Entre becos, morros e trilhos: expansão da escola primária na cidade do Rio de Janeiro (1870-1906)

Conteúdo do artigo principal

Alessandra Frota Martinez de Schueler
http://orcid.org/0000-0002-7708-6899
Irma Rizzini
http://orcid.org/0000-0002-6195-6490

Resumo

Estudo sobre o processo de expansão das escolas primárias no Rio de Janeiro, entre as décadas de 1870 e 1906, com ênfase nas regiões consideradas rurais ou periféricas, mais afastadas do centro da cidade, ou seja, aquelas áreas designadas como suburbanas. A abordagem abrange as possíveis convergências, e também disputas, entre ações e projetos educacionais distintos, de iniciativa do Estado e da sociedade civil, observados por meio de fontes, tais como, os requerimentos feitos à Diretoria Geral de Instrução Pública e a imprensa dos subúrbios. Respostas diferenciadas do Estado foram apresentadas às demandas por instrução, já que a municipalidade privilegiou a subvenção de escolas particulares para atender à população dos subúrbios, quando nas áreas centrais (a “cidade”) predominaram as escolas públicas.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Detalhes do artigo

Como Citar
Schueler, A. F. M. de, & Rizzini, I. (2019). Entre becos, morros e trilhos: expansão da escola primária na cidade do Rio de Janeiro (1870-1906). Cadernos De História Da Educação, 18(1), 160–175. https://doi.org/10.14393/che-v18n1-2019-9
Seção
Artigos
Biografia do Autor

Alessandra Frota Martinez de Schueler, Universidade Federal Fluminense (Brasil)

Doutora em Educação pela Universidade Federal Fluminense (UFF). Professora Adjunta da Universidade Federal Fluminense (UFF), Programa de Pós-Graduação em Educação. E-mail: alefrotaschueler@gmail.com. ORCID: http://orcid.org/0000-0002-7708-6899. LATTES: http://lattes.cnpq.br/4995163093041019.

Irma Rizzini, Universidade Federal do Rio de Janeiro (Brasil)

Doutora em História pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ). Professora Associada da Universidade Federal do Rio de Janeiro, Programa de Pós-Graduação em Educação. E-mail: irma.rizzini@gmail.com. ORCID: http://orcid.org/0000-0002-6195-6490. LATTES: http://lattes.cnpq.br/6035943662384263.

Referências

BARRETO, Afonso Henriques de Lima. Crônicas escolhidas. São Paulo, Ática, 1995.

BARRETO, Afonso Henriques de Lima. Clara dos Anjos, 1922. Disponível em http://www.dominiopublico.gov.br/download/texto/bn000048.pdf.

BARRETO, Lima. Feiras e mafuás.Gazeta de Notícias, ano XLVI ed. 206, ano XLVI, ed. 206, p. 2, 28de julho de 1921.

BENCHIMOL, Jaime Larry. Pereira Passos: um Haussmann tropical. Rio de Janeiro: Secretaria Municipal de Cultura, Turismo e Esportes, Departamento Geral de Documentação e Informação Cultural, Divisão de Editoração, 1992.

BRAZIL. Ministério do Império. Relatório apresentado à Assembleia Legislativa na 1ª sessão da 16ª legislatura pelo Ministro e Secretario de Estado dos Negocios do Imperio Conselheiro Dr.José Bento da Cunha Figueiredo. Rio de Janeiro: Typografia Nacional, 1877. Disponível em: http://brazil.crl.edu/bsd/bsd/u1742/000001.html.

GOUVEA, Maria Cristina Soares; NICÁCIO, Karina. Escolarização e territorialidade na Cidade Republicana: Belo Horizonte(1897-1912). História da Educação, v. 1, n. 51, p. 371-390, jan./abr. 2017.

LIMEIRA, Aline de Morais. O comércio da instrução: práticas educativas e publicidade no século XIX. Linguagem, Educação e Sociedade (UFPI), v. 13, p. 84-102, 2008.

LIMEIRA, Aline de Morais. O Comércio da Instrução no século XIX: colégios particulares, propagandas e subvenções públicas. Rio de Janeiro: UERJ, 282fL. Dissertação (Mestrado em Educação). Programa de Pós-Graduação em Educação, Universidade do Estado do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, 2010.

MARQUES, Jucinato de Sequeira. O fio e os rastros da escolarização do Distrito Federal (1890-1906). Rio de Janeiro: UFRJ, 2015, 233f. Tese (Doutorado em Educação). Programa de Pós-Graduação em Educação, Universidade Federal do Rio de Janeiro.

MARQUES, Jucinato de Sequeira. O processo de escolarização do Distrito Federal (1888-1906). Rio de Janeiro: Universidade Federal do Rio de Janeiro-PPGE, 2013.48.

MARTINEZ, Alessandra Frota. Niterói, RJ: UFF, 241f. Educar e instruir: a instrução popular na Corte imperial.Dissertação (Mestrado em História). Programa de Pós-Graduação em História, Universidade Federal Fluminense, Niterói, 1997.

MENDONÇA, Leandro. Nas margens: experiências de suburbanos com periodismo no Rio de Janeiro, 1880-1920. Niterói, RJ: UFF, 2011, 149f. Dissertação(Mestrado em História Social). Programa de Pós-Graduação em História, Universidade Federal Fluminense.

MIYASAKA, Cristiane Regina. Viver nos subúrbios: a experiência dos trabalhadores de Inhaúma (Rio de Janeiro, 1890–1910). Rio de Janeiro: Secretaria Municipal de Cultura/Arquivo Geral da Cidade do Rio de Janeiro, 2011.

PASCHE, Aline de Morais Limeira. Entre o trono e o altar: sujeitos, saberes e instituições escolares na capital do Império (1860-1880). Rio de Janeiro: UERJ, 372f. Tese. Doutorado em Educação, Programa de Pós-Graduação em Educação. Rio de Janeiro, Universidade do Estado do Rio de Janeiro, 2014.

RECENSEAMENTO DO RIO DE JANEIRO (Districto Federal). Realizado em 20 de setembro de 1906, Rio de Janeiro, Officina da Estatistica, 1907.

SCHUELER, Alessandra. Trajetórias cruzadas e ação docente em luta por educação: André Rebouças, José do Patrocínio e Manuel Querino. In: FONSECA, Marcus Vinícius; BARROS, Surya Pombo. (orgs.) A História da Educação dos Negros no Brasil. Niterói, EDUFF, 2016, p. 191-216.

SEVCENKO, Nicolau. Literatura como missão: tensões sociais e criação cultural na Primeira República. 2. ed. São Paulo, Companhia das Letras, 2003.

REVEL, Jacques (org.). Jogos de escalas: a experiência da microanálise. Rio de Janeiro: Fundação Getúlio Vargas, 1998.

SILVA, Eduardo. As queixas do povo. Rio de Janeiro, Paz e Terra, 1988.

SILVA, Raphael Frederico Acioli Moreira. Os macaquitos na Bruzindanga. Racismo, folclore e nação em Lima Barreto (1881-1922). In: CHALHOUB, Sidney; NEVES, Margarida de Souza; PEREIRA, Leonardo Affonso de Miranda (orgs.). Histórias em cousas miúdas: capítulos de história social da crônica no Brasil. Campinas, São Paulo, Editora da Unicamp, 2005, p. 159-198.