Cursinho Popular Emancipa: movimento de educação popular

Autores

  • Rigler da Costa Aragão Universidade Federal do Sul e Sudeste do Pará
  • Pablo Souza da Silva Universidade Federal do Sul e Sudeste do Pará
  • Arlêto Vilhena da Silva Neto Universidade Federal do Sul e Sudeste do Pará
  • Diemison Ladislau de Alencar Universidade Federal do Sul e Sudeste do Pará

DOI:

https://doi.org/10.14393/rep-v14n22015-art07

Palavras-chave:

Educação Popular, Extensão, Cursinho Popular

Resumo

Este texto apresenta a concepção e a experiência desenvolvida no programa de extensão universitária "Cursinho Popular Emancipa: movimento de educação popular", desenvolvido na Universidade Federal do Sul e Sudeste do Pará (Unifesspa). Com o objetivo de contribuir com o acesso ao ensino superior de estudantes oriundos de classes populares e com a prática da docência pelos acadêmicos dos cursos de licenciatura, cria-se um espaço de organização e prática social destinado à juventude secundarista e universitária. O método científico de compreensão da realidade é o materialismo dialético. Exploram-se três categorias fundamentais do método: a matéria, a consciência e a prática social. O cursinho popular está cumprindo seu papel de ser uma alternativa para a juventude. Independentemente de quantos entram na universidade, consegue-se oferecer uma formação complementar, fortalecendo a formação crítica de construção de um sujeito comprometido com as transformações sociais necessárias a sua classe social.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Rigler da Costa Aragão, Universidade Federal do Sul e Sudeste do Pará

Formado em Matemática pela Universidade Federal do Pará - UFPA em 2004. Mestre em Geofísica pela UFPA. Atualmente é professor do Faculdade de Matemática da Universidade federal do Sul e Sudeste do Pará - UNIFESSPA

Pablo Souza da Silva, Universidade Federal do Sul e Sudeste do Pará

Estudante do Curso de Licenciatura em Matemática, Bolsista do Programa de Extensão Cursinho Popular Emancipa.

Arlêto Vilhena da Silva Neto, Universidade Federal do Sul e Sudeste do Pará

Estudante do Curso de Licenciatura em Ciências Sociais, Bolsista do Programa de Extensão Cursinho Popular Emancipa.

Diemison Ladislau de Alencar, Universidade Federal do Sul e Sudeste do Pará

Estudante do Curso de Licenciatura em Geografia e professor do Cursinho Popular Emancipa.

Referências

FREIRE, P. Pedagogia do oprimido. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1996.

_____. Pedagogia da autonomia: saberes necessários à prática educativa. São Paulo: Paz e Terra, 1997.

GUTI

HURTADO, C. N. Educar para transformar, transformar para educar: comunicação e educação popular. Petrópolis: Vozes, 1992.

MENDES, M. T. Inclusão ou emancipação: um estudo do Cursinho Popular Chico Mendes/ Rede Emancipa. 2011. 137 f. Dissertação (Mestrado em Educação)

OLIVEIRA, M. M. de. Florestan Fernandes. Recife: Fundação Joaquim Nabuco; Massangana, 2010.

SANTOS, B. S. de. A Universidade no século XXI: para uma reforma democrática e emancipatória da Universidade. Disponível em: <http://www.ces.uc.pt/bss/documentos/auniversidadedosecXXI.pdf>. Acesso em: 17 dez. 2014.

Downloads

Publicado

07-03-2016

Como Citar

DA COSTA ARAGÃO, R.; SOUZA DA SILVA, P.; VILHENA DA SILVA NETO, A.; DE ALENCAR, D. L. Cursinho Popular Emancipa: movimento de educação popular. Revista de Educação Popular, Uberlândia, v. 14, n. 2, p. 83–92, 2016. DOI: 10.14393/rep-v14n22015-art07. Disponível em: https://seer.ufu.br/index.php/reveducpop/article/view/29589. Acesso em: 17 jul. 2024.

Edição

Seção

Artigos Originais