A Língua Espanhola e a Educação Militar no Brasil (1905-1920)

Conteúdo do artigo principal

Anselmo Guimarães
https://orcid.org/0000-0002-1226-9539
Josefa Eliana Souza
https://orcid.org/0000-0002-8091-5061

Resumo

Este estudo é o resultado da investigação do processo de institucionalização do ensino de espanhol na educação militar brasileira, de 1905 a 1920, buscando delinear as finalidades políticas e culturais. O objetivo foi investigar as justificativas para a entrada do espanhol no ensino militar, no período de 1905, quando o idioma foi inserido oficialmente no currículo militar, mediante Decreto nº 5.698 e, finalizou em 1920, após reformularem os regulamentos militares e o ensino de espanhol deixar de ser oferecido no âmbito militar. Para tanto, foram utilizados a legislação educacional e textos jornalísticos, bem como pressupostos teóricos da história das disciplinas escolares.


 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Detalhes do artigo

Como Citar
Guimarães, A., & Souza, J. E. (2018). A Língua Espanhola e a Educação Militar no Brasil (1905-1920) . Cadernos De História Da Educação, 17(3), 716–733. https://doi.org/10.14393/che-v17n3-2018-7
Seção
Artigos
Biografia do Autor

Anselmo Guimarães, Universidade Federal de Sergipe (Brasil)

Doutor e Mestre em Educação pelo Programa de Pós-Graduação em Educação da Universidade Federal de Sergipe. E-mail: anselmo.guima@gmail.com. ORCID: https://orcid.org/0000-0002-1226-9539. LATTES: http://lattes.cnpq.br/3898783864482172

Josefa Eliana Souza, Universidade Federal de Sergipe (Brasil)

Doutora em Educação: História, Política e Sociedade pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo Professora Adjunta do Departamento de Educação da Universidade Federal de Sergipe e Coordenadora do Programa de Pós Graduação em Educação da mesma instituição. E-mail: elianasergipe@uol.com.br. ORCID: https://orcid.org/0000-0002-8091-5061. LATTES: http://lattes.cnpq.br/0698585902048453.

Referências

A REFORMA. Rio de Janeiro, DF, 28 de agosto de 1872. Disponível em: <http://memoria.bn.br>. Acesso em: 10 jun. 2013.

BRASIL. Collecção das leis da Republica dos Estados Unidos do Brasil de 1905. Volume 1. Rio de Janeiro: Imprensa Nacional, 1907.

BRASIL. Collecção das leis do Brazil de 1810. Rio de Janeiro: Imprensa Nacional, 1891.

BRASIL. Decreto 5698, Rio de Janeiro, 2 de outubro de 1905. Disponível em: <http://legis.senado.leg.br/legislacao/PublicacaoSigen.action?id=409085&tipoDocumento=DECn&tipoTexto=PUB>. Acesso em: 10 jun. 2013.

BRASIL. Decreto n. 12956, Rio de Janeiro, 10 de abril de 1918a. Disponível em: <http://legis.senado.leg.br/legislacao/PublicacaoSigen.action?id=424247&tipoDocumento=DEC-n&tipoTexto=PUB>. Acesso em: 30 set. 2013.

BRASIL. Decreto n. 12977. Rio de Janeiro, 24 de abril de 1918b. Disponível em: <http://legis.senado.leg.br/legislacao/PublicacaoSigen.action?id=424292&tipoDocumento=DEC-n&tipoTexto=PUB>. Acesso em: 30 set. 2013.

BRASIL. Decreto n. 13574, Rio de Janeiro, 30 de abril de 1919b. Disponível em: <http://legis.senado.leg.br/legislacao/PublicacaoSigen.action?id=425465&tipoDocumento=DEC-n&tipoTexto=PUB>. Acesso em: 30 set. 2013.

BRASIL. Decreto n. 14176, Rio de Janeiro, 19 de maio de 1920a. Disponível em: <http://www6.senado.gov.br/legislacao/ListaTextoIntegral.action?id=32>. Acesso em: 30 set. 2013.

BRASIL. Decreto n. 2881, Rio de Janeiro, 18 de abril de 1898. Disponível em: <http://legis.senado.leg.br/legislacao/ListaTextoIntegral.action?id=47119&norma=62887>. Acesso em: 15 jun. 2015.

BRASIL. Decreto n. 3741, Rio de Janeiro, 28 de maio de 1919c. Disponível em: <http://legis.senado.leg.br/legislacao/PublicacaoSigen.action?id=425465&tipoDocumento=DEC-n&tipoTexto=PUB>. Acesso em: 30 set. 2013.

BRASIL. Decreto n. 7339, Rio de Janeiro, 25 de fevereiro de 1909. Disponível em: <http://legis.senado.leg.br/legislacao/ListaPublicacoes.action?id=100226&tipoDocumento=DEC&tipoTexto=PUB>. Acesso em: 30 set. 2013.

BRASIL. Decreto-Lei n. 4.244, Rio de Janeiro, 9 de abril de 1942. Lei Orgânica do Ensino Secundário. Disponível em: <http://www2.camara.gov.br/internet/legislacao/legin.html/textos/visualizarTexto.html?ideNorma=414155&seqTexto=1&PalavrasDestaque=lei%20org%C3%A2nica>. Acesso em: 30 set. 2010.

BRASIL. Ministério da Guerra. Por decretos de 8 do corrente: -foram nomeados. Diário Oficial da União. Rio de Janeiro, 11 de janeiro de 1919a. Disponível em: <http://memoria.bn.br>. Acesso em: 10 jun. 2013.

BRASIL. Ministério da Guerra. Requerimentos despachados. Diário Oficial da União.Rio de Janeiro, DF, 2 de junho de 1920c. Disponível em: <http://memoria.bn.br>. Acesso em: 10 jun. 2013.

BRASIL. Relatório apresentado ao Presidente da República dos Estados Unidos do Brasil pelo Ministro de Estado das Relações Exteriores compreendendo o período decorrido de 1 de maio de 1917 a 3 de maio de 1918. vol 1. Rio de Janeiro: Imprensa Nacional, 1920b. Disponível em < http://brazil.crl.edu/bsd/bsd/u1788/000028.html> Acesso em: 01 out. 2012.

CALLEGARI, Marília Oliveira Vasques. Saborear para saber: diferentes olhares sobre a motivação em sala de aula – um estudo com alunos e professores de Espanhol do Ensino Médio. 2004. 196 f. Dissertação (Mestrado em Educação). Faculdade de Educação. São Paulo: Universidade de São Paulo, 2004.

CELADA, María Teresa. O espanhol para o brasileiro: uma língua singularmente estrangeira. 2002. 277 f. Tese (Doutorado em Linguística). Instituto de Estudos da Linguagem, Universidade Estadual de Campinas, Campinas, 2002.

CHAGAS, Valnir. Didática especial de línguas modernas. Rio de Janeiro: Companhia Editora Nacional, 1957.

CHERVEL, André. História das disciplinas escolares: reflexões sobre um campo de pesquisa. In: LOURO, Guaracira Lopes (Trad.). Teoria & educação. Porto Alegre, 1990, nr. 2. p. 177-229.

DAHER, D.C. Enseñanzas del español y políticas lingüísticas en Brasil. Ensino do espanhol e Políticas lingüísticas no Brasil. Revista Hispanista, Niterói, n.27, 2006. Disponível em: <http://www.hispanista.com.br/revista/artigo216.htm>. Acesso em: 2 nov. 2015.

DIARIO DE BELEM. Belém, PA, 13 mar. 1881. Disponível em: <http://memoria.bn.br>. Acesso em: 10. Jun. 2013.

DIÁRIO DO RIO DE JANEIRO. Rio de Janeiro, DF. 09 de dezembro de 1840. Disponível em: <http://memoria.bn.br>. Acesso em: 10. Jun. 2013.

FREITAS, Luciana Maria Almeida de. Entre lembranças e esquecimentos: relato memorístico sobre o ensino de Espanhol no Rio de Janeiro. Hispanista (Edición Española), v. 46, p. 348, 2011. Disponível em: <http://www.hispanista.com.br/artigos%20autores%20e%20pdfs/348.pdf>. Acesso em: 27 abr. 2016.

GÓMEZ, Miguel de Toro. Gramática de la lengua castelhana. París: Librería Española de Garnier Hermanos, 1889.

GRAMSCI, Antônio. Americanismo e Fordismo. São Paulo: Hedra, 2008.GUARANÁ, Armindo. Diccionario bio-bibliográphico sergipano. Rio de Janeiro: [s.n.], 1925.GUIMARÃES, Anselmo. História do ensino de espanhol no Brasil. Scientia Plena, v. 7,p. 1-9, 2011.

GUIMARÃES, Anselmo. Panaméricas Utópicas: a institucionalização do ensino de espanhol no Brasil (1870-1961). 2014. 165 f. Dissertação (Mestrado em Educação). Programa de Pós-Graduação em Educação da Universidade Federal de Sergipe, São Cristóvão, 2014.

JAIMES, H. La cuestión ideológica de americanismo en el ensayo hispanoamericano. In: Revista Iberoamericana. vol. LXVI, número 192, Julio-Septiembre, 2000, p. 557-569.

LUNA, Cristina Monteiro de Andrada. Pela vinda da missão militar alemã ao Brasil. Anais da III Jornada de Estudos Históricos do Programa de Pós-Graduação em História Social da UFRJ, 2007. Disponível em < http://revistadiscenteppghis.wordpress.com/anais-iii-jornada/>. Acesso em: 01 out. 2012.

MORAES, Fernando Silveira. Ensino de língua espanhola: desafios à atuação docente. 2010. 139 f. Dissertação (Mestrado em Educação). Programa de Pós-Graduação em Educação. Piracicaba: Universidade Metodista de Piracicaba, 2010.

MOTTA, Jehovah. Formação do Oficial do Exército(currículos e regimes na Academia Militar 1810-1944). Rio de Janeiro: Editora Companhia Brasileira de Artes Gráficas, 1976.

NASCENTES, Antenor. Grammatica da língua espanhola para uso dos brasileiros. Rio de Janeiro: Livraria Drummond, 1920.

O PAIZ. Rio de Janeiro, 04 de março de 1909. Disponível em . Acesso em: 10 jun. 2013.

O PAIZ. Rio de Janeiro, 12 de abril de 1907. Disponível em . Acesso em: 10 jun. 2013.

OLIVEIRA, Luiz Eduardo. A instituição do ensino das línguas vivas no Brasil: o caso da língua inglesa (1809-1890). Tese (Doutorado em Educação). Programa de Estudos Pós-Graduados em Educação, Pontifícia Universidade Católica de São Paulo: São Paulo, 2006.

PARAQUETT, M. As dimensões políticas sobre o ensino da língua espanhola no Brasil: tradições e inovações. In: MOTA, K.; SCHEYERL, D. (Org.). Espaços lingüísticos: resistências e expansões. Salvador, EDUFBA, 2006, v. 1, p. 115-146.

REAL ACADEMIA ESPAÑOLA. Gramática de la lengua española. 21 ed. Madrid: [s.n.], 1900.

REAL ACADEMIA ESPAÑOLA. Gramática de la lengua española. 22 ed. Madrid: [s.n.], 1901.

REAL ACADEMIA ESPAÑOLA. Gramática de la lengua española. 23 ed. Madrid: [s.n.], 1904.

RODRIGUEZ, José Cervaens y. Grammatica hespanhola theorico-prática para uso dos portuguezes. Porto: Livraria Chardron, 1895.

SILVA, Vanessa Cristina da. O ensino de línguas Brasil/Europa (1500-1930). In: História do Ensino de Línguas no Brasil (Helb). Brasília, 2014, ano 8, nr. 8, revista eletrônica. Disponível em: <http://www.helb.org.br/index.php/revista-helb/ano-8-no-8-12014/225-o-ensino-de-linguas-no-brasileuropa-1500-1930>. Acesso em: 20 out. 2015.

TEIXEIRA, Anísio. Aspectos Americanos de Educação. Rio de Janeiro: UFRJ, 2006.

VALENTE, Wagner Rodrigues. A disciplina matemática: etapas históricas de um saber escolar no Brasil. In: OLIVEIRA, Marcus Aurélio Taborda de e RANZI, Serlei Maria Fischer (Org). História das disciplinas escolares no Brasil: contribuições para o debate. Bragança Paulista: EDUSF, 2003.

VIANA, José Feliciano Lobo (org.). Guia militar para o anno de 1898: (abrangendo os annos de 1893, 1894, 1895, 1896 e 1897). 1. Vol. Rio de Janeiro: Imprensa Nacional, 1897.

VIDOTTI, Joselita Junia Viegas; DORNELAS, Rívia. O ensino de línguas estrangeiras no Brasil –período de 1808-1930. In: História do Ensino de Línguas no Brasil (Helb). Brasília, 2007, ano 1, nr. 1, revista eletrônica. Disponível em: <http://www.helb.org.br/index.php/revista-helb/ano-1-no-1-12007/94-o-ensino-de-linguas-estrangeiras-no-brasil-periodo-de-1808-1930> Acesso em: 20 out. 2015.

WOGAN, Daniel S. A literatura hispano-americana no Brasil: 1877-1944. Bibliografia de crítica, história literária e traduções. Baton Rouge: Lousiana State University Press, 1948.