Salina: o ator etnógrafo na cena contemporânea

Autores

  • Andrea Stelzer Universidade Federal do Rio de Janeiro - UFRJ

DOI:

https://doi.org/10.14393/OUV17-v11n2a2015-15

Palavras-chave:

etnografia, teatro negro, Amok Teatro, identidade.

Resumo

Este texto busca realizar uma análise crítica da peça Salina (2015) do Amok Teatro integrando a sua importância no contexto do teatro negro no Brasil. O Amok, desde sua inauguração, vem buscando trabalhar com as subjetividades de forma a valorizar um estudo etnográfico realizado e incorporado pelos atores ao vivenciar um encontro com outra cultura. No caso de Salina, trata-se de um encontro com a Ãfrica e da valorização dos corpos dos atores negros em busca de sua identidade no teatro brasileiro.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Andrea Stelzer, Universidade Federal do Rio de Janeiro - UFRJ

Doutora em Artes Cênicas pela UNIRIO, Pós-doutora em literatura comparada e no PACC (Programa Avançado de Cultura Contemporânea) na UFRJ.

Downloads

Publicado

2015-12-31

Como Citar

STELZER, A. Salina: o ator etnógrafo na cena contemporânea. ouvirOUver, [S. l.], v. 11, n. 2, p. 514–523, 2015. DOI: 10.14393/OUV17-v11n2a2015-15. Disponível em: https://seer.ufu.br/index.php/ouvirouver/article/view/30176. Acesso em: 1 dez. 2022.