A humilhação intolerante em "Terça-feira gorda", de Caio Fernando Abreu

Autores

  • Denis Pereira dos Reis Senna Universidade Estadual de Mato Grosso do Sul (UEMS)

DOI:

https://doi.org/10.14393/AM-v17n1-2020-56340

Resumo

Este artigo busca analisar o conto “Terça-Feira Gorda”, parte do livro Morangos Mofados (1982), de Caio Fernando Abreu, pelo viés temático da humilhação. A respeito da humilhação, em suas diferentes nuances, a perspectiva escolhida terá como ponto de partida o envolvimento homoerótico dos dois protagonistas. A humilhação será apresentada como movimento emocional que afeta pontos vulneráveis da afetividade, nesse caso coletiva, diante do envolvimento homoerótico transgressor de valores sociais, como o heterossexismo. Essa humilhação vivida desencadeia nos observadores que também são conservadores o comportamento discriminatório. Posteriormente objetiva-se discorrer sobre a execução do ato violento da homofobia em seu percurso pela raiva destrutiva dos agressores, servindo como produto direto da humilhação interna ao presenciar uma cena contrária a seus limites ideológicos heterossexistas durante a folia de carnaval, provocando uma resposta agressiva contra os protagonistas de tal envolvimento homoerótico do conto, ao ponto de realizar a tentativa de eliminá-los para reestabelecer o status quo admitido.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

27.07.2020