Le film est déjà commencé ? Mise à l’épreuve de l’image cinématographique des salles obscures aux cimaises des musées

Autores

  • Aurélie Herbet Université Toulouse 2 Jean Jaurès

DOI:

https://doi.org/10.14393/OUV23-v14n2a2018-6

Resumo

Este artigo propõe uma reflexão sobre as imagens em movimento em suas características espaciais e temporais, dentro dos espaços expositivos. O cinema será considerado ao mesmo tempo como uma prática e como uma linguagem, abordando as especificidades da imagem cinematográfica e sua reapropriação pelos artistas. Se em situações tradicionais no cinema, o público assiste a um filme sentado confortavelmente numa sala escura e em frente de uma tela grande, a história da arte moderna e contemporânea é repleta de exemplos, que questionam essa situação, subvertendo-a ou se reapropriando dela. Neste sentido, analisaremos as modalidades receptivas de dispositivos, que se situam entre as salas escuras e as salas de exposição.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Publicado

2018-11-28

Como Citar

HERBET, A. Le film est déjà commencé ? Mise à l’épreuve de l’image cinématographique des salles obscures aux cimaises des musées. ouvirOUver, [S. l.], v. 14, n. 2, p. 330–339, 2018. DOI: 10.14393/OUV23-v14n2a2018-6. Disponível em: https://seer.ufu.br/index.php/ouvirouver/article/view/45651. Acesso em: 16 maio. 2022.

Edição

Seção

Dossiê:Sensações cinéticas: Palatnik e o movimento como tema nas artes visuais