Periodização do desenvolvimento psicológico das crianças, o brincar e a formação docente possíveis diálogos

Conteúdo do artigo principal

Valéria Aparecida Dias Lacerda
http://orcid.org/0000-0003-3546-9258
Fernanda Duarte Araújo Silva
https://orcid.org/0000-0003-2041-0608

Resumo

O presente artigo tem como objetivo apresentar estudos sobre as regularidades e não regularidades do desenvolvimento psíquico da criança, além da relação com o brincar como uma das atividades que atravessam o desenvolvimento psicológico. Para alcançar tal objetivo, realizamos um levantamento de estudos, artigos e livros que abordam a questão da periodização das idades proposta por Vigotski e colaboradores da Teoria Histórico-cultural, sobretudo Leontiev e Elkonin. A criança se educa e se humaniza por meio da apropriação da cultura, assim o brincar é um apropriar-se e estar no mundo. O brincar se constitui como uma das atividades potencializadoras do desenvolvimento infantil e, como tal, deve ser tomado como um dos principais eixos à constituição de relações, reflexões e prática social junto às crianças. Em linhas gerais, podemos afirmar que, pensar as questões relacionadas ao brincar nos mobilizam a repensar a formação docente, pois argumentamos que as professoras devem considerar o brincar e a periodização do desenvolvimento psicológico das crianças na organização do trabalho pedagógico, com o escopo de superar visões e atitudes simplistas. Espera-se que a formação docente, inicial e continuada, ofereça subsídios teóricos, didáticos e metodológicos para possibilitar, às profissionais da educação, compreender a importância do adulto na apresentação do mundo à criança e na organização e no planejamento de situações que as propiciem compreendê-lo e experienciá-lo em diversas formas e possibilidades.


 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Detalhes do artigo

Como Citar
Aparecida Dias Lacerda, V. ., & Silva, F. D. A. (2022). Periodização do desenvolvimento psicológico das crianças, o brincar e a formação docente: possíveis diálogos. Obutchénie. Revista De Didática E Psicologia Pedagógica, 6(1), 259–287. https://doi.org/10.14393/OBv6n1.a2022-59462
Seção
VARIA/VARIES
Biografia do Autor

Valéria Aparecida Dias Lacerda, Universidade Federal de Uberlândia

Graduada em Pedagogia e em Psicologia, ambas pela Universidade Federal de Uberlândia. Doutorado em Educação pela Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho  - Campus Marília. Professora Associada na Faculdade de Educação da Universidade Federal de Uberlândia. Vice-líder do grupo de pesquisa Lecturi. Áreas de pesquisa, ensino e extensão: Educação Infantil, infância, linguagens, imaginário da criança, Teoria Histórico-cultural, Filosofia da linguagem e Pedagogia Freinet.

Fernanda Duarte Araújo Silva, Universidade Federal de Uberlândia - Brasil

Professora do Curso de Pedagogia da Faculdade de Educação (FACED) da Universidade Federal de Uberlândia (UFU) e do Programa de Pós-graduação em Educação (FACED/UFU).

Referências

ANDRADE, Cyrce Maria Ribeiro Junqueira de. A formação lúdica do professor. 2003. Disponível em: http://www.abrinquedoteca.com.br/artigos_integra2_impressao.asp?id=2. Acesso em: 5 abr. 2020.

ARCE, Alessandra. A brincadeira de papéis sociais como produtora de alienação no Referencial Curricular Nacional para a Educação Infantil. In: ARCE, Alessandra; DUARTE, Newton (Orgs.). Brincadeira de papéis sociais na Educação Infantil: as contribuições de Vigotski, Leontiev e Elkonin. São Paulo: Xamã, 2006, p. 99-116. DOI: https://doi.org/10.5585/dialogia.v6i0.1122.

ARCE, Alessandra (Org.). Interações e brincadeiras na Educação Infantil. Campinas: Alínea, 2013.

CAMPOS, Maria Malta; ROSEMBERG, Fúlvia. Critérios para um atendimento em creches que respeite os direitos fundamentais das crianças. Brasília: MEC; SEB, 2009.

DOMINGOS, Ana Lúcia Silvério; SILVA, Fernanda Duarte Araújo. Criança e infância: concepções de professoras da educação infantil do município de Ituiutaba, Minas Gerais. Revista de Educação Popular, v. 16, n. 1, p. 49-62, jun. 2017.

ELKONIN, Daniil Borisovich. Sobre el problema de la periodización del desarrollo psíquico en la infancia. In: DAVIDOV, Vasili; SHUARE, Marta (Orgs.). La psicologia evolutiva y pedagógica en la URSS. Moscú: Progreso, 1987.

FORTUNA, Tânia Ramos. Brincar é aprender. In: GIACOMONI, Marcello Paniz; PEREIRA, Nilton Mullet. Jogos e ensino de História. Porto Alegre: Editora da UFRGS, 2018. (Série Ensino, Aprendizagem e Tecnologias). Disponível em: http://hdl.handle.net/10183/174705. Acesso em: 28 jan. 2021.

HUIZINGA, Johan. Homo Ludens: o jogo como elemento da cultura. Tradução de João Paulo Monteiro. São Paulo: Perspectiva, 1980.

KRAMER, Sônia. A infância e sua singularidade. In: BRASIL. Ministério da Educação. Ensino fundamental de nove anos: orientações para a inclusão da criança de seis anos de idade. Brasília: FNDE; Estação Gráfica, 2006, p. 13-24.

KRAMER, Sônia; NUNES, Maria Fernanda R.; CORSINO, Patrícia. Infância e crianças de 6 anos: desafios das transições na educação infantil e no ensino fundamental. Educação e Pesquisa, São Paulo, v. 37, n. 1, p. 69-85, jan./abr. 2011. DOI: https://doi.org/10.1590/s1517-97022011000100005.

LEONTIEV, Alexis Nikolaevich. Os princípios psicológicos da brincadeira pré-escolar. In: VYGOTSKY, Lev Semyonovich; LURIA, Alexander Romanovich; LEONTIEV, Alexis Nikolaevich (Orgs.). Linguagem, desenvolvimento e aprendizagem. Tradução de Maria de Pena Villalobos. São Paulo: Ícone, 1988a, p. 119-142.

LEONTIEV, Alexis Nikolaevich. Uma contribuição à teoria do desenvolvimento da psique infantil. In: VYGOTSKY, Lev Semyonovich; LURIA, Alexander Romanovich; LEONTIEV, Alexis Nikolaevich (Orgs.). Linguagem, desenvolvimento e aprendizagem. Tradução de Maria de Pena Villalobos. São Paulo: Ícone, 1988b, p. 59-84.

LISPECTOR, Clarice. A descoberta do mundo. Rio de Janeiro: Rocco, 1999.

MELLO, Suely Amaral. Linguagem, consciência e alienação: o óbvio como obstáculo ao desenvolvimento crítico da consciência crítica. Marília: Unesp, 2000. DOI: https://doi.org/10.36311/2000.85-86738-11-5.

MELLO, Suely Amaral; SINGULANI, Renata Aparecida Dezo. As crianças pequenininhas na creche aprendem e se humanizam. Teoria e Prática da Educação, v. 17, n. 3, p. 37-50, set./dez. 2014.

MUKHINA, Valéria. Psicologia da idade pré-escolar: um manual completo para compreender e ensinar a criança desde o nascimento até os sete anos. Tradução de Cláudia Berliner. São Paulo: Martins Fontes, 1996.

OLIVEIRA, Marta Kohl de. Vygotsky: aprendizado e desenvolvimento – um processo sócio-histórico. São Paulo: Scipione, 1997.

PASQUALINI, Juliana Campregher. Concepção de ser humano, educação e desenvolvimento. In: PASQUALINI, Juliana Campregher; TSUHAKO, Yaeko Nakadakari (Orgs.) Proposta pedagógica da educação infantil do sistema municipal de ensino de Bauru/SP. Bauru: Secretaria Municipal de Educação, 2016.

RESENDE, Valéria A. D. L. O (re) pensar das infâncias no espaço da EMEI Profº Horlandi Violatti: a construção de uma formação colaborativa. Relatório final do Curso de extensão: Infâncias, docência e educação Infantil. Registro SIEX/UFU Nº 14235, ANO – 2015.

RESENDE, Valéria A. D. L. III Curso de extensão: Linguagem e o processo de humanização. Relatório final do III Curso de extensão: Linguagem e o processo de humanização. Registro SIEX/UFU Nº 17632, ANO – 2018.

SILVA, Janaína Cassiano da. É hora de trocar a fralda! Contribuições da Teoria Histórico-cultural para o trabalho com bebês na Educação Infantil. In: ARCE, Alessandra (Org.). Interações e brincadeiras na Educação Infantil. Campinas: Alínea, 2013, p. 41-72.

SOUZA, Maria Cecília Braz Ribeiro de. A Concepção de Criança para o Enfoque Histórico-Cultural. Marília, 2007. (Tese de Doutorado).

VYGOTSKY, Lev Semionovitch. A formação social da mente. São Paulo: Martins Fontes, 1991.

VYGOTSKY, Lev Semionovitch. Obras Escogidas. Madrid: Visor, 1996. v. 4.

VYGOTSKY, Lev Semionovitch. Obras Escogidas: la infancia temprana. Tomo IV. Madrid: Machado, 2006.

VIGOTSKI, Lev Semionovitch. A brincadeira e seu papel no desenvolvimento psíquico da criança. Revista Virtual de Gestão de Iniciativas Sociais, n. 7, p. 23-36, jun. 2008. Disponível em: https://atividart.files.wordpress.com/2016/05/a-brincadeira-e-seu-papel-no-desenvolvimento-psiquico-da-crianc3a7a.pdf. Acesso em: 16 fev. 2021.

VIGOTSKI, L, S. Sete aulas de L.S. Vigotski sobre os fundamentos da pedologia. Organização e tradução de Zoia Prestes, Elizabeth Tunes; Tradução de Claudia de Costa Guimarães Santana. Rio de Janeiro: E-Papers, 2018.

TOLSTIJ, Alexander. El hombre y la edad. Moscú: Progreso, 1989.

ZINCHENKO, Vladimir Petrovich. Early stages in children’s cultural development. In: HEDEGAARD, Mariane; EDWARDS, Anne; FLEER, Marilyn (Eds.). Motives in children’s development: cultural-historical approaches. New York: Cambridge University Press, 2012, p. 63-78. DOI: https://doi.org/10.1017/cbo9781139049474.006.