O Papai Sumiu! Evidências da Influência da Estrutura Familiar no Resultado Econômico dos Indivíduos

Autores

  • Wallace Patrick Santos de Farias Souza Universidade Federal da Paraíba
  • Luana Priscila Betti Universidade Federal do Rio Grande do Sul
  • Jenny Carolina Cárdenas Ayala Universidade Federal do Rio Grande do sul

DOI:

https://doi.org/10.14393/REE-v35n1a2020-39572

Resumo

O objetivo deste artigo é mensurar o impacto da estrutura familiar na desigualdade de oportunidades brasileira entre 2001 e 2013, usando dados da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (PNAD). Para isso, foi estimado o efeito de tratamento médio a partir do propensity score matching, tendo como tratamento a composição familiar (biparental ou monoparental), controlado por um conjunto de variáveis de circunstâncias e proxies para esforço. Além disso, uma análise de sensibilidade e o retorno da educação foram estimados como robustez. Entre os resultados é mostrado que ser filho de uma família biparental revela um diferencial de rendimentos entre 9% a 15% a mais em detrimento dos filhos de família monoparental chefiada pela mãe.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2020-07-14

Edição

Seção

Artigos