O corpo fragmentado e recriado no cinema dos irmãos Dardenne

Autores

  • Monica Toledo Silva Universidade Federal de Minas Gerais

Palavras-chave:

Corpo, Cinema, Representação, Paisagem.

Resumo

Os premiados belgas Jean-Pierre e Luc Dardenne sempre impressionam o mercado cinematográfico mundial com suas obras marcadas por forte impacto, por uma estética seca e crua, livre de efeitos visuais, diálogos complexos, cenários ricos ou trilha sonora marcante. Suas temáticas são sempre fortes: imigrantes ilegais na Europa (A promessa, O silêncio de Lorna), gravidez na adolescência (A criança), a perda de um filho (O filho). Por isso seu cinema é muitas vezes tido como documental. Proponho o entendimento de alguns filmes como narrativas do corpo, que cria seus conteúdos e comunica suas emoções em paisagens que correspondem aos seus próprios estados corpóreos. Este artigo comenta as obras O filho (2002) e A criança (2005), de acordo com os tratamentos estéticos e de direção dos personagens, que nos levam a redimensionar conceitos como representação, tragédia e ficção na dramaturgia audiovisual.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Monica Toledo Silva, Universidade Federal de Minas Gerais

Pós doutoranda e livre docente no Curso de Comunicação

Downloads

Publicado

2012-05-28

Como Citar

SILVA, M. T. O corpo fragmentado e recriado no cinema dos irmãos Dardenne. ouvirOUver, [S. l.], v. 7, n. 1, 2012. Disponível em: https://seer.ufu.br/index.php/ouvirouver/article/view/17193. Acesso em: 20 maio. 2022.