UTILIZAÇÃO DO PERMEÂMETRO GUELPH E PENETRÔMETRO DE IMPACTO EM ESTUDOS DE USO E OCUPAÇÃO DOS SOLOS EM BACIAS HIDROGRÁFICAS

Autores

  • Felipe Provenzale Mariano Costa

DOI:

https://doi.org/10.14393/RCG82415589

Palavras-chave:

Bacias Hidrográficas, Uso do Solo, Águas Subterrâneas

Resumo

O rio Uberabinha constitui atualmente a melhor opção para o abastecimento de água da cidade de Uberlândia levando-se em consideração a sua proximidade da área urbana, as condições de vazão, a qualidade da água e um sistema hídrico superficial perene. Os solos da bacia do Uberabinha são caracterizados por grande espessura de seus horizontes associados a um relevo plano. Devido a estas características sua ocupação agrícola vem sendo feita de forma intensiva. As atividades agrícolas modernas implicam na utilização de máquinas de grande porte, o que resulta na compactação dos solos e nos problemas como a erosão. Esta forma de ocupação interfere diretamente nas condições naturais de infiltração e armazenamento de águas pluviais nas zonas freáticas. Em vista disso, a pesquisa visou avaliar a influência dos diferentes tipos de usos do solo sobre a recarga da zona freática. A compactação do solo foi avaliada com o uso do Penetrômetro de Impacto e a capacidade de infiltração da água com o Permeâmetro Guelph, em diferentes condições de usos do solo. Os resultados evidenciaram uma significativa diferença nos valores de compactação e de infiltração da água entre as áreas ocupadas por atividades agrícolas e de pecuária e onde ainda se preservam as condições naturais. A situação verificada apontam para possíveis reflexos no armazenamento de água no subsolo.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

14-12-2007

Como Citar

COSTA, F. P. M. UTILIZAÇÃO DO PERMEÂMETRO GUELPH E PENETRÔMETRO DE IMPACTO EM ESTUDOS DE USO E OCUPAÇÃO DOS SOLOS EM BACIAS HIDROGRÁFICAS. Caminhos de Geografia, Uberlândia, MG, v. 8, n. 24, p. 131–143, 2007. DOI: 10.14393/RCG82415589. Disponível em: https://seer.ufu.br/index.php/caminhosdegeografia/article/view/15589. Acesso em: 29 nov. 2022.

Edição

Seção

Artigos