datiloscritos e fotografias. Os resultados da análise apontam que Benjamin Flores conseguiu reunir um conjunto de atributos pessoais (cidadão, agente público, professor, dono de escola) que o abonavam e endossavam seus projetos. Em sua trajetória de funcionário dos Correios a dono de uma escola, conseguiu se projetar na sociedade belo-horizontina de modo que o governo apostasse em sua escola como importante para a cidade.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Detalhes do artigo

Como Citar
Ribeiro, B. de O. L. ., Silva, E. F. da ., & Medeiros, L. H. de O. . (2021). Financiamento do ensino para mulheres: o caso da Escola Profissional Feminina de Belo Horizonte, Minas Gerais (1919–30). Cadernos De História Da Educação, 20(Contínua), e033. https://doi.org/10.14393/che-v20-2021-33
Seção
Artigos
Biografia do Autor

Betânia de Oliveira Laterza Ribeiro, Universidade Federal de Uberlândia - Brasil

https://orcid.org/0000-0002-3708-4506
http://lattes.cnpq.br/6186135872782431
laterzaribeiro@uol.com.br

Elizabeth Farias da Silva, Universidade Federal de Santa Catarina - Brasil

https://orcid.org/0000-0002-0407-5566
http://lattes.cnpq.br/8900149791941066
lizet@uol.com.br

Lucia Helena de Oliveira Medeiros, Universidade Federal de Uberlândia - Brasil

https://orcid.org/0000-0001-7292-4307
http://lattes.cnpq.br/0855923237846079
luciahelena.ufu@gmail.com

Referências

ALMEIDA, Miguel Calmon du Pin e. Relatórios do Ministério da Agricultura — apresentados ao presidente da República dos Estados Unidos do Brasil pelo ministro de Estado da Agricultura, Industria e Comércio. 1925.

BARRETO, Abílio. Resumo histórico de Belo Horizonte — 1701–1947. Belo Horizonte: Imprensa Oficial, 1950.

BELO HORIZONTE. Prefeitura. Anuário de Belo Horizonte, v. 1, ano 1. Belo Horizonte 1953.

BICCAS, Maurilane de Sousa. O impresso como estratégia e formação: Revista do Ensino de Minas Gerais (1924–1940). Belo Horizonte: Argvmentvm, 2008.

BRASIL. Presidência da República. Decreto 7.566, de 23 de setembro de 1909. Crêa nas capitaes dos Estados da Republica Escolas de Aprendizes Artifices, para o ensino profissional primario e gratuito. Disponível em: https://www2.camara.leg.br/legin/fed/decret/1900-1909/decreto-7566-23-setembro-1909-525411-publicacaooriginal-1-pe.html. Acesso em: 15 set. 2020.

CAJAZEIRO, Karime Gonçalves. A cidade jardim belo-horizontina e o campo do patrimônio cultural: representações, modernidade e modos de vida. 2010. Dissertação (mestrado em Ciências Sociais) — Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais, Belo Horizonte.

CHAMON, Carla Simone; GOODWIN JÚNIOR, James William. A incorporação do proletariado à sociedade moderna: a Escola de Aprendizes Artífices de Minas Gerais (1910–1941). Varia hist., Belo Horizonte, v.28, n.47, p.319–40, jun. 2012. https://doi.org/10.1590/S0104-87752012000100015.

CONGRESSO BRASILEIRO DE INSTRUÇÃO PRIMÁRIA E SECUNDÁRIA, 2., 1912, Belo Horizonte. Anais... Belo Horizonte: Imprensa Oficial do Estado de Minas Gerais, 1912.

FONSECA, Claudia. Ser mulher, mãe e pobre. In DEL PRIORE, Mary. História das mulheres no Brasil. São Paulo: Contexto, 2013, p. 510–33.

GOMES, Warley A.; CHAMON, C. S. Entre o trabalho, a escola e o lar: o caso da Escola Profissional Feminina de Belo Horizonte. In: SEMINÁRIO NACIONAL DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA, 2., Belo Horizonte, 2010.

JULIÃO, Letícia. Sensibilidades e representações urbanas na transferência da Capital de Minas Gerais. História, São Paulo, v. 30, n. 1, p. 114–47, jan./jun. 2011.

RIBEIRO, B.O.L.; SILVA, E.F. “Na luta pela vida, uteis a si e á Pátria”: perfil biográfico-profissional do professor Benjamin Flores. Cadernos de História da Educação, v.18, n.3, p.621–39, nov. 2019. https://doi.org/10.14393/che-v18n3-2019-3.

ROCHA, Marlos Bessa Mendes da. A lei brasileira de ensino Rivadávia Corrêa (1911): paradoxo de um certo liberalismo. Educ. rev., Belo Horizonte, v. 28, n. 3, p. 219–39, set. 2012. https://doi.org/10.1590/S0102-46982012000300011.

SILVEIRA NETO. Conselho deliberativo. R. Inf. Legisl., Brasília, v. 18, n. 70, abr./jun. 1981, p. 294–5

SOUZA, Rita de Cássia de. Sujeitos da educação e práticas disciplinares: uma leitura das reformas educacionais mineiras a partir da Revista do Ensino (1925–1930). 2001. 355 f. Dissertação (mestrado em Educação) — Faculdade de Educação, Universidade Federal de Minas Gerais.

Fontes jornalísticas

CORREIO PAULISTANO. Lorena — instrucção publica mineira. São Paulo, SP, segunda-feira, 17 de março de 1913, ed. 17833, “Telegramas”

DIÁRIO DE MINAS. Inauguração da Livraria Alves. Belo Horizonte, 16 jun. 1910, s. p. In: MONIZ, Edmundo. Francisco Alves de Oliveira (livreiro e autor). 2. ed. Rio de Janeiro: ABL, 2009, p. 114–6.

FON FON. Rio de Janeiro, RJ, 16 de maio de 1925, ano XIX, n. 20.

MINAS GERAES. Belo Horizonte, MG, 23 de janeiro de 1920, ano XXIX, n. 19, “Seção alheia”.

REVISTA DE ENSINO. Conferência de Aprígio Almeida Gonzaga, sobre a – I Finalidade do trabalho manual para mulheres; II Finalidade do trabalho manual para os homens; III – Finalidade do trabalho manual na formação civica dos jovens. Belo Horizonte, MG, ano 1, n. 5, 14 de julho de 1925.

Fontes documentais (manuscritos e datiloscritos)

COSTA, Antonio Leal. Copia do termo de visita, lançado no livro pelo próprio punho do Dr. Promotor de Justiça. Datiloscrito, folha, assinada e conferida. Belo Horizonte, MG, 10 de junho de 1929.

COSTA, Antonio Leal. Termo de visita. Datiloscrito, 1 folha assinada e conferida. Belo Horizonte, 9 de março de 1929.

ESCOLA PROFISSIONAL FEMININA DE BELO HORIZONTE. Relatório referente ao anno de 1927. Datiloscrito, 9f., grampeado. Belo Horizonte, 31 de janeiro de 1928.

ESCOLA PROFISSIONAL FEMININA DE BELO HORIZONTE. Relatório referente ao anno de 1928. Datiloscrito, 9f., grampeado. Belo Horizonte, 31 de janeiro de 1929.

FLORES, Benjamin. [Exm. Ins. Dr. Secretario da Segurança e Assistencia Pública... requerimento]. Manuscrito, 1 folha. Belo Horizonte, 7 de agosto de 1928.

MINAS GERAIS. Secretaria de Segurança e Assistência Pública. 4ª seção. [Registro de tramitação e resolução de requerimento]. Manuscrito, 1 folha. Belo Horizonte, 3 de setembro de 1929.