O centenário de Balthus em Martigny

Autores

  • Renato Palumbo Dória

Resumo

A retrospectiva comemorativa dos cem anos de nascimento de Balthazar Klossowski (1908-2008); melhor conhecido como Balthus; realizada em Martigny, Suíça, oferece-nos uma rara e ampla visão de sua produção pictórica e gráfica, percebendo-se ali os modos pelos quais o artista dialogou, incessantemente, com os gêneros da Paisagem e do Retrato; singularizando-os em sua poética. Poética de certo modo fora dos paradigmas modernistas, sobretudo em sua insistência em torno da representação da figura humana, através de um realismo algo fantástico e de uma erótica deslocada e perturbadora. Esta sobrevivência de gêneros e modos expressivos aparentemente anacrônicos é, contudo, em Balthus, um elemento a mais de interesse, sendo estes supostos anacronismos relevantes não somente para a Historia da Arte mas intrínsecos à própria produção artística contemporânea, através de apropriações e absorções por vezes confessas e maduras, por vezes hesitantes e ingênuas, em um contexto no qual emergem mais uma vez o Retrato, o Auto-Retrato, a Paisagem, a História e a Alegoria, entre outros gêneros. Pela relevância tanto do conjunto da obra de Balthus reunida nesta retrospectiva, quanto da própria Fundação Pierre Gianadda, a referida mostra nos possibilita ainda, por sua expografia peculiar, vislumbrar novas possibilidades para o museu contemporâneo de arte.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2009-10-13

Como Citar

DÓRIA, R. P. O centenário de Balthus em Martigny. ouvirOUver, [S. l.], n. 5, 2009. Disponível em: https://seer.ufu.br/index.php/ouvirouver/article/view/3180. Acesso em: 19 maio. 2022.

Edição

Seção

Artigos