Mediações poéticas sobre o corpo gordo de Elisa Queiroz e Fernanda Magalhães

Autores

  • Júlia Almeida de Mello UFRJ

DOI:

https://doi.org/10.14393/OUV20-v13n1a2017-19

Palavras-chave:

Processos criativos, gênero, política

Resumo

O presente artigo traz uma interseção entre o projeto poético das artistas brasileiras Elisa Queiroz e Fernanda Magalhães. Ambas possuem produções autorreferenciais que permitem reflexões acerca da corpulência. As artistas provocam os espectadores através de trabalhos feitos em diferentes suportes e superfícies e parecem tensionar as normas e padrões estéticos vigentes na sociedade contemporânea. Para a leitura dos projetos, são considerados os escritos de autores como Donna Haraway (2009), Chantal Mouffe (2007), Whitney Chadwick (2001) e André Rouillé (2005), que tratam de gênero, política e práticas artísticas como política. Os resultados revelam a possibilidade em realizar uma conversa entre as obras das artistas, partindo dos seus corpos para alinhavar discursos concernentes a identidade, gênero e poder. ABSTRACT This article provides an intersection between the poetic project from Brazilian artists Elisa Queiroz and Fernanda Magalhães. Both have self-referential productions that allow reflections about corpulence and seem to tighten standards and aesthetic standards prevailing in contemporary society. For the reading of the projects are considered the writings of authors such as Donna Haraway (2009), Chantal Mouffe (2007), Whitney Chadwick (2001) and Andre Rouillé (2005), dealing with gender, political and artistic practices as politics. The results reveal the possibility to hold a conversation between the artists works starting from their bodies to tack speeches concerning identity, gender and power. KEYWORDS Art, Elisa Queiroz, Fernanda Magalhães, body, gender.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2017-05-25

Como Citar

ALMEIDA DE MELLO, J. Mediações poéticas sobre o corpo gordo de Elisa Queiroz e Fernanda Magalhães. ouvirOUver, [S. l.], v. 13, n. 1, p. 256–272, 2017. DOI: 10.14393/OUV20-v13n1a2017-19. Disponível em: https://seer.ufu.br/index.php/ouvirouver/article/view/35232. Acesso em: 16 maio. 2022.