ASPECTOS HISTOLÓGICOS DE LARINGES DE EQÃœINOS SUBMETIDOS À ARITENOIDECTOMIA SUBTOTAL COM E SEM REMOÇÃO DO REVESTIMENTO MUCOSO

Autores

  • Beatriz Berlinck d Departamento de Medicina Veterinária - Universidade Federal Rural de Pernambuco
  • Armen Thomassian Departamento de Cirurgia e Anestesiologia - FMVZ - UNESP - Botucatu - SP
  • José Luís de Melo Nicoletti Departamento de Cirurgia e Anestesiologia - FMVZ - UNESP - Botucatu-SP
  • Carlos Alberto Hussni Departamento de Cirurgia e Anestesiologia - FMVZ - UNESP - Botucatu - S.P.
  • Ana Liz Garcia Alves Departamento de Cirurgia e Anestesiologia - FMVZ - UNESP - Botucatu-SP
  • Laura Maria Alvarez Figueiredo Departamento de Clínica - FMVZ - UNESP - Botucatu-SP

Palavras-chave:

eqüinos, hemiplegia laringeana, aritenoidectomia subtotal, achados microscópicos.

Resumo

A via respiratória cranial dos eqüinos apresenta particularidades que a distinguem daquela dos outros animais domésticos, sendo principalmente a laringe o órgão responsável por estas particularidades. Esta pode ser acometida por diversas afecções, entre as quais a hemiplegia laríngea e a condrite aritenóide, as quais possuem tratamento cirúrgico. É freqüente a menção pelos autores da dificuldade de descolar-se a túnica mucosa que reveste a cartilagem aritenóide. No presente estudo foram utilizados dez eqüinos, machos, adultos, divididos em dois grupos experimentais (GI e GII) com o objetivo de avaliar os achados microscópicos das laringes submetidas à aritenoidectomia subtotal sem remoção (GI) e com a remoção do revestimento mucoso (GII). O exame histológico dos fragmentos colhidos revelou que as estruturas avaliadas estavam em processo de reparação, com formação de cartilagem do tipo hialino e infiltrado leucocitário mononuclear mais intenso nos animais do grupo GI, provavelmente porque neste grupo o material de sutura agiu como corpo estranho, uma vez que granulomas do tipo corpo estranho foram observados. Assim, sob o ponto de vista histológico, as técnicas cirúrgicas avaliadas neste trabalho não mostraram diferenças significativas e a realização da aritenoidectomia subtotal com a remoção em bloco da cartilagem e da mucosa que a reveste (GII), facilitou a técnica operatória, com resultados pós-operatórios semelhantes aos do grupo GI, sendo seu emprego recomendado.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2007-12-13

Como Citar

Berlinck d, B., Thomassian, A., de Melo Nicoletti, J. L., Hussni, C. A., Garcia Alves, A. L., & Alvarez Figueiredo, L. M. (2007). ASPECTOS HISTOLÓGICOS DE LARINGES DE EQÃœINOS SUBMETIDOS À ARITENOIDECTOMIA SUBTOTAL COM E SEM REMOÇÃO DO REVESTIMENTO MUCOSO. Veterinária Notícias, 11(2). Recuperado de https://seer.ufu.br/index.php/vetnot/article/view/18653

Edição

Seção

Artigos