“Estamos nos nacionalizando!”: as escolas da Igreja Luterana – Sínodo de Missouri no Rio Grande do Sul e a Campanha de Nacionalização do Ensino do Estado Novo

Conteúdo do artigo principal

Sergio Luiz Marlow
https://orcid.org/0000-0003-2809-2106

Resumo

O presente artigo busca compreender o processo de nacionalização do ensino proposto pelo Estado Brasileiro e sua relação com as escolas da Igreja Luterana - Sínodo de Missouri, ao final da década de 1930. Apesar de o sínodo entender não ser da esfera de sua atuação, na área educacional, a questão da defesa de uma cultura germânica, e de estar se nacionalizando, tais entendimentos não eram tão evidentes especialmente junto à secretaria de educação e saúde do Rio Grande do Sul que, no mínimo, suspeitava e empregava vigilância sobre o sínodo. Por fim, se por um lado, o sínodo afirmava estar em processo de nacionalização, por outro, várias escolas do sínodo foram fechadas por não conseguirem cumprir as normas da nacionalização do ensino.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Detalhes do artigo

Como Citar
Marlow, S. L. (2022). “Estamos nos nacionalizando!”: as escolas da Igreja Luterana – Sínodo de Missouri no Rio Grande do Sul e a Campanha de Nacionalização do Ensino do Estado Novo. Cadernos De História Da Educação, 21(Contínua), e087. https://doi.org/10.14393/che-v21-2022-87
Seção
Artigos
Biografia do Autor

Sergio Luiz Marlow, Universidade Federal do Espírito Santo (Brasil)

https://orcid.org/0000-0003-2809-2106
http://lattes.cnpq.br/9778687688275912
sergiomarlow@gmail.com

Referências

ALBRECHT, Elias K. Cartilhas em língua alemã produzidas pelos sínodos luteranos no Rio Grande do Sul: usos e memórias (1923-1945). 2019. 225f. Dissertação. (Mestrado em Educação). Programa de Pós-Graduação em Educação, Universidade Federal de Pelotas/UFPEL, Pelotas, 2019.

BOMENY, Helena M. B. Três decretos e um ministério: a propósito da educação no Estado Novo. In.: PANDOLFI, Dulce. (Org.). Repensando o Estado Novo. Rio de Janeiro: Fundação Getúlio Vargas, 1999. p. 137-166.

DREHER, Martin N. Igreja e Germanidade. São Leopoldo: Sinodal, 1981.

DREHER, Martin N. O Estado Novo e a Igreja Evangélica Luterana do Brasil. In: SIMPÓSIO DE IMIGRAÇÃO E COLONIZAÇÃO ALEMÃ. 1994, São Leopoldo/RS. Nacionalização e Imigração. São Leopoldo: Editora da Unisinos, 1994, p. 85-104.

FUNDAÇÃO GETÚLIO VARGAS – CPDOC. Campanha de Nacionalização. Ofício Reservado n. 4, de 24 de janeiro de 1938, do Chefe do Estado Maior do Exército ao ministro da Guerra - assinado por Góis Monteiro. Arquivo Gustavo Capanema. CGg 1934.11.30, 1938.

FUNDAÇÃO GETULIO VARGAS – CPDOC. Relatório da Comissão de Nacionalização ao Ministro da Educação. 05 de outubro de 1940, Arquivo Gustavo Capanema. CGg 1934.11.30, 1940.

GELLNER, Ernest. Nações e nacionalismo. Lisboa: Gadiva, 1983.

GERTZ, René E. O fascismo no sul do Brasil: Germanismo, nazismo e integralismo. Porto Alegre: Mercado Aberto, 1987.

GERTZ, René E. O perigo alemão. 2 ed. Porto Alegre: Editora da UFRGS, 1998.

HOBSBAWM, Eric. Nações e nacionalismo desde 1780: programa, mito e realidade: Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1990.

IGREJA EVANGÉLICA LUTERANA DO BRASIL. Correspondência da direção do Sínodo Evangélico Luterano do Brasil ao Dr. Plínio Brasil Milano. Porto Alegre/RS, 1942.

IGREJA EVANGÉLICA LUTERANA DO BRASIL. Relatório das Escolas Paroquiais da Igreja Evangélica Luterana do Brasil. Porto Alegre/RS, s/d.

JULIA, Dominique. A cultura escolar como objeto histórico. Revista Brasileira de História da Educação. n. 1, p. 09-43, jan/jun 2001.

JUNGHANS, Helmar. Temas da teologia de Lutero. São Leopoldo: Sinodal, 2001.

KREUTZ, Lúcio. A representação de identidade nacional em escolas da imigração alemã no Rio Grande do Sul. História da Educação. vol. 5, p. 141-164, abril 1999.

KREUTZ, Lúcio. Escolas étnicas da imigração alemã no Rio Grande do Sul. In: XI CONGRESSO NACIONAL DE EDUCAÇÃO. 2013, Curitiba/PR. Anais do XI Congresso Nacional de Educação. Curitiba/PUCPR, p. 22261-22274.

KREUTZ, Lúcio. A nacionalização do ensino no Rio Grande do Sul: medidas preventivas e repressivas. In: QUADROS, Claudemir. (Org.). Uma gota amarga: itinerários da nacionalização do ensino. Santa Maria: Editora da UFSM, 2014, p. 127-148.

KUHN, Malcus C.; BAYER, Arno. Recursos didáticos nas Aritméticas da Série Ordem e Progresso e da Série Concórdia. Alexandria: Revista de Educação em Ciência e Tecnologia. vol. 10, n. 2, p. 147-170, nov 2017. DOI: https://doi.org/10.5007/1982-5153.2017v10n2p147.

MAGALHÃES, Marionilde B. Pangermanismo e nazismo: a trajetória alemã rumo ao Brasil. Campinas: Editora da Unicamp, 1998.

MARLOW, Sergio L. Confessionalidade a toda prova: O Sínodo Evangélico Luterano do Brasil e a questão do Germanismo e do Nacional-Socialismo Alemão durante o Governo de Getúlio Vargas no Brasil. 2013, 226 f. Tese (Doutorado em História Social). Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas. São Paulo: Universidade de São Paulo, 2013.

QUADROS, Claudemir de. Estado Novo e nacionalização do ensino no Rio Grande do Sul: a população e a educação como um problema de governo. In: XI CONGRESSO INTERNACIONAL DE ESTUDOS IBERO-AMERICANOS. 2017, Porto Alegre/RS. Anais do XI Congresso Internacional de Estudos Ibero-Americanos, Porto Alegre/RS, out 2017, p. 1-8.

REHFELDT, Mário L. Um grão de mostarda: a história da Igreja Evangélica Luterana do Brasil. vol. 1, Porto Alegre: Concórdia, 2003.

SANTOS, Ademir V. dos; CECCHETI, Elcio. A presença de Lutero no Brasil: o poder da fé, a imigração alemã e a educação. In: Revista Comunicações. v. 25, n. 2, p. 283-305, mai-ago 2018. DOI: https://doi.org/10.15600/2238-121X/comunicacoes.v25n2p283-305.

SCHWARTZMAN, Simon; BOMENY, Helena M. B; COSTA, Vanda M. R. Tempos de Capanema. 2 ed. Rio de Janeiro: Editora da FGV, 2000.

SECRETARIA DE EDUCAÇÃO E SAUDE PÚBLICA DO RIO GRANDE DO SUL. Correspondência do secretário de educação do Rio Grande do Sul, J. P. Coelho de Souza ao Sínodo Evangélico Luterano do Brasil. Porto Alegre/RS, 1941.

SEYFERTH, Giralda. Nacionalismo e identidade étnica: a identidade germanista e o grupo teuto-brasileiro numa comunidade do Vale de Itajaí. Florianópolis: Fundação Catarinense de Cultura, 1981.

SEYFERTH, Giralda. Socialização e etnicidade: a questão escolar teuto-brasileira. Revista Mana, vol.23, n.3, p. 579-607, 2017. DOI: https://doi.org/10.1590/1678-49442017v23n3p607.

SOUZA, J. P. Coelho. Denúncia: o nazismo nas escolas do Rio Grande. Porto Alegre: Globo, 1942.

STEYER, Walter O. Os imigrantes alemães no Rio Grande do Sul e o Luteranismo. Porto Alegre: Singulart, 1999.

WARTH, Carlos H. Crônicas da Igreja: Fatos históricos da Igreja Evangélica Luterana do Brasil (1900-1974). Porto Alegre: Concórdia, 1979.

WEIDUSCHADT, Patrícia; TAMBARA, Elomar A. C. Cartilhas e livros didáticos nas escolas pomeranas luteranas do sul do Rio Grande do Sul (1900-1940). História da Educação. vol. 20, n. 50, p. 275-296, 2016. DOI: https://doi.org/10.1590/2236-3459/62018.