Corpo estrangeiro: arte contemporânea e biopolítica.

Autores

  • Ronaldo Macedo Brandão Universidade Federal de Uberlândia

DOI:

https://doi.org/10.14393/OUV22-v14n1a2018-8

Palavras-chave:

fronteira, estrangeiro, imigrante, arte contemporânea, Europa.

Resumo

Este artigo apresenta, a partir de referências a diferentes trabalhos de arte contemporânea, a situação social de algumas pessoas ou grupos e a condição de serem estrangeiros em território Europeu ou fronteiriços. Ao longo do texto, trabalhos de artistas como Santiago Sierra, Ursula Biermann, Krzysztof Wodiczko e Yto Barrada são interpretados a partir, principalmente, de conceitos sobre biopolítica enunciados por Michel Foucault e Giorgio Agamben. ABSTRACT This article presents, from references to different works of contemporary art, the social situation of some people or groups and the condition of being foreigners in European territory or frontiers. Throughout the text, works by artists like Santiago Sierra, Ursula Biermann, Krzysztof Wodiczko, Yto Barrada, and others are interpreted mainly from concepts on biopolitics enunciated by Michel Foucault and Giorgio Agamben. KEYWORDS Frontier, foreigner, immigrant, contemporary art, Europe.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Ronaldo Macedo Brandão, Universidade Federal de Uberlândia

Doutor em Arte e Design pela Universidade do Porto/ Portugal (2015). O Título foi revalidado em 2016 pela Universidade Federal de Minas Gerais como Doutor em Arte. Mestre em Arte pela Universidade de Campinas (2001). Graduado em Artes Plásticas (Pintura e Fotografia) pela Universidade do Estado de Minas Gerais (2010). Possui licenciatura (1991) e graduação (1989) em Ciências Sociais pela Universidade Federal de Minas Gerais. Artista pesquisador em artes visuais. Desenvolve pesquisa teórica e prática em arte contemporânea voltadas às questões sobre fronteiras territoriais associadas a demarcação e formas de ocupação. Sua produção artística apresenta trabalhos de pintura, desenho, escultura, fotografia, vídeo, instalação, vídeo-instalação e site specific. Tem exposições realizadas em espaços no Brasil e exterior como: Galeria SESC Paulista - São Paulo, Museu de Arte de Americana - São Paulo, El Museo Del Barrio (Nova York, Estados Unidos), Galeria de Arte do Museu da Faculdade de Belas Artes do Porto - Portugal. Portfólio digital: http://ronaldomacedobrandao.blogspot.com.br. Atualmente, é professor efetivo de Desenho do Instituto de Artes da Universidade Federal de Uberlândia e desenvolve projeto de pós-doutorado junto à Pós-Graduação em Arte, Cultura e Linguagens do Instituto de Arte e Design da Universidade Federal de Juiz de Fora.

Downloads

Publicado

2018-07-19

Como Citar

BRANDÃO, R. M. Corpo estrangeiro: arte contemporânea e biopolítica. ouvirOUver, [S. l.], v. 14, n. 1, p. 108–124, 2018. DOI: 10.14393/OUV22-v14n1a2018-8. Disponível em: https://seer.ufu.br/index.php/ouvirouver/article/view/39639. Acesso em: 25 maio. 2022.