Chaconne BWV 1004 de J.S. Bach na transcrição de Andrés Segovia e sua ênfase acordal para uma proposta sonora robusta: análise comparativa da primeira seção

Autores

  • Christhian Barcelos Carvalho Lima Beschizza Universidade Federal de Uberlândia
  • Maurício Tadeu dos Santos Orosco Universidade Federal de Uberlândia

DOI:

https://doi.org/10.14393/OUV18-v12n1a2016-8

Palavras-chave:

Chaconne BWV 1004, Andrés Segovia, Idiomatismo Violonístico

Resumo

Este artigo propõe uma análise comparativa da transcrição de Andrés Segovia da Chaconne BWV 1004, circunscrita aos sessenta primeiros compassos. Nosso intuito é demonstrar como Segovia explora as possibilidades acordais do violão de modo a prover uma versão de sonoridade robusta, com ênfase em blocos harmônicos. Tal versão, porém, é erroneamente apontada como tão somente provedora de uma sonoridade romântica para a obra, impressão esta que se completa quando nos deparamos com a gravação da mesma pelo violonista. Através das análises, conjecturamos como esta versão se insere em seu contexto histórico, buscando comprovar a capacidade do violão em um discurso musical de fôlego maior. Para entendermos as adições de notas de Segovia, confrontaremos sua versão com a que lhe serviu de base, de Feruccio Busoni (1924), e também com a versão recente de Gustavo Costa (2012), que apresenta uma proposta de pensamento contrapontístico, a exemplo de como procedem os transcritores no século XXI.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Christhian Barcelos Carvalho Lima Beschizza, Universidade Federal de Uberlândia

Mestrando em Musicologia e Bacharel em Música (Violão) da Universidade Federal de Uberlândia - Instituto de Artes, Curso de Música.

Maurício Tadeu dos Santos Orosco, Universidade Federal de Uberlândia

Bacharel em Música (violão), mestre e doutor em Musicologia (Música/Artes) pela Universidade de São Paulo, é professor de violão na Universidade Federal de Uberlândia - Instituto de Artes, Curso de Música.

Downloads

Publicado

2016-10-13

Como Citar

BESCHIZZA, C. B. C. L.; OROSCO, M. T. dos S. Chaconne BWV 1004 de J.S. Bach na transcrição de Andrés Segovia e sua ênfase acordal para uma proposta sonora robusta: análise comparativa da primeira seção. ouvirOUver, [S. l.], v. 12, n. 1, p. 132–150, 2016. DOI: 10.14393/OUV18-v12n1a2016-8. Disponível em: https://seer.ufu.br/index.php/ouvirouver/article/view/31217. Acesso em: 8 dez. 2022.