Regularidades discursivas e processos de in/exclusão de pessoas com deficiência na escola

Autores

  • Marcia Valéria Cozzani Universidade Federal do Recôncavo da Bahia - UFRB https://orcid.org/0000-0002-7647-9850
  • Nilton Milanez Universidade Estadual de Feira de Santana - UEFS

DOI:

https://doi.org/10.14393/HTP-v4n1-2022-63965

Palavras-chave:

In/exclusão, Normalização, Educação Especial, Práticas discursivas, Deficiência

Resumo

Este artigo teve como objetivo analisar as regularidades e deslocamentos discursivos na área de Educação Especial e as relações com os processos de in/exclusão de pessoas com deficiência na escola. Buscamos a noção de normalização de Foucault e Canguilhem como forma de revelar as formas de exercício do poder na constituição de saberes no contexto escolar em relação às pessoas com deficiência. Analisamos a Política Nacional de Educação Especial na Perspectiva da Educação Inclusiva de 2008 e pareceres pedagógicos de professores que atuam no serviço de apoio de Atendimento Educacional Especializado (AEE). Os resultados revelaram um entrecruzamento de séries enunciativas em dois movimentos: um deslocamento discursivo da noção de deficiência a partir da afirmação da educação inclusiva na política de educação especial e outro movimento de regularidade discursiva em que a noção de deficiência é marcada por saberes do campo médico/clínico que reforçam processos de normalização dos alunos público-alvo da Educação Especial.

 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Marcia Valéria Cozzani, Universidade Federal do Recôncavo da Bahia - UFRB

Professora Associada II da Universidade Federal do Recôncavo da Bahia (UFRB) no Centro de Formação de Professores (CFP). Líder do Grupo de Pesquisa DAMA (Grupo de Pesquisa e Estudos em Desenvolvimento e Aprendizagem Motora) e membro do Grupo de Estudos em Educação e Transgressão - GEETRANS da Universidade Federal do Rio Grande do Sul.

Nilton Milanez, Universidade Estadual de Feira de Santana - UEFS

Professor Pleno na Universidade Estadual de Feira de Santana – UEFS. Líder e Coordenador do Laboratório de Estudos do Discurso e do Corpo – LABEDISCO/CNPq.

Referências

BRASIL. Ministério da Educação. Política nacional de educação especial na perspectiva da educação inclusiva. Brasília: MEC: SEESP, 2008.

CANGUILHEM, Georges. O normal e o patológico. Rio de Janeiro: Forense Universitária, 2019.

COURTINE, Jean-Jacques. Decifrar o corpo: pensar com Foucault. Petrópolis-RJ: Vozes, 2013.

FABRIS, Eli Henn. In/exclusão no currículo escolar: o que fazemos com os “incluídos”? Educação Unisinos, v. 15, n. 1, p. 32-39, jan./abr. 2011. Disponível em: <http://revistas.unisinos.br/index.php/educacao/article/view/978>. Acesso em: 7 fev. 2020. DOI: https://doi.org/10.4013/edu.2011.151.04

FOUCAULT, Michel. Os anormais: curso no Collège de France (1974-1975). Tradução Eduardo Brandão. 2. ed. São Paulo: Editora WMF Martins Fontes, 2010.

FOUCAULT, Michel. Microfísica do Poder. 25. ed. São Paulo: Graal, 2012.

FOUCAULT, Michel. A arqueologia do saber. Tradução Luiz Felipe Baeta. 8. ed. Rio de Janeiro: Forense Universitária, 2013.

FROHLICH, Raquel. Práticas de apoio à inclusão escolar e a constituição de normalidades diferenciais. 2018. 221f. Tese (Doutorado em Educação) – Programa de Pós-Graduação em Educação, Universidade do Vale do Rio dos Sinos, São Leopoldo, Rio Grande do Sul, 2018.

FROHLICH, Raquel. Os processos de normalização da deficiência: da correção para o investimento na aprendizagem. Reflexão e Ação, Santa Cruz do Sul, v. 26, n. 3, p. 68-81, nov. 2018. Disponível em: <https://online.unisc.br/seer/index.php/reflex/article/view/12400>. Acesso em: 4 ago. 2020. DOI: https://doi.org/10.17058/rea.v26i3.12400

LOCKMANN, Kamila. As práticas de in/exclusão na escola e a redefinição do conhecimento escolar: implicações contemporâneas. Educar em revista, Curitiba, n. 54, p. 275-292, out./dez. 2014. Disponível em: <https://www.scielo.br/j/er/a/p3SZJvFRTm6QK6m7rTdc9gB/?lang=pt>. Acesso em: 10 fev. 2020. DOI: https://doi.org/10.1590/0104-4060.34677

LOPES, Maura Corcini. In/exclusão escolar: a invenção de tipos específicos de alunos. Revista Colombiana de Educación, n. 54, p. 96-119, 2008. Disponível em: <https://www.redalyc.org/articulo.oa?id=413635248006>. Acesso em: 5 fev. 2020.

LOPES, Maura Corcini. Políticas de Inclusão e governamentalidade. Educação e Realidade, n. 34, v. 2, p. 153-169, 2009. Disponível em: <https://seer.ufrgs.br/educacaoerealidade/article/view/8297/5536>. Acesso em: 5 fev. 2020.

LOPES, Maura Corcini; FABRIS, Eli Henn. Inclusão & Educação. Belo Horizonte: Autêntica Editora, 2013.

PROFESSORA DO AEE I. Relatório. Relatório do AEE. Amargosa (Bahia), 18 nov. 2019.

PROFESSORA do AEE II. Relatório. Relatório do AEE. Amargosa (Bahia), 12 dez. 2019.

SILVA, Gisele Ruiz; HENNING, Paula Corrêa. Entre leis, decretos e resoluções... A inclusão escolar no jogo neoliberal. Revista Diálogo Educacional, Curitiba, v. 14, n. 43, p. 843-864, set./dez., 2014. Disponível em: <https://www.redalyc.org/articulo.oa?id=189132834011>. Acesso em: 22 jul. 2020. DOI: https://doi.org/10.7213/dialogo.educ.14.043.AO01

SKLIAR, Carlos. Pedagogia improvável da diferença. E se o outro não estivesse aí? Rio de Janeiro: DP&A, 2003.

SKLIAR, Carlos. A escuta das diferenças. Porto Alegre: Mediação, 2019.

VEIGA-NETO, Alfredo; LOPES, Maura Corcini. Inclusão, exclusão, in/exclusão. Verve, v. 20, p. 121-135, 2011. Disponível em: <https://revistas.pucsp.br/index.php/verve/article/view/14886>. Acesso em: 23 de julho de 2020.

Downloads

Publicado

2022-06-30

Como Citar

COZZANI, M. V.; MILANEZ, N. Regularidades discursivas e processos de in/exclusão de pessoas com deficiência na escola. Revista Heterotópica, [S. l.], v. 4, n. 1, p. 103–120, 2022. DOI: 10.14393/HTP-v4n1-2022-63965. Disponível em: https://seer.ufu.br/index.php/RevistaHeterotopica/article/view/63965. Acesso em: 13 ago. 2022.