A percepção dos estudantes e professores sobre a extensão comunitária

um estudo de uma universidade comunitária

Autores

DOI:

https://doi.org/10.14393/REE-v20n22021-59829

Palavras-chave:

Extensão Universitária, Discentes, Docentes, Universidades

Resumo

Os projetos de extensão comunitária viabilizam a relação transformadora entre Universidade e sociedade e contribuem para a formação integral dos estudantes, pois permitem a reflexão sobre as conjunturas sociais, a relação com as teorias aprendidas em sala e a construção de novos conhecimentos. Este estudo teve como objetivo analisar a extensão comunitária desenvolvida em uma universidade comunitária sob a percepção dos estudantes e professores que atuam nos projetos de extensão. Para tanto, realizou-se um levantamento, quantitativo, com caráter descritivo, cujos dados foram coletados por meio de questionários. Os resultados demonstraram que os projetos de extensão da universidade apresentam-se consoantes às diretrizes da extensão comunitária definidas pelo Fórum de Pró-reitores de Extensão das Instituições Públicas de Educação Superior Brasileiras. Percebeu-se, nos projetos, indissociabilidade do ensino, pesquisa e extensão; interdisciplinaridade; interação dialógica; transformação social e impactos na formação dos estudantes. Entretanto, os estudantes identificaram dificuldades na obtenção de informações sobre as práticas extensionistas e os meios de comunicação da universidade foram considerados insuficientes. Espera-se que essa análise da percepção dos estudantes e professores contribua para a literatura de extensão comunitária e estimule a práxis extensionista no ensino e na pesquisa.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Ana Paula Pereira dos Passos, Universidade do Vale do Itajaí

Doutoranda em Administração na Universidade do Vale do Itajaí, Santa Catarina, Brasil; tutora externa no curso de Administração do Centro Universitário Leonardo da Vinci, Santa Catarina, Brasil.

Vanderléia Martins Lohn, Universidade do Vale do Itajaí

Doutora em Engenharia de Produção pela Universidade Federal de Santa Catarina, Brasil; professora titular da Universidade do Vale do Itajaí, Santa Catarina, Brasil.

Referências

ABDALA, R. D.; MONTEMOR, R. C. A extensão universitária em uma instituição de ensino superior do Vale do Paraíba: estudo de caso. Educação, Cultura e Comunicação, Lorena, v. 7, n. 13, p. 63-78, 2016. Disponível em: http://unifatea.com.br/seer3/index.php/ECCOM/article/view/502/452. Acesso em: 2 jul. 2021.

ALMEIDA, L. P.; SÁ, S. M. Formação profissional no século 21: reflexões sobre aprendizagens a partir da extensão universitária. In: SÍVERES, L. (org.). A extensão universitária como princípio de aprendizagem. Brasília: Liber Livro, 2013. p. 199-220.

ARAUJO, E.; SILVA, A. R. S. Educação e cidadania: pressupostos para o compromisso social. In: SÍVERES, L. (org.). A extensão universitária como princípio de aprendizagem. Brasília: Liber Livro, 2013. p. 151-165.

ARROYO, D. M. P.; ROCHA, M. S. P. M. L. Meta-avaliação de uma extensão universitária: estudo de caso. Avaliação, Campinas, v. 15, n. 2, p. 131-157, 2010. Doi: 10.1590/S1414-40772010000200008. Disponível em: https://www.scielo.br/j/aval/a/KTgP6wrJ6QDbJZyBNpsxYJd/?lang=pt. Acesso em: 2 jul. 2021.

BARBOSA, V. C. Extensão universitária: proposição e validação de um instrumento de avaliação da percepção dos discentes. 2012. 132 f. Dissertação (Mestrado em Administração) – Faculdade de Ciências Empresariais, Fundação Mineira de Educação e Cultura, Belo Horizonte, 2012. Disponível em: http://www.fumec.br/anexos/cursos/mestrado/dissertacoes/completa/valeska-cristina-barbosa.pdf. Acesso em: 2 jul. 2021.

BARTNIK, F. M. P.; SILVA, I. M. Avaliação da ação extensionista em universidades católicas e comunitárias. Avaliação, Campinas, v. 14, n. 2, 2009. Doi: 10.1590/S1414-40772009000200010. Disponível em: https://www.scielo.br/j/aval/a/7w9gsGTWnqLHvptgfLhCJZr/?format=pdf&lang=pt. Acesso em: 2 jul. 2021.

BIONDI, D.; ALVES, G. C. A extensão universitária na formação de estudantes do curso de Engenharia Florestal – UFPR. Revista Eletrônica do Mestrado em Educação Ambiental, Rio Grande, v. 26, n. 1, p. 209-224, 2013. Disponível em: https://periodicos.furg.br/remea/article/view/3357/2013. Acesso em: 2 jul. 2021.

BRASIL. [Constituição (1988)]. Constituição da República Federativa do Brasil. Brasília, DF: Senado Federal, 1988.

BRASIL. Decreto n. 19.851, de 11 de abril de 1931. Dispõe que o ensino superior no Brasil obedecerá, de preferência, ao sistema universitário, podendo ainda ser ministrado em institutos isolados, e que a organização técnica e administrativa das universidades é instituída no presente Decreto, regendo-se os institutos isolados pelos respectivos regulamentos, observados os dispositivos do seguinte Estatuto das Universidades Brasileiras. Senado Federal, Rio de Janeiro, 1931. Disponível em: https://www2.camara.leg.br/legin/fed/decret/1930-1939/decreto-19851-11-abril-1931-505837-publicacaooriginal-1-pe.html. Acesso em: 2 jul. 2021.

BRASIL. Ministério da Educação. Plano Nacional de Extensão Universitária. Brasília, DF, 2001. Disponível em: http://www.uemg.br/downloads/plano_nacional_de_extensao_universitaria. Acesso em: 3 out. 2017.

CARVALHO, C. M. R. G. et al. Contribuições de uma extensão universitária participativa: uma proposta de educação para a cidadania. Extramuros, Petrolina, v. 4, n. 2, p. 54-65, 2016. Disponível em: https://www.periodicos.univasf.edu.br/index.php/extramuros/article/view/875/635. Acesso em: 2 jul. 2021.

CESAR, S. B. A indissociabilidade ensino, pesquisa, extensão e a gestão do conhecimento: estudo em universidade brasileira. 2013. 44 f. Dissertação (Mestrado em Sistemas de Informação e Gestão do Conhecimento) – Fundação Mineira de Educação e Cultura, Belo Horizonte, 2013.

COLLADO, D. M.; OLIVEIRA, N. C.; CARNEIRO, P. O. Extensão universitária e flexibilização curricular na UFMG. Interfaces, Belo Horizonte, v. 2, n. 3, p. 4-26, 2014. Disponível em: https://periodicos.ufmg.br/index.php/revistainterfaces/article/view/18951. Acesso em: 2 jul. 2021.

COOPER, D. R.; SCHINDLER, P. S. Métodos de pesquisa em administração. 7. ed. Porto Alegre: Bookman, 2003.

COSTA, A. A. C.; BAIOTTO, C. R.; GARCES, S. B. B. G. Aprendizagem: o olhar da extensão. In: SÍVERES, L. (org.). A extensão universitária como princípio de aprendizagem. Brasília: Liber Livro, 2013. p. 61-77.

COSTA-RENDERS, E. C.; SILVA, L. D. A extensão e o alargamento do espaço de ensino-aprendizagem na educação superior. In: SÍVERES, L. (org.). A extensão universitária como princípio de aprendizagem. Brasília: Liber Livro, 2013. p. 81-91.

CRUZ, B. P. A. et al. Extensão universitária e responsabilidade social: 20 anos de experiência de uma instituição de ensino superior. Revista de Gestão Social e Ambiental, São Paulo, v. 5, n. 3, p. 3-16, set./dez. 2011. Doi: 10.24857/rgsa.v5i3.450. Disponível em: https://rgsa.emnuvens.com.br/rgsa/article/view/450/pdf_34. Acesso em: 2 jul. 2021.

DIAS, A. M. I. Discutindo caminhos para a indissociabilidade entre ensino, pesquisa e extensão. Revista Brasileira de Docência, Ensino e Pesquisa em Educação Física, Cristalina, v. 1, n. 1, p. 37-52, 2009.

DUARTE, E. N. et al. Comportamento e competência em informação: uma experiência de extensão universitária. Revista ACB, Florianópolis, v. 18, n. 1, p. 553-575, 2013. Disponível em: https://revista.acbsc.org.br/racb/article/view/859. Acesso em: 2 jul. 2021.

FELIPPE, W. C. (org.) et al. Extensão nas Instituições Comunitárias de Ensino Superior: referenciais para a construção de uma política nacional de extensão nas ICES. Itajaí: Editora Univali, 2013. Disponível em: http://www1.pucminas.br/imagedb/documento/DOC_DSC_NOME_ARQUI20150309182334.pdf. Acesso em: 11 dez. 2016.

FIOR, C. A. Contribuições das atividades não obrigatórias na formação universitária. 2003. 136 f. Dissertação (Mestrado em Educação) - Faculdade de Educação, Universidade Estadual de Campinas, Campinas, 2003. Disponível em: http://www.bdae.org.br:8080/bitstream/123456789/1113/1/tese.pdf. Acesso em: 2 jul. 2021.

FLORIANO, M. D. P. et al. Extensão universitária: a percepção de acadêmicos de uma universidade federal do estado do Rio Grande do Sul. Em Extensão, Uberlândia, v. 16, n. 2, p. 9-35, 2017. Doi: 10.14393/REE-v16n12017_art01. Disponível em: http://www.seer.ufu.br/index.php/revextensao/article/view/38043/pdf. Acesso em: 2 jul. 2021.

FÓRUM DE PRÓ-REITORES DE EXTENSÃO DAS UNIVERSIDADES PÚBLICAS BRASILEIRAS. Política Nacional de Extensão Universitária. 2012. Disponível em: https://www.ufmg.br/proex/renex/images/documentos/2012-07-13-Politica-Nacional-de-Extensao.pdf. Acesso em: 11 nov. 2016.

FREIRE, S. M. Desafios da extensão universitária na contemporaneidade. Conexão UEPG, Ponta Grossa, v. 7, n. 1, p. 8-15, 2011. Disponível em: https://www.redalyc.org/articulo.oa?id=514151725002. Acesso em: 2 jul. 2021.

FUENTES, S. La extensión universitaria en Buenos Aires: legitimidades y transformaciones recientes. Ciencia, Docencia y Tecnología, Entre Ríos, v. 27, n. 53, 2016. Disponível em: https://www.redalyc.org/pdf/145/14548520010.pdf. Acesso em: 2 jul. 2021.

GÁMEZ, F. La dimensión social: un proceso sinérgico en la interacción universidad-comunidad a través de la función de extensión. Investigación y Postgrado, Caracas, v. 30, n. 1, p. 103-123, 2015. Disponível em: http://ve.scielo.org/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1316-00872015000100006. Acesso em: 2 jul. 2021.

GONZATTI, S. E. M.; DULLIUS, M. M.; QUARTIERI, M. T. O potencial da extensão para a formação profissional. In: SÍVERES, L. (org.). A extensão universitária como princípio de aprendizagem. Brasília: Liber Livro, 2013. p. 223-241.

GURGEL, R. M. Extensão universitária: comunicação ou domesticação? São Paulo: Cortez, 1986.

JEZINE, E. As práticas curriculares e a extensão universitária. In: CONGRESSO BRASILEIRO DE EXTENSÃO UNIVERSITÁRIA, 2., 2004, Belo Horizonte. Anais [...] Belo Horizonte: UFMG, 2004. Disponível em: https://www.ufmg.br/congrext/Gestao/Gestao12.pdf. Acesso em: 11 nov. 2016.

KUNSCH, M. K. Comunicação organizacional: conceitos e dimensões dos estudos e das práticas. In: MARCHIORI, M. Faces da cultura e da comunicação organizacional. São Caetano do Sul: Difusão, 2006. p. 167-190.

MARINHO, S. Comunicação informal nas organizações: um estudo de caso em I&D. In: CONGRESO LATINOAMERICANO DE INVESTIGADORES DE LA COMUNICACIÓN, 7., 2004, Buenos Aires. Anais [...]. Buenos Aires: ALAIC, 2004. Disponível em: http://repositorium.sdum.uminho.pt/handle/1822/2728. Acesso em: 2 jul. 2021.

MARTINS, G. A.; THEÓPHILO, C. R. Metodologia da investigação científica para ciências sociais aplicadas. 2. ed. São Paulo: Atlas, 2009.

MATOS, M. L. Análise da evolução da extensão da Universidade Federal de Santa Catarina no período de 1997 a 2003. 2004. 179 f. Dissertação (Mestrado em Administração) – Universidade Federal de Santa Catarina, Florianópolis, 2004. Disponível em: https://repositorio.ufsc.br/xmlui/handle/123456789/88093. Acesso em: 2 jul. 2021.

MELO NETO, J. F. Extensão universitária: uma análise crítica. João Pessoa: EdUFPB, 2001.

NAVES, E. T. Fazer-saber: reflexões sobre a função acadêmica da extensão universitária. Em Extensão, Uberlândia, v. 14, n. 1, p. 9-29, 2015. Doi: 10.14393/REE-v14n12015_art01. Disponível em: http://www.seer.ufu.br/index.php/revextensao/article/view/28113/pdf. Acesso em: 2 jul. 2021.

NUNES, A. L. P. F.; SILVA, M. B. C. A extensão universitária no ensino superior e a sociedade. Mal-Estar e Sociedade, Barbacena, v. 4, n. 7, p. 119-133, 2011. Disponível em: https://revista.uemg.br/index.php/gtic-malestar/article/view/60/89. Acesso em: 2 jul. 2021.

ORDAZ HERNÁNDEZ, M. La educación de habilidades sociales desde la Extensión Universitaria: propuesta de acciones. Educar em Revista, Curitiba, n. 50, p. 269-283, 2013. Doi: 10.1590/S0104-40602013000400017. Disponível em: https://www.scielo.br/j/er/a/L7Yc6hLVF5ZBFyDQCnN5mzz/?lang=es. Acesso em: 2 jul. 2021.

ORTIZ-RIAGA, M. C.; MORALES-RUBIANO, M. E. La extensión universitaria en América Latina: concepciones y tendencias. Educación y Educadores, Cundinamarca, v. 14, n. 2, p. 349-366, 2011. Doi: 10.5294/edu.2011.14.2.6. Disponível em: https://educacionyeducadores.unisabana.edu.co/index.php/eye/article/view/1928/2483. Acesso em: 2 jul. 2021.

RAYS, O. A. Ensino-pesquisa-extensão: notas para pensar a indissociabilidade. Cadernos de Educação Especial, Santa Maria, v. 1, n. 1, p. 71-85, 2003. Disponível em: https://periodicos.ufsm.br/educacaoespecial/article/view/5034/3051. Acesso em: 2 jul. 2021.

RIBEIRO, M. R. F.; PONTES, V. M. A.; SILVA, E. A. A contribuição da extensão universitária na formação acadêmica: desafios e perspectivas. Conexão UEPG, Ponta Grossa, v. 13, n. 1, p. 52-65, 2017. Doi: 10.5212/Rev.Conexao.v.13.i1.0004. Disponível em: https://revistas2.uepg.br/index.php/conexao/article/view/9097/5506. Acesso em: 2 jul. 2021.

SANABRIA-RANGEL, P. E.; MORALES-RUBIANO, M. E.; ORTIZ-RIAGA, C. Interacción universidad y entorno: marco para el emprendimiento. Educación y Educadores, Cundinamarca, v. 18, n. 1, p. 111-134, 2015. Doi: 10.5294/edu.2015.18.1.7. Disponível em: http://www.scielo.org.co/scielo.php?pid=S0123-12942015000100007&script=sci_abstract&tlng=es. Acesso em: 2 jul. 2021.

SANTOS, A. S.; SILVA, G. S. Interdisciplinaridade no ensino superior: desafios e diálogos na educação. Revista Latino-Americana de Estudos em Cultura e Sociedade, Foz do Iguaçu, v. 3, n. 1, p. 5-16, 2017. Doi: 10.23899/relacult.v3i1.370. Disponível em: https://periodicos.claec.org/index.php/relacult/article/view/370/193. Acesso em: 2 jul. 2021.

SANTOS, J. H. S.; ROCHA, B. F.; PASSAGLIO, K. T. Extensão universitária e formação no ensino superior. Revista Brasileira de Extensão Universitária, Chapecó, v. 7, n. 1, p. 23-28, 2016. Doi: 10.36661/2358-0399.2016v7i1.3087. Disponível em: https://periodicos.uffs.edu.br/index.php/RBEU/article/view/3087/pdf. Acesso em: 2 jul. 2021.

SANTOS, M. P. Extensão universitária: espaço de aprendizagem profissional e suas relações com o ensino e a pesquisa na educação superior. Conexão UEPG, Ponta Grossa, v. 8, n. 2, p. 154-163, 2012. Disponível em: https://revistas2.uepg.br/index.php/conexao/article/view/4547/3091. Acesso em: 2 jul. 2021.

SILVA, A. F. L.; RIBEIRO, C. D. M.; SILVA JÚNIOR, A. G. Pensando extensão universitária como campo de formação em saúde: uma experiência na Universidade Federal Fluminense, Brasil. Interface: Comunicação, Saúde e Educação, Botucatu, v. 17, n. 45, p. 371-84, 2013. Doi: 10.1590/S1414-32832013000200010. Disponível em: https://www.scielo.br/j/icse/a/WHny33PzxV6bWNgrgMmxvPB/?lang=pt. Acesso em: 2 jul. 2021.

SILVA, E. W. Fortalecendo a cultura cidadã dos estudantes – um dos papéis da extensão na Universidade. In: SÍVERES, L. (org.). A extensão universitária como princípio de aprendizagem. Brasília: Liber Livro, 2013. p. 109-129.

SILVA, F. M. et al. Compromisso social e extensão: a prática da Universidade Federal de Santa Catarina. Alcance, Biguaçu, v. 21, n. 1, p. 77-97, 2014. Doi: 10.14210/alcance.v21n1.p077-097. Disponível em: http://www.spell.org.br/documentos/ver/32046/compromisso-social-e-extensao--a-pratica-da-universidade-federal-de-santa-catarina. Acesso em: Acesso em: 2 jul. 2021.

SILVA, M. S.; VASCONCELOS, S. D. Extensão universitária e formação profissional: avaliação da experiência das Ciências Biológicas na Universidade Federal de Pernambuco. Estudos em Avaliação Educacional, São Paulo, v. 17, n. 33, p. 119-136, 2006. Doi: 10.18222/eae173320062130. Disponível em: http://publicacoes.fcc.org.br/index.php/eae/article/view/2130/2087. Acesso em: 2 jul. 2021.

SÍVERES, L. O princípio da aprendizagem na extensão universitária. In: SÍVERES, L. (org.). A extensão universitária como princípio de aprendizagem. Brasília: Liber Livro, 2013. p. 19-31.

SOUSA, A. L. L. A história da extensão universitária a partir de seus interlocutores. 1995. 365 f. Dissertação (Mestrado em Educação Escolar Brasileira) - Universidade Federal de Goiás, Goiânia, 1995. Disponível em: https://files.cercomp.ufg.br/weby/up/6/o/Dissert_-_Ana_Luiza_Lima_Sousa.pdf. Acesso em: 2 jul. 2021.

SOUSA, A. L. L. A história da extensão universitária. 2. ed. Campinas: Alínea, 2010.

SOUSA, I. F.; BASTOS, P. R. H. O. Interdisciplinaridade e formação na área de farmácia. Trabalho, Educação e Saúde, Rio de Janeiro, v. 14, n. 1, p. 97-117, 2016. Doi: 10.1590/1981-7746-sip00092. Disponível em: https://www.scielo.br/j/tes/a/7GBdr5bM6bTL9rwvC5Xy7kv/?lang=pt. Acesso em: Acesso em: 2 jul. 2021.

SOUZA, L. A. P. Extensão universitária: institucionalidade e compromisso social. 2013. 108 f. Dissertação (Mestrado em Serviço Social) - Pontifícia Universidade Católica de Goiás, Goiânia, 2013. Disponível em: http://tede2.pucgoias.edu.br:8080/handle/tede/2172. Acesso em: 2 jul. 2021.

TORRES JÚNIOR, N.; SILVEIRA, R. I. M. Reflexões acerca do melhoramento contínuo da qualidade em serviços de extensão universitária: um estudo de caso em um programa educativo de rádio universitário. Revista Eletrônica Gestão e Serviços, São Bernardo do Campo, v. 7, n. 1, p. 1466-1491, 2016. Doi: 10.15603/2177-7284/regs.v7n1p1466-1491. Disponível em: https://www.metodista.br/revistas/revistas-metodista/index.php/REGS/article/view/6330/5222. Acesso em: 2 jul. 2021.

VELLOSO, M. P. et al. Interdisciplinaridade e formação na área de saúde coletiva. Trabalho, Educação e Saúde, Rio de Janeiro, v. 14, n. 1, p. 257-271, 2016. Doi: 10.1590/1981-7746-sip00097. Disponível em: https://www.scielo.br/j/tes/a/FNhz8GtKKf5Z5z8cZzYgz4w/?lang=pt. Acesso em: 2 jul. 2021.

Downloads

Publicado

2022-01-18

Como Citar

PASSOS, A. P. P. dos; LOHN, V. M. A percepção dos estudantes e professores sobre a extensão comunitária: um estudo de uma universidade comunitária. Revista Em Extensão, Uberlândia, MG, v. 20, n. 2, p. 3–26, 2022. DOI: 10.14393/REE-v20n22021-59829. Disponível em: https://seer.ufu.br/index.php/revextensao/article/view/59829. Acesso em: 8 dez. 2022.

Edição

Seção

Artigos Originais