Institucionalização da educação no Sul de Mato Grosso. O Grupo Escolar de Batayporã (1955-1974)

Conteúdo do artigo principal

Thierry Rojas Bobadilha
https://orcid.org/0000-0001-7722-2777
Rosemeire de Lourdes Monteiro Ziliani
https://orcid.org/0000-0002-9773-2632

Resumo

O artigo socializa resultados de pesquisa concluída, realizada em Curso de Pós-Graduação em Educação, referente à educação primária oferecida no Grupo Escolar de Batayporã, sul do antigo Mato Grosso, que descreveu e analisou os principais elementos que permitiram seu aparecimento e funcionamento em um lugar específico e momento histórico datado. O recorte temporal da pesquisa foi o período de 1955 a 1974. Foram utilizadas noções inscritas na perspectiva foucaultiana, produções nacionais sobre instituições escolares e fontes escritas, imagéticas e orais. A escola, criada em 1955, constituiu um elemento material do dispositivo de institucionalização da educação na cidade, que, no momento da criação, não havia adquirido sua emancipação administrativa. Conclui-se que o seu aparecimento e funcionamento inicial favoreceram ou foram condições para a fixação de migrantes no projeto de colonização, como também a inscreveram nos discursos sobre a educação em circulação no Brasil naquele período histórico.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Detalhes do artigo

Como Citar
Bobadilha, T. R. ., & Ziliani, R. de L. M. . (2020). Institucionalização da educação no Sul de Mato Grosso. O Grupo Escolar de Batayporã (1955-1974). Cadernos De História Da Educação, 19(3), 1013–1032. https://doi.org/10.14393/che-v19n3-2020-21
Seção
Artigos
Biografia do Autor

Thierry Rojas Bobadilha, Rede Municipal de Ensino de Corumbá (Brasil)

https://orcid.org/0000-0001-7722-2777
http://lattes.cnpq.br/5791144273062980
thierryrojas@outlook.com

Rosemeire de Lourdes Monteiro Ziliani, Universidade Federal da Grande Dourados (Brasil)

https://orcid.org/0000-0002-9773-2632
http://lattes.cnpq.br/3469398097820732
rosemeireziliani@ufgd.edu.br

Referências

ALBUQUERQUE JÚNIOR, Durval Muniz de. A história em jogo: a atuação de Michel Foucault no campo da historiografia. In: ______. História: a arte de inventar o passado: ensaios de teoria da história. Bauru: EDUSC, 2007.

ALUNO DAVI. Entrevista. Batayporã, MS, 28 nov. 2014. 8 f.

BRASIL. Constituição dos Estados Unidos do Brasil, de 18 de setembro de 1946. Rio de Janeiro, 1946. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/Constituicao/ Constituicao46.htm. Acesso em: 30 mar. 2015.

BRASIL. Lei nº 4.024, de 20 de dezembro de 1961. Fixa as Diretrizes e Bases da Educação Nacional. Brasília, DF, 1961. Disponível em: https://www.planalto.gov.br/ccivil_03/ Leis/L4024.htm. Acesso em: 25 maio 2014.

BRASIL. Lei nº 5.692, de 11 de agosto de 1971. Fixa as diretrizes e bases para o ensino de 1º e 2º graus, e dá outras providências. Brasília, DF, 1971. Disponível em: . Acesso em: 25 jun. 2014.

BRASIL. Lei Complementar n° 31, de 11 de outubro de 1977. Cria o Estado de Mato Grosso do Sul, e dá outras providências. Brasília, DF, 1977. Disponível em: . Acesso em: 20 dez. 2015.

BRASIL. Lei nº 601, de 18 de setembro de 1850. Dispõe sobre as terras devolutas do Império. Rio de Janeiro, 1850. Disponível em: . Acesso: 20 jun. 2015.

BRITO, Silvia. Educação e sociedade na fronteira Oeste do Brasil: Corumbá (1930-1954). 2001. 372 f. Tese (Doutorado em Educação) - Universidade Estadual de Campinas, Campinas, SP, 2001.

BUFFA, Ester; PINTO, Gerson Almeida. Arquitetura e educação: organização do espaço e propostas pedagógicas dos grupos escolares paulistas (1893-1971). São Carlos: EDUFSCar/INEP, 2002.

CARDOSO, Maria Angélica; JACOMELI, Maria Regina Martins. Considerações sobre as escolas multisseriadas: estado da arte. Educere et Educare, Cascavel, v. 5, n. 9, p. 267-290, 2010.

CENTRO DE MEMÓRIA “JINDRICH TRACHTA”. Prédio do Grupo Escolar de Bataiporã, fundos (1957). Acervo. Batayporã-MS, 2015.

CENTRO DE MEMÓRIA “JINDRICH TRACHTA”. Alunas durante a primeira Festividade Cívica em Bataiporã (1955). Acervo. Batayporã-MS, 2015.

ESCOLA RURAL MISTA DE BATAIPORÃ. Livro de chamada de aluno: Bataiporã, MT, 1962. Batayporã, MS: Arquivo da Escola Estadual “Jan Antonin Bata”, 2015.

FARIA FILHO, Luciano Mendes de; VIDAL, Diana Gonçalves. Os tempos e os espaços escolares no processo de institucionalização da escola primária no Brasil. Revista Brasileira de Educação, Rio de Janeiro, v. 14, n. 14, p. 19-34, 2000.

FOUCAULT, Michel. A ordem do discurso: aula inaugural do Collège de France, pronunciada em 2 de dezembro de 1970. Tradução Laura Fraga de Almeida Sampaio. 23. ed. São Paulo: Edições Loyola, 2013.

FOUCAULT, Michel. Vigiar e punir: história da violência nas prisões. Tradução Raquel Ramalhete. 29. ed. Petrópolis: Vozes, 2004.

FRAGO, Antônio Viñao; ESCOLANO, Augustín. Currículo, espaço e subjetividade: a arquitetura como programa. Tradução Alfredo Veiga-Neto. 2. ed. Rio de Janeiro: DP&A, 2001.

FREITAS, Marcos Cezar de; BICCAS, Maurilene de Souza. História social da educação no Brasil (1926-1996). São Paulo: Cortez, 2009. (Biblioteca básica da história da educação brasileira, v.3).

GALETTI, Lylia da Silva Guedes. Sertão, Fronteira, Brasil: imagens de Mato Grosso no mapa da civilização. Cuiabá: EdUFMT/Entrelinhas, 2012.

GARNICA, Antônio Vicente Marafioti. Memórias de uma escola isolada rural: estudo de um livro de visitas (1928–1948). Revista Educação Social, Campinas, v. 32, n. 114, p. 69–86, 2011. https://doi.org/10.1590/S0101-73302011000100005

GRUPO ESCOLAR DE BATAYPORÃ. Ficha do estabelecimento, boletim de produção e dados. Bataiporã, MT (1967). Batayporã: Arquivo da Escola Estadual “Jan Antonin Bata”, 2015a.

GRUPO ESCOLAR DE BATAYPORÃ. Livro de matrícula, frequência diária e aparelhamento escolar. Bataiporã, MT, 1957-1962. Batayporã, MS: Arquivo da Escola Estadual “Jan Antonin Bata”, abr. 2015b.

GUILLEN, Isabel Cristina Martins. O lugar da história: confronto e poder em Mato Grosso do Sul. Revista Cientifica, Campo Grande: UFMS, v. 3, n. 2, p. 37-44, 1996.

IBGE-Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Enciclopédia dos municípios brasileiros. Brasília: IBGE/PNAD, 1958.

IGNACIO, Paulo César de Souza. Leis orgânicas do ensino (1942-1946). In: HISTEDBR. Glossário. 2006. Disponível em: . Acesso em: 12 abr. 2017.

JORNAL ORDEM E PROGRESSO. Indiana/SP, 1942. In: ZILIANI, J. C. Colonização: táticas e estratégias da Companhia de Viação São Paulo-Mato Grosso (1900-1960). 2010. 244 f. Tese (Doutorado em História) - Universidade Estadual Paulista, Assis, SP, 2010.

LIMA, Solange Ferraz de; CARVALHO, Vania Carneiro de. Usos sociais e historiográficos. In: PINSKY, Carla Bassanezi; LUCA, Tania Regina de (Orgs.). O historiador e suas fontes. São Paulo: Contexto, 2009. p. 29-60.

MATO GROSSO. Carta de Hermes Rodrigues de Alcântara ao governador do estado de Mato Grosso Fernando Corrêa da Costa. In: MATO GROSSO. Programa do Ensino Primário. Cuiabá: Imprensa Oficial do Estado de Mato Grosso/Arquivo Público de Mato Grosso, 1962a.

MATO GROSSO. Decreto nº 1.850, de 31 de janeiro de 1974. Dispõe sobre a integração física das escolas que menciona, no município de Bataiporã e traz outras providências. Diário Oficial [do] Estado de Mato Grosso, Bataiporã, MS: Arquivo da Escola Estadual “Jan Antonin Bata”, n. 16.526, 5 fev. 1974.

MATO GROSSO. Decreto nº 2.066, de 04 de março de 1955. Dispõe sobre a criação do Grupo
Escolar de Bataiporã. Batayporã, MS: Arquivo da Escola Estadual “Jan Antonin Bata”, 2015.

MATO GROSSO. Decreto nº 319, de 1962. Programa do Ensino Primário. Cuiabá, MT: Arquivo Público de Mato Grosso, 1962b.

MATO GROSSO. Lei orgânica do ensino primário do Estado de Mato Grosso, Lei nº 452, de 1951. In: BRITO, Sílvia Helena A. de. Educação e sociedade na fronteira Oeste do Brasil: Corumbá (1930-1954). 2001. 372 f. Tese (Doutorado em Educação) - Universidade Estadual de Campinas, Campinas, SP, 2001.

MATO GROSSO. Mensagem apresentada pelo Governador do Estado de Mato Grosso, Fernando Corrêa da Costa, por ocasião do início da legislatura de 1952. Cuiabá: Imprensa Oficial do Estado de Mato Grosso/Arquivo Público de Mato Grosso, 1952.

MATO GROSSO. Regulamento da instrução pública primária. Cuiabá, MT: Arquivo Público de Mato Grosso, 1927.

MORAES, Antônio Luiz de. Disciplina e controle na escola: do aluno dócil ao aluno flexível. 2008. 148 f. Dissertação (Mestrado em Educação) - Universidade Luterana do Brasil, Canoas/RS, 2008.

PERES, Eliane Teresinha; RAMIL, Chris DE AZEVEDO. Alfabetização pela imagem: uma análise iconográfica da cartilha Caminho Suave e do material de apoio. Cadernos de Pesquisa em Educação, Vitória: PPGE/UFES, ano 12, n. 41, p. 53-79, 2015.

PREFEITURA MUNICIPAL DE BATAYPORÃ. Lei nº 3.372, de 17 de maio de 2007. Modifica a nomenclatura do município de Bataiporã, Mato Grosso do Sul. Batayporã: Prefeitura Municipal, 2007.

PRIMEIRA PROFESSORA. Entrevista. Batayporã, MS, 29 set. 2014. 18 f.

PROFESSORA MARIA. Entrevista. Batayporã, MS, jun. 2015. 10 f.

ROSE, Nikolas. Inventando nossos eus. In: SILVA, Tomaz Tadeu da. Nunca fomos humanos: nos rastros do sujeito. Tradução Tomaz Tadeu da Silva. Belo Horizonte: Autêntica, 2001.

SCHWARCZ, Lilia Moritz. O espetáculo das raças: cientistas, instituições e questão racial no Brasil: 1870–1930. São Paulo: Companhia das Letras, 2014.

SOUZA, Rosa Fátima de. Fotografias escolares: a leitura de imagens na história da escola primária. Educar, Curitiba: Editora da UFPR, n.18, p.75-101, 2001. https://doi.org/10.1590/0104-4060.235

SOUZA, Rosa Fátima de. Templos de civilização: a implantação da escola primária graduada no Estado de São Paulo (1890-1910). São Paulo: UNESP, 1998.

VIDAL, Diana Gonçalves. Tecendo história (e recriando memória) da escola primária e da infância no Brasil: os grupos escolares em foco. In: ______ (Org.). Grupos escolares: cultura escolar primária e escolarização da infância no Brasil (1893-1971). Campinas: Mercado das Letras, 2006.

ZILIANI, José Carlos. Colonização: táticas e estratégias da Companhia de Viação São Paulo Mato Grosso (1900-1960). 2010. 244 f. Tese (Doutorado em História) - Universidade Estadual Paulista, Assis, SP: UNESP, 2010.