A fotografia e as fabulações no projeto curatorial da exposição INTER-DITO

Autores

  • Sandra Rey Universidade Federal do rio Grande do Sul

DOI:

https://doi.org/10.14393/OUV17-v11n2a2015-1

Palavras-chave:

Inter-dito, processos híbridos, fotografia, documento, fabulação.

Resumo

O artigo aborda a organização do projeto INTER | DITO no contexto do Grupo de Pesquisa Processos Híbridos na Arte Contemporânea e, nesse contexto, apresenta as proposições conceituais da curadoria das obras que compõem a exposição apresentada no MUnA (Museu Universitário de Arte / UFU) . O Grupo é formado por artistas-pesquisadores com trajetória distintas e artistas-pesquisadores em formação (doutorado, mestrado e graduação) que investigam possibilidades de desdobramentos da imagem através de pesquisas envolvendo cruzamentos entre procedimentos da fotografia, vídeo, pintura, gravura, desenho, performance e processos digitais. As investigações articulam ações, procedimentos técnicos e conceitos, associando experiência estética com a reflexão teórica. A fotografia, base do projeto curatorial, faz parte tanto dos processos como das obras acabadas; é trabalhada tanto no que diz respeito à vocação documental do dispositivo quanto a processos que envolvem seus descaminhos em desdobramentos ficcionais. Naquilo que a fotografia capta do real pensamos INTER | DITO como intersecção e nessa cissura, a possibilidade de fabulação.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Sandra Rey, Universidade Federal do rio Grande do Sul

Sandra Rey. Artista plástica, desenvolve produção artística a partir de pesquisas em fotografia. Expõe, publica artigos sobre questões referentes à pesquisa em Artes Visuais e escritos de artista. Professora Titular do Departamento de Artes Visuais, Docente Permanente do Programa de Artes Visuais da Universidade Federal do Rio Grande do Sul e pesquisadora no CNPq.

Downloads

Publicado

2015-12-31

Como Citar

REY, S. A fotografia e as fabulações no projeto curatorial da exposição INTER-DITO. ouvirOUver, [S. l.], v. 11, n. 2, p. 292–307, 2015. DOI: 10.14393/OUV17-v11n2a2015-1. Disponível em: https://seer.ufu.br/index.php/ouvirouver/article/view/32332. Acesso em: 29 maio. 2022.

Edição

Seção

Dossiê Interdito: fotografia e fabulação