Permeabilidades entre homem e máquina digital

Autores

  • Sandro de Abreu Canavezzi Universidade Federal de Uberlândia

Palavras-chave:

Arte digital, Caixa-preta, Programação, Combinatória, Transdução.

Resumo

Este artigo visa desenvolver o conceito de permeabilidades entre homem e máquina digital a partir de um deslocamento do lugar da técnica como contraponto ou extensão do homem para uma posição intermediária, isto é, constituinte do humano, que o hibridiza com objetos técnicos (no caso, a máquina digital). Essas permeabilidades são tratadas metaforicamente, como a relação entre o homem e a caixa-preta, possuindo níveis de transparência e reflexão que revelam ou escondem os mecanismos internos desta última. A forma metafórica traz implicações em relação ao determinismo ou condicionamento dos meios digitais quanto aos processos criativos que os utilizam.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Sandro de Abreu Canavezzi, Universidade Federal de Uberlândia

Sandro Canavezzi de Abreu, arquiteto formado pela EESC-USP, com especialização em Generative Systems pelo codelab_Berlin (2001-2003), mestre em Poéticas Digitais pela ECA-USP (2000), foi artista residente no Podewil, em Berlim (2001-2003) e no V2_Lab, em Roterdã (2004-2005). Atualmente é doutorando pela EESC-USP e professor de Mídias Digitais na Faculdade de Arquitetura, Urbanismo e Design da Universidade Federal de Uberlândia, onde desenvolve pesquisa sobre interatividade homem - máquina, desenvolvendo interfaces com inputs não convencionais.

Downloads

Publicado

2012-05-28

Como Citar

CANAVEZZI, S. de A. Permeabilidades entre homem e máquina digital. ouvirOUver, [S. l.], v. 7, n. 1, 2012. Disponível em: https://seer.ufu.br/index.php/ouvirouver/article/view/17184. Acesso em: 11 ago. 2022.

Edição

Seção

Dossiê Artes Contemporâneas 2