O ensino a distância na formação em saúde

uma revisão integrativa de literatura

Autores

  • Vivian Breglia Rosa Vieira União das Faculdades dos Grandes Lagos
  • Carla Rosane Paz Arruda Teo Universidade Comunitária da Região de Chapecó

DOI:

https://doi.org/10.14393/REP-v17n12018-art07

Palavras-chave:

Educação a distância, Capacitação de Recursos Humanos em Saúde, Profissionais de Saúde

Resumo

Pesquisas acerca da formação dos profissionais da área da saúde apontam a necessidade de mudanças substanciais, sobretudo no que se refere ao perfil profissional desejado e ao modelo pedagógico adotado. A necessidade se dá sobre a construção de uma aprendizagem mais construtivista, e, nessa perspectiva, a Educação a Distância (EaD) pode contribuir com este fim. O presente artigo teve por objetivo identificar como a literatura aborda a aplicação da educação a distância na formação de profissionais de saúde. Para isso, foi realizada uma revisão integrativa de literatura. Apesar de um considerável número de publicações terem sido listadas a partir da busca com os cruzamentos de termos elencados para o estudo (trinta e cinco), apenas nove atenderam aos critérios de inclusão definidos para esta revisão. Os estudos incluídos foram apresentados considerando-se seu objetivo, a metodologia empregada e os principais resultados encontrados. Conclui-se que a maioria das experiências publicizadas com a inclusão de EaD em saúde foi exitosa e conseguiu cumprir, mesmo que parcialmente, com suas metas.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Vivian Breglia Rosa Vieira, União das Faculdades dos Grandes Lagos

Nutricionista. Mestre em Ciências da Saúde. Especialista em Docência na Educação a Distância. Docente do curso de Nutrição da União das Faculdades dos Grandes Lagos.

Carla Rosane Paz Arruda Teo, Universidade Comunitária da Região de Chapecó

Nutricionista. Doutora em Ciências dos Alimentos. Docente do Programa de Pós-Graduação Stricto-Sensu em Ciências da Saúde e do curso de Nutrição da Universidade Comunitária da Região de Chapecó.

Referências

ALMEIDA, M. J. Diretrizes Curriculares Nacionais para os cursos universitários da área da Saúde. 2. ed. Londrina: Rede UNIDA, 2005. 92 p.

BARILLI, E. C. V. C.; EBECKEN,N. F. F.; CUNHA, G. G. A tecnologia de realidade virtual como recurso para formação em saúde pública à distância: uma aplicação para a aprendizagem dos procedimentos antropométricos. Ciência & Saúde Coletiva, Rio de Janeiro, v. 16, supl. 1, p. 1.247-1.256, 2011.

BRASIL. Ministério da Saúde. A aderência dos cursos de graduação em Enfermagem, Medicina e Odontologia às Diretrizes Curriculares Nacionais. Brasília, DF: Ministério da Saúde, 2006.

______. Ministério da Educação. Parecer CNE/CES nº 1.133, de 7 de agosto de 2001. Diretrizes Curriculares Nacionais dos Cursos de Graduação em Enfermagem, Medicina e Nutrição. Brasília, DF: Ministério da Educação, 2001.

______. Ministério da Saúde. Ministério da Educação. Programa Nacional de Reorientação da Formação Profissional em Saúde – Pró-Saúde: objetivos e implementação e desenvolvimento potencial. Brasília: Ministério da Saúde, 2007.

CECCIM, R. B.; FEUERWERKER, L. C. M. Mudanças na graduação das profissões de saúde sob o eixo da integralidade. Caderno de Saúde Pública, Rio de Janeiro, v. 20, n. 5, p. 1.400-1.410, set./out. 2004.

DAZA, M. P. M.; BERRETIN-FELIX,G.; MACHADO, M. A. M. P. Requisitos para utilização de cyber tutor com agentes comunitários de saúde. Revista CEFAC: Speech, Language, Hearing Sciences and Education Journal, São Paulo, v. 16, n. 2, p. 573-581, mar./abr. 2014.

FOGLIATTO, F. Organização de textos científicos. 2007. Disponível em: http://www.producao.ufrgs.br/arquivos/disciplinas/146_seminario_de_pesquisa_2_diretrizes_referencial_teorico.doc. Acesso em: 22 set. 2016.

GANONG, L. H. Integrative reviews of nursing. Res Nurs Health, New York, v. 10, n. 1, p. 1-11, Feb. 1987. doi: https://doi.org/10.1002/nur.4770100103.

GODOY, S. C. B.; GUIMARÃES, E. M. P.; ASSIS, D. S. S. Avaliação da capacitação dos enfermeiros em unidades básicas de saúde por meio da telenfermagem. Esc. Anna Nery Revista de Enfermagem, Rio de Janeiro, v. 18, n. 1, p. 148-155, jan./mar. 2014.

INEP. Instituto Nacional de Estudos e Pesquisa. A trajetória dos cursos de graduação na saúde: 1991-2004. In: HADDAD, A. E. et al (Orgs.). v. 15. Brasília, DF: Inep/MEC, 2006.

JACOMINI, R. A.; PIAI, T. H.; FIGUEIREDO, R. M. Avaliação de um curso de educação a distância sobre hepatite C. Investigación y Educación em Enfermería, Medelín, v. 26, n. 2, supl., p. 98-104, set. 2008.

MAZZIONI, S. As estratégias utilizadas no processo de ensino-aprendizagem: concepções de alunos e professores de ciências contábeis. Revista Eletrônica de Administração e Turismo – ReAT. v. 2, n. 1, p. 93-109, jan./jun. 2013.

MEZZARI, A. O uso da aprendizagem baseada em problemas (ABP) como reforço ao ensino presencial utilizando o ambiente de aprendizagem Moodle. Rev. Bras. Educ. Med. [online], Brasília, v. 35, n. 1, p. 114-121, 2011.

NUNES, T. W. N.; FRANCO, S. R. K.; SILVA, V. D. Como a educação a distância pode contribuir para uma prática integral em saúde? Rev. Bras. Educ. Med. [online], Brasília, v. 34, n. 4, p. 554-564, 2010.

OLIVEIRA, A. E. F. et al. Educação a distância e formação continuada: em busca de progressos para a saúde. Rev. Bras. Educ. Med. [online], Brasília, v. 37, n. 4, p. 578-583, 2013.

RANGEL, M. L. et al. Redes de aprendizagem colaborativa: contribuição da educação a distância no processo de qualificação de gestores do Sistema Único de Saúde – SUS. Interface: Comunicação, Saúde, Educação [online], Botucatu, v. 16, n. 41, p. 545-556, abr./jun. 2012.

SANTOS, L. A. S. et al. Projeto pedagógico do programa de graduação em nutrição da Escola de Nutrição da Universidade Federal da Bahia: uma proposta em construção. Revista de Nutrição, Campinas, v. 18, n. 1, p. 105-117, jan./fev. 2005. doi: https://doi.org/10.1590/S1415-52732005000100010.

SILVEIRA, J. L. G. C. Diretrizes Curriculares Nacionais para os cursos de graduação em Odontologia: historicidade, legalidade e legitimidade. Pesqui. bras. odontopediatria clín. integr, João Pessoa, v. 4, p. 151-156, maio/ago. 2004.

SOARES, N. T.; AGUIAR, A. C. Diretrizes curriculares nacionais para os cursos de nutrição: avanços, lacunas, ambiguidade e perspectivas. Revista de Nutrição, Campinas, v. 23, n. 5, p. 895-905, set./out. 2010. doi: https://doi.org/10.1590/S1415-52732010000500019.

TOMAZ, J. B. C.; MOLEN, H. T. V. D. Compreendendo os profissionais de saúde da família como potenciais estudantes na educação à distância. Rev. Bras. Educ. Med. [online], Brasília, v. 35, n. 2, p. 201-208, 2011.

VARGAS, F. M. A. et al. A educação a distância na qualificação de profissionais para o Sistema Único de Saúde: meta estudo. Trab. Educ. Saúde, Rio de Janeiro, v. 14, n. 3, p. 849-870, set./dez. 2016.

Downloads

Publicado

2018-06-18

Como Citar

VIEIRA, V. B. R.; TEO, C. R. P. A. . O ensino a distância na formação em saúde: uma revisão integrativa de literatura. Revista de Educação Popular, [S. l.], v. 17, n. 1, p. 114–125, 2018. DOI: 10.14393/REP-v17n12018-art07. Disponível em: https://seer.ufu.br/index.php/reveducpop/article/view/40013. Acesso em: 6 jul. 2022.

Edição

Seção

Artigos Originais