POTENCIALIDADES DO USO DA CAMA-DE-PERU NA RECUPERAÇÃO DE PASTAGENS DEGRADADAS

Autores

  • MOURA, G.S.A. FAMEV - UFU
  • ESP B.M. FAMEV - UFU
  • SANTOS, M.M. FAMEV - UFU
  • PRADO, P.P. FAMEV - UFU
  • BENEDETTI, E. FAMEV - UFU

Palavras-chave:

Brachiaria decumbens, pastagem degradada, recuperação, cama-de-peru.

Resumo

O objetivo do trabalho foi avaliar a potencialidade da cama-de-peru na recuperação de pastagens degradadas. Avaliou-se a produtividade de matéria seca (MS), os níveis de proteína bruta (PB), fibra em detergente neutro (FDN), fibra em detergente ácido (FDA) e lignina da pastagem de Brachiaria decumbens submetida à adubação com cama-de-peru comparada com adubação mineral. A área experimental foi instalada na Fazenda Caminho das Pedras, Uberlândia-MG. Por ocasião da instalação do experimento, o solo estava sob uso de pastagem de Brachiaria decumbens com sinais de degradação. A pastagem é utilizada para a bovinocultura de corte, com animais nelore criados no sistema extensivo. A área do experimento foi previamente calcariada, demarcada em parcelas, onde foram aplicadas dosagens de cama-deperu determinadas por tratamento. A colheita da forragem foi realizada em duas idades de corte (35, 60 dias) no final do período das águas. A produtividade de matéria seca após 35 dias, foi maior em todos os tratamentos onde foi aplicada adubação; aos 60 dias, os tratamentos onde houve aplicação de cama-de-peru não diferiram estatisticamente da testemunha. Observou-se aumento nos teores de proteína bruta (PB) à medida em que foram aumentadas as quantidades de camade- peru na adubação da forragem, em todos os tratamentos houve aumento da PB em relação à testemunha. Após 35 dias da adubação, foi verificado que os teores de fibra em detergente neutro (FDN) da forragem não variaram estatisticamente entre os tratamentos, aos 60 dias, houve diferença entre os tratamentos, os valores foram os normalmente encontrados em forrageiras da mesma idade. Os valores de fibra em detergente ácido (FDA) e lignina não variaram estatisticamente entre os tratamentos aos 35 e nem aos 60 dias após a aplicação das adubações. A cama-de-peru apresentou potencial para promover melhorias na forrageira, aumentando principalmente o teor de PB.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2008-02-12

Como Citar

G.S.A., M., B.M., E., M.M., S., P.P., P., & E., B. (2008). POTENCIALIDADES DO USO DA CAMA-DE-PERU NA RECUPERAÇÃO DE PASTAGENS DEGRADADAS. Veterinária Notícias, 12(2). Recuperado de https://seer.ufu.br/index.php/vetnot/article/view/18785

Edição

Seção

Artigos