Paisagens enclausuradas: imagens resultantes do contágio de meios analógicos e digitais

Autores

  • Lurdi Blauth Universidade Feevale

DOI:

https://doi.org/10.14393/OUV17-v11n2a2015-3

Palavras-chave:

Imagem, gravura, fotografia, impressão.

Resumo

Este artigo aborda a produção de imagens na área da gravura, oriundas do contágio de procedimentos analógicos e digitais. As imagens resultantes desses contatos híbridos configuram uma outra visualidade e, no trânsito entre os diferentes meios, o acaso, a perda e a permanência são incorporados ao meu processo de criação artístico. O estudo aborda questões relacionadas à natureza de imagens cuja origem são fotografias digitais, que são gravadas em matrizes de cobre ‒ reconfigurando-se na materialidade de gravuras - e impressas tradicionalmente, nas quais, depois dessa etapa, são realizadas interferências com processos pictóricos.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Lurdi Blauth, Universidade Feevale

Artista plástica, professora, pesquisadora. Doutora em Artes Visuais, PPGAV, UFRGS/RS. Estágio Doutorado Université Pantheon-Sorbonne, Paris I, França. Atua nos cursos de Artes Visuais e no PPG de Processos e Manifestações Culturais; lider da pesquisa Imagem e Texto: inscrições e grafias em poéticas contemporâneas, Universidade Feevale Novo Hamburgo/RS, com apoio do CNPQ. Realiza exposições individuais e coletivas, nacionais e internacionais. E-mail: lurdib@feevale.br / lurdiblauth@gmail.com

Downloads

Publicado

2015-12-31

Como Citar

BLAUTH, L. Paisagens enclausuradas: imagens resultantes do contágio de meios analógicos e digitais. ouvirOUver, [S. l.], v. 11, n. 2, p. 320–332, 2015. DOI: 10.14393/OUV17-v11n2a2015-3. Disponível em: https://seer.ufu.br/index.php/ouvirouver/article/view/30670. Acesso em: 18 jun. 2024.

Edição

Seção

Dossiê Interdito: fotografia e fabulação