A ação docente na pós-graduação sob a perspectiva cultural histórica a criatividade em foco

Conteúdo do artigo principal

Lara Nassar Scalise
https://orcid.org/0000-0003-1893-7929
Alexandra Ayach Anache
https://orcid.org/0000-0002-7937-4448

Resumo

Este artigo apresenta reflexões sobre os desdobramentos das estratégias pedagógicas promovidas na ação docente com universitários de um curso de pós-graduação. O foco das discussões foi o desenvolvimento de processos criativos e sua relação com a aprendizagem. A ênfase, nessa discussão, foi dada à subjetividade dos estudantes, no sentido de promoverem novas propostas de engajamento acadêmico. São apresentadas experiências de trabalhos criativos realizados em um curso de pós-graduação stricto sensu, os quais são embasados na Epistemologia Qualitativa e na Teoria da Subjetividade na perspectiva cultural-histórica. Destaca-se, assim, a discussão das produções teóricas que depreendem desse processo, reconhecendo a necessidade de se implantarem propostas de formação profissional que permitam a emergência do professor como sujeito ativo.  Consiste, portanto, em trazer, neste espaço, as reflexões que consideram a criatividade essencial para promover ações e relações que visam superar as práticas reprodutivistas, na educação superior, que reduzem a aprendizagem a atos instrumentais.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Detalhes do artigo

Como Citar
Scalise, L. N., & Anache, A. A. . (2019). A ação docente na pós-graduação sob a perspectiva cultural histórica: a criatividade em foco. Obutchénie. Revista De Didática E Psicologia Pedagógica, 3(1), 135–157. https://doi.org/10.14393/OBv3n1.a2019-50594
Seção
Dossiê Desdobramentos da Teoria da Subjetividade no campo da educação

Referências

ALENCAR, E. M. L. S. Criatividade e educação de superdotados. Petrópolis, RJ: Vozes, 2001.

ALENCAR, E. M. L. S.; FLEITH. D. S. Criatividade: múltiplas perspectivas. 3 ed. Brasília: Editora Universidade de Brasília, 2003. 220p

______. Inventário de Práticas Docentes que Favorecem a Criatividade no Ensino Superior. Brasília: Universidade de Brasília. Psicologia: Reflexão e Crítica, 2004, 17(1). p.105-110

______. Criatividade na educação superior: fatores inibidores. Avaliação, Campinas; Sorocaba, SP, v. 15, n. 2, p. 201-219, jul. 2010.

AMARAL, A. L. N.; MARTÍNEZ, A. M. Aprendizagem e criatividade no contexto universitário. Psicol. Am. Lat., México, n. 8, nov. 2006. Disponível em: <http://pepsic.bvsalud.org/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1870-350X2006000400003&lng=pt&nrm=iso>. Acesso em: 21 maio 2019.

ANACHE, A. A.; LUZ, H. O lugar da subjetividade no processo de avaliação diagnóstica do indivíduo com deficiência intelectual: desafios metodológicos e epistemológicos. In: MARTÍNEZ, A. M.; NEUBERN, M.; MORI, V. D. (Orgs.) Subjetividade contemporânea: discussões epistemológicas e metodológicas. Campinas, SP: Editora Alínea, 2014.

ARRUDA, T. S.; MARTÍNEZ, A. M. Criatividade do professor e criatividade no trabalho pedagógico: os estudos realizados no Brasil. Piauí, Linguagens, Educação e Sociedade, Ano 17, n. 27, jul./dez. 2012.

CAMPOLINA, L. O.; MARTÍNEZ, A. M. Fatores Favoráveis à Inovação: Estudo de Caso em uma Organização Escolar. Revista Psicologia: Organizações e Trabalho, 13(3), set-dez 2013, p. 325-338. ISSN 1984-6657. Disponível em: http://submission-pepsic.scielo.br/index.php/rpot/index. Acesso em: 21 maio 2019.

CUNHA, M. I. da. Inovações: Conceitos e Práticas. In: CASTANHO, S.; CASTANHO, M. E. Temas e textos em metodologia do ensino superior. Campinas: Papirus, 2001, p 125, 136.

CUNHA, L. A. Desenvolvimento desigual e combinado no ensino superior – estado e mercado. Educ. Soc., Campinas, vol. 25, n. 88, p. 795-817, Especial - Out. 2004. Disponível em: http://www.cedes.unicamp.br. Acesso em: 13 fev. 2019.

CSIKSZENTMIHALYI, M. Creativity. In: ALENCAR, E. M. L. S. & FLEITH, D. S. Contribuições teóricas recentes ao estudo da criatividade. Psicologia: Teoria e Pesquisa. Brasília. Volume 19, n.º 1, 2003, p.1-8. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/ptp/v19n1/a02v19n1.pdf. Acesso em: 12 mar. 2019.

GONZALEZ REY, F. Pesquisa qualitativa em psicologia: caminhos e desafios. São Paulo: Pioneira Tomson Learning, 2002.

______. Sujeito e Subjetividade: uma aproximação histórico-cultural. São Paulo: Pioneira Tomson Learning, 2003.

______. Pesquisa qualitativa e subjetividade: os processos de construção da informação. São Paulo: Pioneira Tompson Learning, 2005.

______. Psicoterapia, Subjetividade e Pós-Modernidade: uma aproximação histórico-cultural. São Paulo: Thomson Learning, 2007.

______. Subjetividade e Saúde: superando a clínica da patologia. São Paulo: Cortez, 2011.

GONZALES REY, F.; MARTÍNEZ, A. M. Subjetividade: teoria, epistemologia e método. Campinas, SP: Editora Alínea, 2017.

JAPIASSU, R. O. V. Criatividade, criação e apreciação artísticas e atividade criadora segundo Vygotsky. In: org. VASCONCELOS, M. S. Criatividade: psicologia, educação e conhecimento novo. São Paulo: Moderna, 2001.

KÜLLER, A. L. M. Inovação na educação superior: reflexões sobre a transformação de uma proposta curricular. 2010. 172f. Dissertação (Mestrado em Educação) - Faculdade de Educação da Universidade de São Paulo, São Paulo, 2010. Disponível em: https://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/48/48134/tde-16122010-103430/publico/ANA_LUIZA_MARINO_KULLER.pdf. Acesso em 20 fev. 2019.

LIBÂNEO, J. C. O ensino de graduação na universidade – a aula universitária. Texto elaborado para discussão sobre Princípios e Diretrizes para o Ensino de Graduação na XII Semana de Planejamento Acadêmico Integrado da UCG – dias 3 a 5 de fevereiro de 2003. Vice-Reitoria para Assuntos Acadêmicos – VA – Universidade Católica de Goiás.

MARTINEZ, A. M. O outro e sua significação para a criatividade: implicações educacionais. In: MARTÍNEZ, A. M.; SIMÃO, L. M. O outro no desenvolvimento humano: diálogo para a pesquisa e a prática profissional em psicologia. São Paulo: Pioneira Thomson Learning, 2004.

______. criatividade no trabalho pedagógico e criatividade na aprendizagem: uma relação necessária? In: TACCA, M. C. V. R. Aprendizagem e trabalho pedagógico. Campinas, SP: Editora Alínea, 2006, p.69-94.

______. Um dos desafios da epistemologia qualitativa: a criatividade do pesquisador. In: MARTÍNEZ, A. M.; NEUBERN, M.; MORI, V. D. (Orgs.) Subjetividade contemporânea: discussões epistemológicas e metodológicas; Campinas, SP: Editora Alínea, 2014.

MARTÍNEZ, A. M.; AMARAL, A. L. N. Aprendizagem criativa no ensino superior: a significação da dimensão subjetiva. In: MARTÍNEZ, A. M.; TACCA, M. C. V. R. (Orgs.). A complexidade da aprendizagem: destaque ao ensino superior; Campinas, SP: Editora Alínea, 2009.

MORI, V. D. (2014). A Epistemologia qualitativa na Pesquisa em Saúde: suas implicações e desafios. In: MARTÍNEZ, A. M.; NEUBERN, M.; MORI, V. D. (Orgs). Subjetividade Contemporânea: discussões epistemológicas e metodológicas. Campinas, SP: Editora Alínea, 2014.

MOURÃO, R. F.; MARTÍNEZ, A. M. A criatividade do professor: a relação entre o sentido subjetivo da criatividade e a pedagogia de projetos. Revista Semestral da Associação Brasileira de Psicologia Escolar e Educacional (ABRAPEE), v. 10, n. 2, Julho/Dezembro 2006, p. 263-272.

OLIVEIRA, B. M.; MARTÍNEZ, A. M. Possibilidades criativas de professores em cursos de pós-graduação stricto sensu. Campinas: Estudos de Psicologia, v. 24, n. 4, octubre-diciembre, 2007, p. 463-473.

PRESTES, Z. Quando não é quase a mesma coisa: traduções de Lev Semionovitch Vigotski no Brasil. Campinas, SP: Autores Associados, 2012.

ROSSATO, M.; MATOS, J. F.; PAULA, R. M. de. A subjetividade do professor e sua expressão nas ações e relações pedagógicas. Educ. rev., Belo Horizonte, v. 34, 2018. Disponível em: <http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0102-46982018000100105&lng=en&nrm=iso>. Acesso em: 15 maio de 2018.

ROSSATO. M.; MARTINS, L. R. R.; MARTÍNEZ, A. M. Construção do Cenário Social da Pesquisa no Contexto da Epistemologia Qualitativa. In: MARTÍNEZ A. M.; NEUBERN, M.; MORI, V. D. (Orgs). Subjetividade Contemporânea: discussões epistemológicas e metodológicas. Campinas, SP: Editora Alínea, 2014.

SAVIANI. D. A filosofia da educação e o problema da inovação em educação. In: GARCIA. W. E. Inovação no Brasil. Problemas e perspectivas. Campinas: Autores Associados, 1995, p.17-32.

SILVA, T. & NAKANO, T. Criatividade no contexto educacional: análise de publicações periódicas e trabalhos de pós-graduação na área da psicologia. Educação E Pesquisa, 38(3), 2012, 743-759. Disponível em: https://doi.org/10.1590/S1517-97022012005000013. Acesso em: 13 jan. 2019.

TACCA, M. C. V. R. Aprendizagem e trabalho pedagógico. Campinas, SP: Editora Alínea, 2006.

______. Estratégias Pedagógicas: desdobramentos como foco nas relações professor-aluno. In: TACCA, M. C. V. R. Aprendizagem e Trabalho Pedagógico, Campinas, Alínea, 2006, p. 44-67.

TAUCHEN, G.; BORGES, D. S. Docência inovadora na universidade: percursos e princípios organizadores. Perspectiva, Florianópolis, v. 31, n. 2, p. 721-751, jun. 2013. ISSN 2175-795X. Disponível em: <https://periodicos.ufsc.br/index.php/perspectiva/article/view/27933>. Acesso em: 12 maio 2019. doi:https://doi.org/10.5007/2175-795X.2013v31n2p721.

VYGOTSKI, L. S. A formação Social da Mente. São Paulo: Martins Fontes, 1991.