Visualidades interrompidas

Autores

  • Michal Kirschbaum UDESC

DOI:

https://doi.org/10.14393/OUV23-v14n2a2018-21

Palavras-chave:

Fotografia e lugar, operações espaciais, desconstrução

Resumo

O artigo desenvolve uma linha de reflexão a partir de trabalhos de fotografia que apresentam recortes ou obstruções. O texto desdobra algumas questões que se originaram a partir de procedimentos onde áreas de um referente foram ocultadas de nosso olhar. Tais procedimentos geraram possibilidades teóricas e poéticas principalmente em relação ao sentido de lugar e espaço, atingindo o tema da paisagem e sua representação e contribuindo assim aos debates contemporâneos da Fotografia. O artigo se debruça sobre os trabalhos de Marina Camargo, os quais são analisados através de um foco nas performances e articulações que circundam toda produção visual e a produção do olhar. Uma articulação teórica é posta em ação junto às reflexões de Jacques Derrida e Hal Foster onde encontra um lugar para pensar a fotografia e alguns processos da própria visualidade humana.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Michal Kirschbaum, UDESC

Artista visual, pesquisadora e docente. Doutoranda do programa de pós-graduação em Artes Visuais da Universidade do Estado de Santa Catarina (UDESC) e mestre em Investigação Artística pela Universidade de Amsterdam (UvA). Sua pesquisa se desenvolve nas temáticas e práticas relacionadas à fotografia contemporânea, ao desenho e à fotomontagem, e nas suas relações com questões que surgem a partir de teorias do lugar, do espaço e da paisagem e das respectivas operações espaciais em ação nessas instâncias.

Downloads

Publicado

2018-11-28

Como Citar

KIRSCHBAUM, M. Visualidades interrompidas. ouvirOUver, [S. l.], v. 14, n. 2, p. 548–559, 2018. DOI: 10.14393/OUV23-v14n2a2018-21. Disponível em: https://seer.ufu.br/index.php/ouvirouver/article/view/41193. Acesso em: 5 dez. 2022.