A educação de jovens e adultos em movimento: a alfabetização como possibilidade de uma ação emancipatória no MST

Autores

  • Jose Ronaldo da Silva Santos
  • Eric Fabiano Silva

DOI:

https://doi.org/10.14393/REP-2011-20265

Resumo

A análise das relações entre a Educação de Jovens e Adultos (EJA), o trabalho e a exclusão social nos leva a um permanente olhar destes processos em duas direções fundamentais. Por um lado é necessário estarmos atentos às contraditórias transformações que precarizam a vida de milhões de seres humanos, negando-lhes os direitos mais básicos como educação, saúde, moradia, acesso a terra, dentre outros processos de desumanização a que são submetidos os sujeitos sociais. Por outro lado, manifestam-se intensas lutas pelos direitos humanos e manifestações de mobilização coletiva, vindas dos excluídos e oprimidos nos movimentos sociais e das experiências de lutas democráticas pela emancipação humana. No presente estudo, pretendemos fazer um estudo acerca da EJA, em uma perspectiva de transformação social no contexto do Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra - MST, traçando, assim, um paralelo com o trato e a dinâmica que a EJA assume no contexto do mundo globalizado, enfocando possibilidades e experiências de educação em uma perspectiva popular, experiências essas ocorridas em momentos distintos e geograficamente escassos na sociedade brasileira, localizados principalmente no contexto de movimentos sociais de luta pela terra e de resistência no campo.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

14-10-2011

Como Citar

SANTOS, J. R. da S.; SILVA, E. F. A educação de jovens e adultos em movimento: a alfabetização como possibilidade de uma ação emancipatória no MST. Revista de Educação Popular, Uberlândia, v. 10, 2011. DOI: 10.14393/REP-2011-20265. Disponível em: https://seer.ufu.br/index.php/reveducpop/article/view/20265. Acesso em: 15 jul. 2024.

Edição

Seção

Artigos Originais