Suspensão do cotidiano: a experiência de um intervalo como exercício poético

Autores

  • Viviane Gueller Universidade Federal do Rio Grande do Sul

DOI:

https://doi.org/10.14393/OUV22-v14n1a2018-10

Resumo

Este artigo aborda o processo de criação dos trabalhos que compuseram a exposição "Sobre aterro: profundezas e flutuações", em 2017, no Paço dos Açorianos, em Porto Alegre (RS). São situações em diferentes suportes (vídeo e texto) que emergem da experiência em espaços-tempo de espera, estado de disponibilidade que possibilita uma suspensão no fluxo do dia a dia. Para ancorar estas abordagens, são tecidas relações com o trabalho de outros artistas contemporâneos e noções propostas por autores como Gillo Dorfles, Jorge Larrosa Bondía, Christine Mello, Gilles Deleuze e Félix Guattari.

PALAVRAS-CHAVE

Cotidiano, experiência, videoinstalação, arte contemporânea.

ABSTRACT

This article discusses the creation process of the works shown at the "On landfill: depths and fluctuations" exhibition, in 2017, at Paço dos Açorianos, in Porto Alegre (RS). These are situations in different supports (video and text) that emerge from the experience in space-time of waiting, state of availability that allows a suspension in the flow of the everyday life. To anchor these approaches, relationships are made with the work of other contemporary artists and notions proposed by authors such as Gillo Dorfles, Jorge Larrosa Bondía, Christine Mello, Gilles Deleuze and Félix Guattari.

KEYWORDS

Everyday life, experience, video installation, contemporary art.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2018-07-19

Como Citar

GUELLER, V. Suspensão do cotidiano: a experiência de um intervalo como exercício poético. ouvirOUver, [S. l.], v. 14, n. 1, p. 140–153, 2018. DOI: 10.14393/OUV22-v14n1a2018-10. Disponível em: https://seer.ufu.br/index.php/ouvirouver/article/view/39891. Acesso em: 8 ago. 2022.