CARROCEIROS E EQUÍDEOS DE TRAÇÃO: UM PROBLEMA SÓCIO-AMBIENTAL

Autores

  • Liliane Martins de Oliveira Universidade Federal de Uberlândia
  • Renata Leal Marques Universidade Federal de Uberlândia
  • Carlos Henrique Nunes Universidade Federal de Uberlândia
  • Ana Maria de Oliveira Cunha Universidade Federal de Uberlândia

DOI:

https://doi.org/10.14393/RCG82415695

Palavras-chave:

eqüídeos de tração, carroceiros, problemas sócio-ambientais, pesquisa diagnóstico-avaliativa

Resumo

Neste artigo apresentamos resultados de uma pesquisa envolvendo os carroceiros em atividade na cidade de Uberlândia e a forma com que tratam e exploram seus equídeos (equinos, asininos e mulas) de tração. Apresentamos e analisamos dados que incluem: o perfil sócio-econômico dos carroceiros; o tratamento dispensado aos equídeos; o número de acidentes envolvendo equídeos e as principais enfermidades desses animais de tração, levados ao Hospital Veterinário da Universidade Federal de Uberlândia. Para o levantamento de dados, realizamos uma pesquisa diagnóstico-avaliativa que embora se insira nos domínios da pesquisa qualitativa, alguns dados foram coletados na forma quantitativa, ainda que analisados de forma descritiva. A obtenção dos dados foi viabilizada a partir de entrevistas semi-estruturadas com 30 carroceiros, uma pesquisa documental feita nos relatórios obtidos junto à  Polícia Militar entre 2003 e 2006 e aos arquivos do Hospital Veterinário da Universidade Federal de Uberlândia relativos ao período de 2002 a 2005 acrescidos de observações in loco com registros fotográficos.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Liliane Martins de Oliveira, Universidade Federal de Uberlândia

Graduada em Ciências Biológicas (Bacharelado e Licenciatura Plena) pela Universidade Federal de Uberlândia (2006).

Renata Leal Marques, Universidade Federal de Uberlândia

Graduada em Ciências Biológicas (Bacharelado e Licenciatura Plena) pela Universidade Federal de Uberlândia (2006).

Carlos Henrique Nunes, Universidade Federal de Uberlândia

Graduando em Ciências Biológicas (Bacharelado e Licenciatura Plena) pela Universidade Federal de Uberlândia (previsão de conclusão 2008).

Ana Maria de Oliveira Cunha, Universidade Federal de Uberlândia

possui graduação em Curso de Ciências Biológicas pelo Fundação Educacional de Ituiutaba (1975) , graduação em Pedagogia pela Universidade Federal de Uberlândia (1970) , mestrado em Educação pela Universidade de São Paulo (1993) e doutorado em Educação pela Universidade de São Paulo (1999) . Atualmente é Docente do Curso de Ciências Biológicas, do Programa de Pós-graduação em Ecologia e Conservação de Recursos Naturais e do Programa de Pós-graduação em Educação -Universidade Federal de Uberlândia. Tem experiência na área de Educação , com ênfase em Ensino-Aprendizagem. Atuando principalmente nos seguintes temas: Epistemologia, Concepções dos Professores, Mudança Conceitual.

Downloads

Publicado

21-12-2007

Como Citar

DE OLIVEIRA, L. M.; MARQUES, R. L.; NUNES, C. H.; CUNHA, A. M. de O. CARROCEIROS E EQUÍDEOS DE TRAÇÃO: UM PROBLEMA SÓCIO-AMBIENTAL. Caminhos de Geografia, Uberlândia, MG, v. 8, n. 24, p. 204–216, 2007. DOI: 10.14393/RCG82415695. Disponível em: https://seer.ufu.br/index.php/caminhosdegeografia/article/view/15695. Acesso em: 3 dez. 2022.

Edição

Seção

Artigos