Enfrentando a medicalização no chão da escola pesquisa, teoria e prática

Conteúdo do artigo principal

Adriana de Fátima Franco
https://orcid.org/0000-0002-2727-1367
Silvana Calvo Tuleski
https://orcid.org/0000-0002-6967-2548
Fernando Wolff Mendonça
https://orcid.org/0000-0002-6193-4793

Resumo

Este artigo tem por objetivo expor o percurso desenvolvido desde a gênese, o processo e os resultados de um projeto de pesquisa interinstitucional que surgiu das demandas das secretarias de educação de municípios do Paraná. Destacamos a característica de originalidade da pesquisa devido aos processos que conformaram sua realização, que envolveu, a partir dos fundamentos da psicologia Histórico-Cultural, ações teórico-práticas nos municípios. O trabalho abrangeu diferentes segmentos da organização social dessas cidades, culminando com diferentes produções científicas e de alcance popular, numa demonstração da unidade entre pesquisa-ensino-extensão. Destacamos, na organização, as tomadas de decisão e os estudos coletivos; no aspecto teórico, o aprofundamento nos estudos sobre o desenvolvimento infantil na perspectiva da Psicologia Histórico-Cultural, pautados na observância contínua de não abstrair seus fundamentos teórico-metodológicos, ou seja, o materialismo histórico e dialético. Trataremos dos princípios teórico-metodológicos estudados, na unidade forma e conteúdo, como articuladores de todas as ações realizadas. Por fim, apresentaremos as ressonâncias do projeto ainda existentes no interior dos municípios, uma vez que, quando se conclui um projeto que abarcou oito anos, este se finaliza apenas formalmente, pois seu aspecto “formador” não se encerra, o que nos afirma a importância dos processos educativos e seus resultados que não são imediatamente perceptíveis.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Detalhes do artigo

Como Citar
Franco, A. de F. ., Tuleski, S. C. ., & Mendonça, F. W. . (2022). Enfrentando a medicalização no chão da escola: pesquisa, teoria e prática. Obutchénie. Revista De Didática E Psicologia Pedagógica, 6(1), 177–197. https://doi.org/10.14393/OBv6n1.a2022-64390
Seção
DOSSIÊ
Biografia do Autor

Adriana de Fátima Franco, Universidade Estadual de Maringá - Brasil

ORCID: https://orcid.org/0000-0002-2727-1367

Silvana Calvo Tuleski, Universidade Estadual de Maringá - Brasil

ORCID: https://orcid.org/0000-0002-6967-2548

Fernando Wolff Mendonça, Universidade Estadual de Maringá - Brasil

ORCID: https://orcid.org/0000-0002-6193-4793

Referências

ABRANTES, A. A.; EIDT, N. M.. Psicologia histórico-cultural e a atividade dominante como mediação que forma e se transforma: contradições e crises na periodização do desenvolvimento psíquico. Obutchénie: Revista de Didática e Psicologia Pedagógica, v. v 3, p. 01-36, 2019.

CAMPOS, C.B.H.F.; SANT´ANA, D.M.G.. De que é feita a Ritalina e o Concerta? conhecendo o metilfenidato, sua ação, riscos e benefícios. In: TULESKI, Silvana Calvo; FRANCO, Adriana de Fátima (Organizadoras). O lado sombrio da medicalização da infância: possibilidades de enfrentamento. Rio de Janeiro: Nau, 2019.

COLAÇO, L. C.. Medicalização da infância nas pesquisas científicas: o que dizem os estudos na área da Medicina, Educação e Psicologia na Universidade de São Paulo (USP)? In: TULESKI, S.C.; FRANCO, A. F. (Organizadoras). O lado sombrio da medicalização da infância: possibilidades de enfrentamento. Rio de Janeiro: Nau, 2019.

COLAÇO, L. C. Percorrendo o caminho das concepções de ensino/aprendizagem para a prática do encaminhamento, diagnóstico e medicalização de crianças. Dissertação de Mestrado. Programa de Pós-Graduação em Psicologia, UEM, 2016.

DAVÍDOV, Vasily. Problemas do ensino desenvolvimental - a experiência da pesquisa teórica e experimental na psicologia. Textos publicados na Revista Soviet Education, August/VOL XXX, N° 8, sob o título “Problems of Developmental Teaching. Tradução de José Carlos Libâneo e Raquel A. M. da Madeira Freitas, 1986.

EIDT, N.M; TULESKI, S.C; FRANCO, A.F. Atenção não nasce pronta: o desenvolvimento da atenção voluntária como alternativa à medicalização. Nuances: estudos sobre Educação. Presidente Prudente-SP, v. 25, n. 1, p. 78-96, jan./abr. 2014. Disponível em: https://revista.fct.unesp.br/index.php/Nuances/article/view/2759/2519.

EIDT, N.M.; TULESKI, S. C.; FRANCO, A.F.; MENDONÇA, F.W.; FERRACIOLI, M.U; BONADIO, R.A. A medicalização na educação infantil no estado do paraná: alguns apontamentos a partir da psicologia histórico-cultural. In: FRANCO, Adriana de Fátima; TULESKI, Silvana Calvo; MENDONÇA, Fernando Wolff (Orgs.) Ser ou não ser na sociedade capitalista: o materialismo histórico-dialético como método da psicologia histórico-cultural e da teoria da determinação social dos processos de saúde e doença. [recurso digital] /– Goiânia-GO: Editora Phillos, 2020, p.121-147. Disponível em: https://www.editoraphillos.com/seroun%C3%A3osernasociedadecapitalista.

FERRACIOLI, M.U. Desenvolvimento da atenção voluntária em crianças dos anos iniciais do Ensino Fundamental: determinantes pedagógicos para a educação escolar. 231 f. Tese (Doutorado em Educação Escolar) — Universidade Estadual Paulista "Júlio de Mesquita Filho", Faculdade de Ciências e Letras (Campus Araraquara), 2018.

FERRACIOLI, M.U. Diretrizes histórico-culturais para o estudo da atenção voluntária em contexto escolar. In: TULESKI, Silvana Calvo; FRANCO, Adriana de Fátima (Organizadoras). O lado sombrio da medicalização da infância: possibilidades de enfrentamento. Rio de Janeiro: Nau, 2019.

FERRACIOLI, M.U. Implicações pedagógicas preliminares acerca do desenvolvimento da atenção voluntária de crianças nos anos iniciais do ensino fundamental. In: FRANCO, Adriana de Fátima; TULESKI, Silvana Calvo; MENDONÇA, Fernando Wolff (Orgs.) Ser ou não ser na sociedade capitalista: o materialismo histórico-dialético como método da psicologia histórico-cultural e da teoria da determinação social dos processos de saúde e doença. [recurso digital] – Goiânia-GO: Editora Phillos, 2020, p.87-120. Disponível em: https://www.editoraphillos.com/seroun%C3%A3osernasociedadecapitalista.

FERRACIOLI, M.U; CASTRO, E.C.; RIBEIRO, G.B.; JENSEN, H. C.; GUILOUSKI, P. C. A.; NASCIMENTO, V. J. B F. Panorama da Medicalização de Crianças em Escolas Municipais da Cidade de Ponta Grossa, Paraná. In: TULESKI, Silvana Calvo; FRANCO, Adriana de Fátima; CALVE, Tiago Morales (Org.) Materialismo histórico-dialético e psicologia histórico-cultural: expressões da luta de classes no interior do capitalismo. Paranavaí: EduFatecie, 2020, p. 394-424. Disponível em: https://unifatecie.edu.br/edufatecie/index.php/edufatecie/catalog/book/60.

FRANCO, A.F.; ALVES, A.M.P.; MENDONÇA, F.W. Dos jogos de Papeis à Atividade de Estudo: Educação para o Desenvolvimento. In: TULESKI, Silvana Calvo; FRANCO, Adriana de Fátima (Organizadoras). O processo de desenvolvimento normal e anormal para a psicologia histórico-cultural: estudos contemporâneos. Eduem: Maringá, 2019. https://doi.org/10.4025/9788576287674.

FRANCO, A.F; MENDONÇA, F.W; TULESKI, S.C. Medicalização da infância: avanço ou retrocesso. Nuances: estudos sobre Educação, Presidente Prudente-SP, v. 31, n.esp.1, esp.032020, p.38-59, dez. 2020, ISSN: 2236-0441. Disponível em: https://revista.fct.unesp.br/index.php/Nuances/article/view/8289. DOI: https://doi.org/10.32930/nuances.v31iesp.1.8289.

IANNI, Otávio. A construção da categoria. Revista HISTEDBR On-line. Campinas, número especial, p. 397-416, Abr/2011.

LEONTIEV, A. N. Desenvolvimento do psiquismo. Lisboa: Livros Horizonte, 1978.

LURIA, A. R. Pensamento e Linguagem: as últimas conferências de Luria. Porto Alegre: Artes Médicas, 1986.

LUCENA, J. E. E. O Desenvolvimento da Atenção Voluntária na idade Pré-Escolar a luz da Psicologia Histórico Cultural: contribuições para processos educativos e práticas pedagógicas. Dissertação de Mestrado. Programa de Pós-Graduação em Psicologia, UEM, 2016.

LUCENA, J. E. E. Para além da crítica à medicalização: em busca de práticas educativas voltadas a formação da atenção voluntária na educação infantil. In: TULESKI, Silvana Calvo; FRANCO, Adriana de Fátima (Organizadoras). O lado sombrio da medicalização da infância: possibilidades de enfrentamento. Rio de Janeiro: Nau, 2019.

MENDONÇA, F. W.; SCHERER, C. A; COELHO, R. T.; TULESKI, S. C.; FRANCO, A.F; FERRACIOLI, M.U; PEREIRA, R.L. O problema da medicalização na faixa etária de 0 a 10 anos: correlação de dados nos municípios de Rio Bom, Ponta Grossa, Cambé e Cascavel. In: TULESKI, Silvana Calvo; FRANCO, Adriana de Fátima (Organizadoras). O lado sombrio da medicalização da infância: possibilidades de enfrentamento. Rio de Janeiro: Nau, 2019.

NETTO, J. P. Entrevista: Trabalho, Educação e Saúde [online]. 2011, v. 9, n. 2 [Acessado 12 Julho 2021], pp. 333-340. Disponível em: https://doi.org/10.1590/S1981-77462011000200010. Epub 27 Set 2011. ISSN 1981-7746.

NIERO, B. C. O diagnóstico e o uso de medicamento controlado em crianças da Educação Infantil e Séries Iniciais do Ensino Fundamental: Uma análise de um município do interior do Paraná. 150f. Dissertação (Mestrado em Psicologia) – Universidade Estadual de Maringá, Maringá, PR, 2017.

NIERO, B.C; FRANCO, A.F. O diagnóstico de TDAH e desenvolvimento da atenção: reflexões a partir da psicologia histórico-cultural. In: TULESKI, Silvana Calvo; FRANCO, Adriana de Fátima (Organizadoras). O lado sombrio da medicalização da infância: possibilidades de enfrentamento. Rio de Janeiro: Nau, 2019.

PASQUALINI, J. C.; EIDT, N. M. A educação como produção da humanidade na criança: relação entre natureza e cultura no desenvolvimento humano e a tarefa do processo educativo. In: MAGALHÃES, N. M.; EIDT, N. M. (Orgs.). Apropriações teóricas e suas implicações na educação infantil. 1aed.: CRV, 2019, v., p. 57-.

SANCHES, A.C.C; ZOIA, E.T.; MATOS, N.S.D.; COELHO, R.T.. O TDAH e a medicalização da aprendizagem: enfrentamentos necessários à formação humana. In: TULESKI, Silvana Calvo; FRANCO, Adriana de Fátima (Organizadoras). O lado sombrio da medicalização da infância: possibilidades de enfrentamento. Rio de Janeiro: Nau, 2019.

SANFELICE, J.L. Dialética e Pesquisa em Educação. In: LOMBARDI, José Claudinei; SAVIANI, Demerval (Orgs.). Marxismo e Educação: debates contemporâneos. 2º Edição. Campinas, SP: Autores Associados, 2008, p.69-94.

SANTOS, A.C.V.; MACHADO, G.J.M.M.; FORNAZARO, K.; BELTRAME, L.A.; SILVA, P. B.; TEIXEIRA, T. H. S.; PENTEADO, V.O.B.; FRANCO, A.F.. Princípios da Periodização do Desenvolvimento do Psiquismo. In: TULESKI, Silvana Calvo; FRANCO, Adriana de Fátima; CALVE, Tiago Morales (Org.). Materialismo histórico-dialético e psicologia histórico-cultural: expressões da luta de classes no interior do capitalismo / Paranavaí: EduFatecie, 2020, p. 198-226. Disponível em: https://unifatecie.edu.br/edufatecie/index.php/edufatecie/catalog/book/60.

SANTOS, D.F.M., TULESKI, S.C., FRANCO, A.F.. TDAH e boa avaliação no IDEB: uma correlação possível?. Psicologia Escolar e Educacional [online]. 2016, v. 20, n. 3 [Acessado 18 Outubro 2021], pp. 515-522. Disponível em: https://doi.org/10.1590/2175-3539201502031037. ISSN 2175-3539. DOI: https://doi.org/10.1590/2175-3539201502031037.

SAVIANI, D.. Antecedentes, origem e desenvolvimento da pedagogia histórico-crítica. In: MARSIGLIA, Ana Carolina (Org.). Pedagogia Histórico-Crítica 30 anos. Coleção memória da educação. Campinas, SP: Autores Associados, 2011, p.197-226.

SCHERER, C. A. Contribuição da Música para uma Formação Omnilateral de Crianças do 1º Ano do Ensino Fundamental: Um Estudo a partir da Psicologia Histórico-Cultural. 313f. Tese (Doutorado em Psicologia) – Universidade Estadual de Maringá, Maringá, PR, 2019.

TABUTI, E. K. A prescrição de associações farmacológicas para crianças do Ensino Fundamental do município de Maringá: Contribuições da Psicologia Histórico-Cultural. 108f. Dissertação (Mestrado em Psicologia) – Universidade Estadual de Maringá, Maringá, PR, 2018.

TONET, I. Método científico: uma abordagem ontológica. São Paulo: Instituto Lukács, 2013.

TULESKI, S. C.; FRANCO, A. de F.; MENDONÇA F. W.; FERRACIOLI, M. U.; EIDT, N. M. Tem remédio para a educação? Considerações da psicologia histórico-cultural. Práxis Educacional, [S. l.], v. 15, n. 36, p. 154-177, 2019. Disponível em: https://periodicos2.uesb.br/index.php/praxis/article/view/5863. Acesso em: 18 out. 2021. DOI: https://doi.org/10.22481/praxisedu.v15i36.5863.

TULESKI, S. C.; FRANCO, A. de F. (Organizadoras). O lado sombrio da medicalização da infância: possibilidades de enfrentamento. Rio de Janeiro: Nau, 2019b.

TULESKI, S. C.; FRANCO, A. de F. A gênese da atenção voluntária e da autorregulação: contribuições dos estudos de Lísina sobre as formas de comunicação adulto-criança até a idade pré-escolar. In: Caio Morais, Jamile Chstinet (organizadores). Desenvolvimento infantil e comunicação: psicologia histórico cultural e teoria da atividade. São Paulo: Memnon, 2019a, p. 96-122. ISBN 978-85-7954-150-6.

TULESKI, S. C.; FRANCO, A. de F.; MENDONÇA, F.W.; PEREIRA, R. de L.; EIDT, N. M.; FERRACIOLI, M. U. Hiperdiagnóstico de Crianças com TDAH? O que os dados de quatro municípios Paranaenses apontam. In: TULESKI, Silvana Calvo; FRANCO, Adriana de Fátima (Organizadoras). O processo de desenvolvimento normal e anormal para a psicologia histórico-cultural: estudos contemporâneos. Eduem: Maringá, 2019. DOI: https://doi.org/10.4025/9788576287674.

TULESKI, S. C.; FRANCO, A. de F.; MENDONÇA, F.W.; PEREIRA, R. de L.; EIDT, N. M.; FERRACIOLI, M. U., EIDT, N.M. Tem remédio para a educação? considerações da psicologia histórico-cultural. DOSSIÊ TEMÁTICO: A medicalização da educação no Brasil e no Chile: diferentes perspectivas. Revista Práxis Educacional, Vitória da Conquista – Bahia – Brasil, v. 15, n. 36, p. 154-177, Edição Especial, 2019.

TULESKI, S. C.; FRANCO, A. de F.; MENDONÇA, F.W. (Orgs.) Orientações para pais e professores sobre a medicalização da infância: desenvolver para não medicar / vários autores. Paranavaí: EduFatecie, 2021. Disponível em: https://unifatecie.edu.br/edufatecie/index.php/edufatecie/catalog/book/62.

VIEIRA, B. M. B. Medicando meninos e meninas: uma leitura histórico-cultural das relações de gênero no TDAH na infância. 207f. Dissertação (Mestrado em Psicologia) – Universidade Estadual de Maringá, Maringá, PR, 2019.

VIEIRA, B. M. B.; TULESKI, S. C.. Pela defesa de uma infância “tarja branca”: a arte cinematográfica e a formação de professores frente à medicalização na infância. In: TULESKI, Silvana Calvo; FRANCO, Adriana de Fátima (Organizadoras). O lado sombrio da medicalização da infância: possibilidades de enfrentamento. Rio de Janeiro: Nau, 2019.

VYGOTSKI, L. S. Obras escogidas. Madrid: Visor, 2000. Tomo III.

VIGOTSKI, L. S. A construção do pensamento e da linguagem. São Paulo: Martins Fontes, 2001.

VIGOTSKI, L. S. Aprendizagem e desenvolvimento intelectual na Idade Escolar. In: VIGOTSKI, L. S.; LURIA, A. R.; LEONTIEV, A. N., Linguagem, Desenvolvimento e Aprendizagem. São Paulo: Ícone, Editora da Universidade de São Paulo, 1998. p. 103-117.

VIGOTSKI, L.S. Sobre os fundamentos da pedologia. Tradução Zoia Prestes e Elizabeth Tunes. Rio de Janeiro: E-papers, 2018.

VYGOTSKI, L.S. Psicología Infantil. Obras Escogidas IV. Madri: Visor, 1996.