A habitação do professor primário em meio rural durante a I República Portuguesa (1910-1926): análise de projetos de escolas e residências

Conteúdo do artigo principal

Carlos Manique da Silva
https://orcid.org/0000-0003-4210-0723

Resumo

No presente artigo, assumo que o projeto integrador republicano procurou valorizar o papel social dos professores primários, nomeadamente, em meio rural, atribuindo-lhes (ou, pelo menos, pretendendo atribuir-lhes) determinadas condições para o desenvolvimento da sua missão. Uma dessas condições teve que ver com a habitação destinada ao professor. Adotando a perspetiva analítica definida por Viñao (2004), tento perceber a importância que a habitação do professor tem em alguns projetos de escolas e residências autónomas desenhados pelo arquiteto Raul Lino durante a I República (1910-1926). Concluo que a sobrevalorização desse espaço, manifestada no desenho, não encontra correspondente tradução prática; evidencio, assim, os limites do projeto reformista republicano, particularmente nos meios rurais (onde eram expectáveis soluções urgentes).

Downloads

Não há dados estatísticos.

Detalhes do artigo

Como Citar
Silva, C. M. da . (2020). A habitação do professor primário em meio rural durante a I República Portuguesa (1910-1926): análise de projetos de escolas e residências. Cadernos De História Da Educação, 19(3), 707–722. https://doi.org/10.14393/che-v19n3-2020-3
Seção
Artigos
Biografia do Autor

Carlos Manique da Silva, Universidade de Lisboa (Portugal)

https://orcid.org/0000-0003-4210-0723
manique@net.sapo.pt

Referências

AFONSO, José António. Escolas rurais na I República Portuguesa. 1910-1926. Discursos e representações sobre a periferia. Santo Tirso: Whitebooks, 2016.

AMIGUINHO, Abílio. Escola em meio rural: uma escola portadora de futuro? Educação, Santa Maria, v. 33, n. 1, p. 11-32, 2008.

BAUDIN, Henri. Les Constructions Scolaires en Suisse. Genebra: Editions d’Art et d’Architecture, 1907.

BONIFÁCIO, Fátima. O século XIX português. 2.ª edição. Lisboa: Imprensa de Ciências Sociais, 2005.

BRULLET, Manuel. L’arquitectura dels espais educatius. Temps d’Educació, Barcelona, n. 19, p. 23-34, 1998.

CANÁRIO, Rui. Escola rural: de objecto social a objecto de estudo. Educação, Santa Maria, v. 33, n. 1, p. 33-44, 2008.

DAVID, Abílio. Escolas Móveis. Lisboa: Bibliotrónica Portuguesa, 2015 [texto de 1916].

GHIRA, Mariano. Casas para escolas. Archivo Pittoresco, Lisboa, v. VII, n. 21 e n. 26, p. 164-166 e 207-208, 1864.

JEAN, Yves (dir.). Géographies de l’école rurale : acteurs, réseaux, territoires. Paris: Éditions Ophrys, 2007.

MAGALHÃES, Justino. Prefácio. In Escolas rurais na I República Portuguesa. 1910-1926. Discursos e representações sobre a periferia, AFONSO, José António, 7-12. Santo Tirso: Whitebooks, 2016.

MAGALHÃES, Justino. Da cadeira ao banco. Escola e modernização (séculos XVIII-XX). Lisboa: Educa e UI & DCE, 2010.

MARKUS, Thomas. Buildings and Power. Freedom and Control in the Origin of Modern Building Types. London and New York: Routledge, 1993.

“Normas Técnicas, Higiénicas e Pedagógicas a que devem satisfazer os novos edifícios escolares”, Decreto n.º 2947, de 20 de janeiro de 1917.

NÓVOA, António. A República e a Escola. Das intenções generosas ao desengano das realidades. Revista Portuguesa de Educação, Braga. v. 1, n. 3, p. 29-60, 1988.

PERRENOUD, Philippe. Espaces-temps de formation et organisation du travail, 2001. www.unige.ch/fapse/SSE/groups/life/seminaire/S06 texte 07 11 2001.htm (acesso em 01/03/2020)

PINTASSILGO, Joaquim. A República e a educação: dos projetos às realizações. In José Mendes Cabeçadas Júnior e a Primeira República no Algarve, GUERREIRO, Luís M. Mendes & GASPAR, Diogo (coord.), 182-191. Loulé: Câmara Municipal de Loulé, 2010.

Portaria de 20 de julho de 1866, Diário de Lisboa, n. 163.

SILVA, Carlos Manique da. A Primeira República Portuguesa Recria o Ministério da Instrução Pública: um esforço de aproximação aos sistemas escolares europeus. História da Educação, Santa Maria, v. 20, n. 50, p. 367-381, 2016. https://doi.org/10.1590/2236-3459/63180

SILVA, Carlos Manique. Projetos de escolas primárias do arquiteto Raul Lino durante a I República portuguesa. Revista Linhas, Florianópolis, v. 12, n. 1, p. 33-50, 2011.

SILVA, Carlos Manique da. Do modo de aprender e de ensinar. Renovação pedagógica e cenários de experimentação da escola graduada (1834-1892). Tese de Doutorado. Lisboa: Faculdade de Psicologia e de Ciências da Educação, 2008.

SILVA, Carlos Manique da. Escolas belas ou espaços sãos? Uma análise histórica sobre a arquitetura escolar (1860-1920). Lisboa: IIE, 2002.

TERRÓN, Aida & ROSADA, José María (2005). La escuela rural. In Los Asturianos. Raíces culturales y sociales de una identidade, RODRÍGUEZ MUÑOZ, J. (dir.), 546-560. Oviedo: Prensa Asturiana, 2005.

VIÑAO, Antonio. Espacios escolares, funciones y tareas: la ubicación de la dirección en la escuela graduada. Revista Española de Pedagogía, n. 228, p. 279-304, 2004.