O desenvolvimento da linguagem oral da criança de 0 a 3 anos sob a perspectiva Histórico-Cultural apontamentos de uma pesquisa

Conteúdo do artigo principal

Michelle de Freitas Bissoli
https://orcid.org/0000-0002-2570-4392
Evellyze Martins Reinaldo Pinho
https://orcid.org/0000-0003-4636-5956
Aline Janell de Andrade Barroso Moraes
https://orcid.org/0000-0001-8735-7608

Resumo

Este artigo objetiva discutir o desenvolvimento da linguagem oral da criança de zero a três anos de idade sob a perspectiva Histórico-Cultural. Parte do princípio de que, nas creches, o trabalho pedagógico pode contribuir para que bebês e crianças bem pequenas comuniquem-se e desenvolvam suas capacidades de expressão verbal, desde que se posicionem como sujeitos das práticas comunicativas. Isso implica que professores/as conheçam os processos pelos quais as crianças apropriam-se da linguagem verbal e atuem para favorecer interações que respeitem os momentos do desenvolvimento da criança que, na Teoria Histórico-Cultural, são explicados a partir de atividades guia. O recorte resulta dos estudos teóricos realizados em uma pesquisa de Mestrado em Educação, realizada em uma Creche Municipal da cidade de Manaus e apontam para a necessidade de que o trabalho pedagógico nas creches se fundamente na compreensão de que a linguagem oral resulta de um processo sócio histórico de desenvolvimento.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Detalhes do artigo

Como Citar
Bissoli, M. de F. ., Pinho, E. M. R. ., & Moraes, A. J. de A. B. . (2021). O desenvolvimento da linguagem oral da criança de 0 a 3 anos sob a perspectiva Histórico-Cultural: apontamentos de uma pesquisa . Obutchénie. Revista De Didática E Psicologia Pedagógica, 5(1), 213–231. https://doi.org/10.14393/OBv5n1.a2021-60595
Seção
Varia/Varies

Referências

ABBAGNANO, N. Dicionário de Filosofia. Tradução Alfredo Bosi. 2ª Ed. São Paulo: Martins Fontes, 1998.

BISSOLI, M. F. Educação e desenvolvimento da personalidade da criança: contribuições da teoria histórico-cultural. Marília: Unesp. 2005. Tese (Doutorado). Faculdade de Educação.

BISSOLI, M. F. O desenvolvimento da linguagem oral da criança: contribuições da Teoria Histórico-Cultural para a prática pedagógica na creche. PERSPECTIVA, Florianópolis, v. 32, n. 3, p. 829 - 854, set./dez. 2014.

CABRAL, A.; NICK, E. Dicionário Técnico de Psicologia. 14 edição. São Paulo: Cultrix, 2006.

CRUZ, S. H. V. A realização de pesquisas com crianças: contribuições teórico-metodológicas. Palestra proferida no IV COPEDI na Mesa redonda: Emergência de Novas Metodologias de Pesquisa. Em Águas de Lindóia, SP: 2006.

ELKONIN, D. Sobre el problema de la periodización del desarrollo psíquico en la infancia. In: DAVIDOV, V; SHUARE, M. (Org.). La psicología evolutiva y pedagógica en la URSS (antologia). Moscou: Progresso, p. 125-142, 1987.

GUIMARÃES. Daniela. Relações entre bebês e adultos na creche: o cuidado como ética. São Paulo. Cortez. 2011.

HEVESI, K. Relação através da linguagem entre a educadora e as crianças do grupo. In: J. Falk (Org.). Educar os três primeiros anos: a experiência de Lóczy. Araraquara, SP: JM Editora. 2004.

ILIASOV, I.I.; LIAUDIS, V. Y. Antologia de La psicologia pedagógica y de lãs edades. Ciudad de La Habana: Pueblo y Educación, 1986.

LEONTIEV, A. N. Uma contribuição à teoria do desenvolvimento da psique infantil. In: VYGOTSKY, L.S. et al. Linguagem, desenvolvimento e aprendizagem. São Paulo: Ícone, 1998a.

LEONTIEV, A. N. Os princípios psicológicos da brincadeira pré-escolar. In: VIGOTSKII, Lev Semenovich; LURIA, Alexander Romanovich. Linguagem, desenvolvimento e aprendizagem. Tradução Maria da Penha Villalobos. São Paulo: Ícone, 2001.

LÍSINA, M. La génesis de las formas de comunicación en los niños. In: DAVIDOV, V. V.; SHUARE, M. (Org.). La psicología evolutiva y pedagógica en la URSS (antología). Moscú: Editorial Progresso, p. 125, 1987.

MELLO, S. A. A educação da criança de zero a três anos. Texto Didático. Departamento de Didática. Faculdade de Filosofia e Ciências Humanas de Marília – Universidade Estadual Júlio Mesquita Filho. UNESP – Campus Marília, 2000.

MUKHINA, V. Psicologia da idade pré-escolar. São Paulo: Martins Fontes, 1995.

PETROVSKY, A. V. Particularidades psicológicas de las etapas antepreescolar y pré-escolar. In: Psicología pedagógica y de las edades. Ciudad de La Habana: Editorial Pueblo y Educación, s/d.

SILVA, J. C.; HAI, A. A. O impacto das concepções de desenvolvimento infantil nas práticas pedagógicas em salas de aula para crianças menores de três anos. In: Perspectiva, Florianópolis, v. 30, n. 3, 1099-1123, set/dez. 2012.

VIGOTSKI, L. S. Aprendizagem e desenvolvimento intelectual na idade escolar. In: VIGOTSKI, L. S.; LURIA, A. R.; LEONTIEV, A. Linguagem, desenvolvimento e aprendizagem. Tradução de Maria da Penha Villalobos. 6. ed. São Paulo: Ícone, 2001.

VIGOTSKI, L. S.; LURIA, A. R.; LEONTIEV, A. Quarta aula: a questão do meio na Pedologia. Tradução de Márcia Pileggi Vinha. In:Psicologia USP, São Paulo, 2010. p. 681-701.

ZAPOROZET, A. V.; LISINA, M. I. El desarrollo de la comunicación en la infância. Tradução de Arturo Villa Gutiérrez. Madri: G Núñez Editor, 1986.