“Professor personagem” como estratégia de mediação para o ensino do Teatro na Educação Infantil

Autores

  • Diego de Medeiros Pereira Universidade do Estado de Santa Catarina - UDESC

DOI:

https://doi.org/10.14393/OUV-v16n2a2020-53887

Palavras-chave:

Pedagogia do teatro, drama, educação infantil, formação de professores

Resumo

A partir de processos formativos desenvolvidos junto a profissionais da Educação Infantil e, também, na formação inicial de pedagogas e licenciados/as em teatro, constatou-se as possibilidades artísticas e pedagógicas advindas da utilização do Drama, método de ensino do teatro e de criação teatral, como abordagem possível de ser apropriada em práticas de ensino-aprendizagem dessa linguagem com crianças. Além do diálogo com as propostas curriculares voltadas a esse segmento de ensino, verificou-se, sobretudo, o potencial do uso da estratégia “professor personagem” para promover uma mediação entre a percepção infantil sobre o teatro e os possíveis objetivos de aprendizagem e desenvolvimento a serem explorados pelos/as condutores/as de processos.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Diego de Medeiros Pereira, Universidade do Estado de Santa Catarina - UDESC

Diego de Medeiros Pereira é Doutor e Mestre em Teatro (2015 e 2011) e Licenciado em Artes Cênicas (2007) pela UDESC. Docente do Departamento de Artes Cênicas da UDESC, do Programa de Pós-Graduação em Teatro (PPGT) e do Mestrado Profissional em Artes (Prof-Artes). Líder do Grupo de Estudos sobre Teatro e Infâncias (GETIs/CNPq) e coordenador do Programa de Extensão “Teatro e Infâncias”. Pesquisa relações entre teatro e diferentes infâncias, Drama e formação de professores/as. Ator, dançarino e diretor de teatro. Coordenador da Trupe da Alegria – grupo teatral formado por profissionais da Educação Infantil de Florianópolis (SC).  

Downloads

Publicado

2020-12-31

Como Citar

DE MEDEIROS PEREIRA, D. . “Professor personagem” como estratégia de mediação para o ensino do Teatro na Educação Infantil. ouvirOUver, [S. l.], v. 16, n. 2, p. 392–405, 2020. DOI: 10.14393/OUV-v16n2a2020-53887. Disponível em: https://seer.ufu.br/index.php/ouvirouver/article/view/53887. Acesso em: 16 ago. 2022.

Edição

Seção

Dossiê Perspectivas do Drama no Brasil