ANÁLISE DO COMPORTAMENTO ESPECTRAL DA COBERTURA VEGETAL DE SÃO JOÃO DO CARIRI-PB NO ESPAÇO TEMPORAL DE VINTE ANOS (1987 - 2007), SOB CONDIÇÕES DIVERSAS DE UTILIZAÇÃO

Autores

  • Ronildo Alcântara Pereira Universidade Estadual Vale do Acaraú - Campina Grande, PB
  • Josandra Araújo Barreto de Melo
  • José Dantas Neto UFCG
  • Erivaldo Moreira Barbosa Barbosa UFCG

DOI:

https://doi.org/10.14393/RCG113616183

Palavras-chave:

Técnicas de geoprocessamento, degradação ambiental, Semi-árido

Resumo

Sabe-se que a problemática ambiental vem sendo discutida por praticamente todos os setores da sociedade, tanto pela certeza da extinção dos recursos naturais, como pela adesão da mídia e de organismos supranacionais ao discurso preservacionista. No município de São João do Cariri, PB, inserido no Semi-árido brasileiro, os impactos ambientais vêm se avolumando em decorrência do modo de exploração dos recursos naturais, que remonta a época da colonização, resultando num intenso processo de desmatamento e deterioração ambiental. A partir do exposto, procurou-se analisar o comportamento espectral da cobertura vegetal do mencionado município, enfatizando as áreas mais antropizadas, compreendidas pelas propriedades contíguas ao Rio Taperoá, e avaliar de que forma a demanda resultante das condições antronaturais adversas afetam este processo. Para alcançar tais objetivos, utilizou-se o processamento de imagens de satélite TM/Landsat-5 e CCD/CBERS-2 Além de trabalho de campo, seguindo metodologia prescrita por Anjos & Veneziani (1982), num recorte temporal de vinte anos (1987-2007). Após as análises, evidenciou-se um processo contínuo de perda da cobertura vegetal arbórea no período aludido, favorecendo a ampliação das áreas com solo exposto. Contudo, ainda que surpreendente, foi observado uma tendência à recuperação nos cinco últimos anos do estudo, sendo este fato atribuído a melhora nas condições sociais da população devido a programas assistenciais. Também foi possível verificar nas poucas áreas de Caatinga preservada que as espécies nativas contam com poder de adaptabilidade às condições a que estão expostas e que, dependendo do tipo de exploração a que são submetidas, podem recompor-se com relativa facilidade, conforme a classificação de imagens realizada.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Ronildo Alcântara Pereira, Universidade Estadual Vale do Acaraú - Campina Grande, PB

Graduado em Geografia pela UEPB, Especialista em Economia e Desenvolvimento Sustentável pela UFCG e Mestre em Recursos Naturais pela UFCG. Atualmente, responde como professor, pelas disciplinas, Geoprocessamento, Geomorfologia e Cartografia pela Universidade Estadual Vale do Acaraú - Campina Grande, PB

Josandra Araújo Barreto de Melo

Geógrafa, Doutoranda em Recursos Naturais, UFCG

José Dantas Neto, UFCG

Professor Doutor do Programa de Pós-Graduação em Recursos Naturais, UFCG

Erivaldo Moreira Barbosa Barbosa, UFCG

Doutor do Programa de Pós-Graduação em Recursos Naturais, UFCG

Downloads

Publicado

02-01-2011

Como Citar

PEREIRA, R. A.; MELO, J. A. B. de; DANTAS NETO, J.; BARBOSA, E. M. B. ANÁLISE DO COMPORTAMENTO ESPECTRAL DA COBERTURA VEGETAL DE SÃO JOÃO DO CARIRI-PB NO ESPAÇO TEMPORAL DE VINTE ANOS (1987 - 2007), SOB CONDIÇÕES DIVERSAS DE UTILIZAÇÃO. Caminhos de Geografia, Uberlândia, MG, v. 11, n. 36, p. 68–80, 2011. DOI: 10.14393/RCG113616183. Disponível em: https://seer.ufu.br/index.php/caminhosdegeografia/article/view/16183. Acesso em: 6 dez. 2022.

Edição

Seção

Artigos