Alterações na Cobertura do Solo em Teresina, Piauí, Brasil
PDF-pt
PDF-en (English)

Palavras-chave

Expansão urbana
Imagens de satélite
Solos permeáveis e impermeáveis

Como Citar

LIMA, S. M. S. A.; LOPES, W. G. R.; FAÇANHA, A. C. Alterações na Cobertura do Solo em Teresina, Piauí, Brasil. Sociedade & Natureza, [S. l.], v. 33, 2021. DOI: 10.14393/SN-v33-2021-58922. Disponível em: https://seer.ufu.br/index.php/sociedadenatureza/article/view/58922. Acesso em: 20 maio. 2022.

Resumo

No processo de expansão urbana destacam-se os impactos da perda de cobertura vegetal e da impermeabilização do solo, que representam elementos indicadores da qualidade ambiental urbana. Nas cidades que mantêm seu dinamismo e atratividade, o crescimento desordenado com acelerado processo de aumento populacional associado à ocupação de mais solos, pode ser um problema. Teresina, capital do Piauí, apresenta dificuldades como outras cidades brasileiras, marcada por uma expansão urbana crescente e espraiada. Neste artigo tem-se como objetivo, analisar a expansão urbana e as mudanças na cobertura do solo, tendo como objeto de estudo a cidade de Teresina, Piauí, Brasil, considerando os anos de 2000, 2010 e 2015. Para o levantamento da cobertura do solo urbano, foram interpretadas imagens do satélite Landsat. No procedimento de Processamento Digital de Imagens (PDI) foi utilizado o software SPRING (5.1.8), Sistema para Processamento de Informações Georreferenciadas, produzido pelo Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE). Enquanto para a geração de mapas temáticos, foi utilizado o software ArcGIS (10.3). A cidade de Teresina apresentou acelerado processo de expansão urbana, sem equilíbrio entre solos impermeabilizados e solos vegetados. A impermeabilização de vastas áreas de solo urbano em Teresina, somada às grandes perdas de sua cobertura vegetal, e a distribuição desigual da população e dos serviços básicos indicam que o processo de urbanização não está acontecendo de forma sustentável.

https://doi.org/10.14393/SN-v33-2021-58922
PDF-pt
PDF-en (English)

Referências

ALTUNKASA, M. F., BERBEROĞLU, S., USLU, C., DUYMUŞ, H. The effectiveness of urban green spaces and socio-cultural facilities. Journal of Land Use, Mobility and Environment, v.10, n 1, p. 41-56, 2017. http://dx.doi.org/10.6092/1970-9870/4087.

ANDRADE, C. S. Teresina e clima: Indissociabilidades no estudo da cidade. Equador. v. 5, n. 3, (Edição Especial 02), p.398 – 420, 2016. http://www.ojs.ufpi.br/index.php/equador).

BRASIL. Presidência da República. Decreto nº 4.367, de 9 de setembro de 2002. Brasília, 2002. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/decreto/2002/d4367.htm. Acesso em: 28 de out. 2016.

CATALÁN, B; SAURI, D.; SERRA, P. Urban sprawl in the Mediterranean? Patterns of growth and change in the Barcelona Metropolitan Region 1993–2000. Landscape and Urban Planning. v. 85, p. 174–184, 2008. https://doi.org/10.1016/j.landurbplan.2007.11.004.

FEITOSA, S. M. R.; GOMES, J. M. A.; MOITA NETO, J. M.; ANDRADE, C. S. P. de. Consequências da Urbanização na Vegetação e na Temperatura da Superfície de Teresina, Piaui. REVSBAU, Piracicaba, SP, v. 6, n. 2, p. 58-75, 2011. http://dx.doi.org/10.5380/revsbau.v6i2.66395.

GAROTTI, L. M.; BARBASSA, A. P. Estimativa de área impermeabilizada diretamente conectada e sua utilização como coeficiente de escoamento superficial. Engenharia Sanitária e Ambiental. v. 15, n.1, p. 19-28, jan./mar. 2010. https://doi.org/10.1590/S1413-41522010000100003.

IBGE, Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística, Cidades e Estados: Teresina, 2020. Disponível em: https://www.ibge.gov.br/cidades-e-estados/pi/teresina.html. Acesso em: 17 dez. 2020.

IBGE, Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística, 2015. População Estimada_2015. Disponível em: www.ibge.gov.br/home/estatistica/população/estimativa2015/estimativa_tcu.shtm. Acesso em: 07 out. 2016

IBGE, Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística, 2010a. Censo 2010_População. Disponível em: http://ibge.gov.br/home/estatistica/populacao/censo2010/default_resultados_universo.shtm. Acesso em: 28 jan. 2017.

IBGE, Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística, 2010b. Censo 2010_Agregados por Setores Censitários. Disponível em: https://ibge.gov.br/Censos/Censo_Demografico_2010/Sinopse/Agregados_por_Setores_Censitarios/. Acesso em: 28 jan. 2017.

IBGE, Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística, 2010c. Malha Digital de Setores Censitários. Disponível em: http://downloads.ibge.gov.br/downloads_geociencias.htm. Acesso em: 28 jan. 2017.

IBGE, Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística, 2000a. Censo 2000_População. Disponível em: http://ibge.gov.br/home/estatistica/populacao/censo2000/default.shtm. Acesso em: 28 jan. 2017.

IBGE, Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística, 2000b. Censo 2000_Agregado por Setor Censitário. Disponível em: http://ibge.gov.br/home/estatistica/populacao/defaulttab_agregado.shtm. Acesso em: 28 jan. 2017.

IBGE, Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística, 2000c. Malha Digital de Setores Censitários. Disponível em: http://downloads.ibge.gov.br/downloads_geociencias.htm. Acesso em: 28 jan. 2017.

INOSTROZA, L.; BAUR, R.; CSAPLOVICS, E. Urban sprawl and fragmentation in Latin America: A dynamic quantification and characterization of spatial patterns. Journal of Environmental Management. v. 115, p. 87-97, 2013. https://doi.org/10.1016/j.jenvman.2012.11.007.

KEMERICH, P. D. C.; MARTINS, S. R.; KOBIYAMA, M.; FLORES, C. E. B.; BORBA, W. F. de; FERNANDES, G. D.; SANTI, A. L.; CHERUBIN, M. R. Infiltração e Escoamento Superficial sob Diferentes Usos e Ocupação em uma Bacia Hidrográfica. Anuário do Instituto de Geociências. v. 37, n. 2, p. 75-88, 2014. http://dx.doi.org/10.11137/2014_2_75_88.

LEHMANN, S. Sustainable urbanism: towards a framework for quality and optimal density? Future Cities and Environment. v. 2, n. 8, p. 1-13, 2016. http://doi.org/10.1186/s40984-016-0021-3.

LIMA, I. M. M. F. Teresina: Urbanização e Meio Ambiente. Scientia et Spes, v.1, n. 2, p.181-206, 2002.

LIMA, S. M. S. A.; LOPES, W. G. R.; FAÇANHA, A. C. Urbanização e crescimento populacional: reflexões sobre a cidade de Teresina, Piauí. Gaia Scientia, v. 1, n. 1, p. 31-51, 2017. http://dx.doi.org/10.21707/gs.v11.n01a3.

LONDE, P. R.; MENDES, P. C. A influência das áreas verdes na qualidade da vida urbana. HYGEIA, Revista Brasileira de Geografia Médica e da Saúde. v. 10, n. 18, p. 264-272, 2014.

MACHADO, R. R. B.; PEREIRA, E. C. G.; ANDRADE, L. H. C. Evolução Temporal (2000-2006) da Cobertura Vegetal na Zona Urbana do Município de Teresina, Piauí, Brasil. REVSBAU, v. 5, n. 3, p. 97-112, 2010. http://dx.doi.org/10.5380/revsbau.v5i3.66307.

MASCARÓ, J. J.; MASCARÓ, L. Densidades, ambiência e infraestrutura urbana. Arquitextos. ano 02, n. 017.08, out. 2001.

MORATO, R. G.; KAWAKUBO, F. S.; HAYAKAWA, E. H.; MACHADO, R. P. P. Análise da Expansão Urbana por Meio de Composições Coloridas Multitemporais. Mercator, Fortaleza, v. 10, n. 22, p. 221-231, maio/ago. 2011. https://doi.org/10.4215/RM2011.1022.0014.

MOURA, A. R.; NUCCI, J. C. Cobertura Vegetal em Áreas Urbanas: O Caso do bairro de Santa Felicidade, Curitiba, PR. Geografia. Ensino & Pesquisa, v. 12, p. 1682-1698, 2008.

NADALIN, V.; IGLIORI, D. Espraiamento urbano e periferização da pobreza na região metropolitana de São Paulo: evidências empíricas. EURE, v. 41, n. 124, p. 91-111, set. 2015. http://dx.doi.org/10.4067/S0250-71612015000400005.

REIS FILHO, A. A. Análise Integrada por geoprocessamento da expansão urbana de Teresina com base no Estatuto da Cidade: estudo de potencialidades, restrições e conflitos de interesses. 2012, 278 f., Tese (Doutorado em Geografia), Universidade Federal de Minas Gerais, Belo Horizonte, 2012.

RIFFAT, S.; POWELL, R.; AYDIN, D. Future cities and environmental sustainability. Future Cities and Environment. v. 2, n. 1, 2016. http://doi.org/10.1186/s40984-016-0014-2.

ROCHA, M. F.; NUCCI, J. C. Cobertura vegetal na região central das capitais brasileiras. GEOgraphia. v. 21, n. 45, jan./abr., 2019. https://doi.org/10.22409/GEOgraphia2019.v21i45.a14352.

SANTOS, J. LANDSAT-8: Download de imagens através dos sites Earth Explorer e GLOVIS, 2013. Processamento Digital – Geotecnologias e Software Livre. Disponível em: http://www.processamentodigital.com.br/wp-content/uploads/2013/08/20130531_Landsat8_download_USGS.pdf. Acesso em 20 de agosto de 2020.

SETO, K. C. et al. A Meta-Analysis of Global Urban Land Expansion. PLoS ONE. v. 6, n. 8, 2011. https://doi.org/10.1371/journal.pone.0023777.

SPERANDELLI, D.; DUPAS, F. A.; PONS, N. A. D. Dynamics of Urban Sprawl, Vacant Land, and Green Spaces on the Metropolitan Fringe of São Paulo, Brazil. Journal of Urban Planning and Development, v. 139, p. 274-279. Dec. 2013. https://doi.org/10.1061/(ASCE)UP.1943-5444.0000154.

STREGLIO, C. F. C.; FERREIRA, D. T.; OLIVEIRA, I. J. O Processo de Expansão Urbana e seus Reflexos na Redução da Cobertura Vegetal no Município de Goiânia-GO. RA’EGA, n. 28, p. 181-197, 2013. http://dx.doi.org/10.5380/raega.v28i0.32306.

TERESINA: Secretaria Municipal de Desenvolvimento Econômico e Turismo (SEMDEC). 2010. Perfil de Teresina: Econômico, Social, Físico e Demográfico. Teresina: Secretaria Municipal de Desenvolvimento Econômico e Turismo (SEMDEC). 2010.

TERESINA, Prefeitura Municipal de Teresina, 2013. Plano Plurianual 2013/2014. Lei n 4.483/2013. Anexo II – Diagnóstico e Perspectiva Econômica. Disponível em: http://www.teresina.pi.gov.br/sistemas/domweb/admin/upload/DOM1581-A-19122013.pdf. Acesso em: 17 jan. 2017.

TERESINA, Secretaria Municipal de Planejamento e Coordenação, SEMPLAN, 2015a. Mapas de Teresina. Disponível em: https://semplan.pmt.pi.gov.br/mapas-interativos/. Acesso em: 28 dez. 2020.

TERESINA, Prefeitura Municipal de Teresina. Lei nº 4.831, de 26 de outubro de 2015. Dispõe sobre a delimitação do perímetro da zona urbana de Teresina e dá outras providências 2015b. Diário Oficial do Município Legislação Urbana. Ano 2015, n. 1828. Disponível em: http://200.23.153.37/acervodigital/norma/lei-4831-2015. Acesso em: 20 abr. 2021.

USGS, Science For A Changing World. Earth Resources Observation and Science Center. Disponível em: https://www.usgs.gov/science/mission-areas/climate-and-land-use-change/earth-resources-observation-and-science-center. Acesso em: 15 nov. 2016.

ZHAO, J.; CHEN, S.; JIANG, B.; REN, Y.; WANG, H.; VAUSE, J.; YU, H. Temporal trend of green space coverage in China and its relationship with urbanization over the last two decades. Science of the Total Environment, v. 442, p. 455-465, 2013. https://doi.org/10.1016/j.scitotenv.2012.10.014

ZHOU, X.; WANG, Y. Spatial–temporal dynamics of urban green space in response to rapid urbanization and greening policies. Landscape and Urban Planning. v. 100, n. 3, p. 268-277, 2011. https://doi.org/10.1016/j.landurbplan.2010.12.013.

Direitos Autorais para artigos publicados nesta revista são do autor, com direitos de primeira publicação para a revista. Em virtude de aparecerem em revista de acesso público, os artigos são licenciados sob Creative Commons Attribution (BY), que permite o uso irrestrito, distribuição e reprodução em qualquer meio, desde que o trabalho original seja devidamente citado.

 
 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Métricas

Carregando Métricas ...