A educação no espaço público: a pedagogia cívica dos jornais mineiros no período regencial

Conteúdo do artigo principal

Marcilaine Soares Inácio Gomes
Luciano Mendes de Faria Filho
https://orcid.org/0000-0003-0210-2214
Ilka Miglio de Mesquita
https://orcid.org/0000-0002-5071-2415

Resumo

O artigo tem por objetivo evidenciar, a partir de jornais, o uso do espaço público pelas associações mineiras do período regencial na configuração de um plano de educação, tendo em vista a pedagogia cívica de disciplinar, instruir, civilizar e moralizar. Seus projetos educativos são entendidos como projetos políticos-culturais, definidos na relação com dois fenômenos que estão entrelaçados e são complementares, contudo, distintos: a difusão das Luzes e a configuração de uma esfera pública de poder.


 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Detalhes do artigo

Como Citar
Gomes, M. S. I., Faria Filho, L. M. de, & Mesquita, I. M. de. (2018). A educação no espaço público: a pedagogia cívica dos jornais mineiros no período regencial. Cadernos De História Da Educação, 17(3), 604–626. https://doi.org/10.14393/che-v17n3-2018-2
Seção
Dossiê: Educação e Espaço Público em experiências históricas latino-americanas (Séculos XIX-XX)
Biografia do Autor

Marcilaine Soares Inácio Gomes, Universidade Federal de Minas Gerais (Brasil)

Doutora em Educação pela Faculdade de Educação da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG). Professora do Centro Pedagógico da Escola de Educação Básica e Profissional da UFMG. E-mail: marcisoares@yahoo.com.br. LATTES: http://lattes.cnpq.br/1753473690618480.

Luciano Mendes de Faria Filho, Universidade Federal de Minas Gerais (Brasil)

Doutor em Educação pela Universidade de São Paulo, com estágio de pós-doutorado em História da Educação concluído na Universidade de Brasília. Professor Titular da Faculdade de Educação da Universidade Federal de Minas Gerais, na qual coordena o Projeto Pensar a Educação, Pensar o Brasil - 1822/2022. E-mail: lucianomff@uol.com.br. ORCID: https://orcid.org/0000-0003-0210-2214. LATTES: http://lattes.cnpq.br/5231108948366370.

Ilka Miglio de Mesquita, Universidade Tiradentes (Brasil)

Doutora em Educação pela Universidade Estadual de Campinas, com estágio de pós-doutorado em História da Educação concluído na UFMG. Professora do Programa de Pós-Graduação em Educação da Universidade Tiradentes. E-mail: ilkamiglio@gmail.com. ORCID: https://orcid.org/0000-0002-5071-2415. LATTES: http://lattes.cnpq.br/4750940229067933.

Referências

ABREU, Márcia. Livros ao mar circulação de obras de Belas Letras entre Lisboa e Rio de Janeiro ao tempo da transferência da corte para o Brasil. Tempo. Revista do Departamento de História da UFF, v. 12, p. 74-97, 2008.

ALONSO, Ângela. Idéias em movimento: ageração 1870 na crise do Brasil-Império. São Paulo: Paz e Terra, 2002.

ASSIS, Wilson Rocha. Os moderados e as representações de Goiás n’A Matutina Meia pontense (1830 –1834). Dissertação (Mestrado em História) − Faculdade de Ciências Humanas e Filosofia, Universidade Federal de Goiás, 2007.]

BASILE, Marcello Otávio Neri de Campos. Projetos políticos e nações imaginadas na imprensa da Corte (1831-1837). In: Eliana Regina de Freitas Dutra e Jean-Yves Mollier. (Org.). Política, nação e edição: o lugar dos impressos na construção da vida política. São Paulo: Annablume, 2006b, p. 595-620.

CAMPOS, Maria Augusta de Amaral Campos. A marcha da civilização: as vilas oitocentistas de São João del Rei e São José do Rio das mortes (1810/1844). 1998. 230f. Dissertação (Mestrado em História) − Faculdade de Filosofia e Ciências Humanas da UFMG, Belo Horizonte, 1998.

CARVALHO, José Murilo (Org.). Bernardo Pereira de Vasconcelos. São Paulo: Editora 34, 1999.

CASTRO. Paulo Pereira.Experiência Republicana, 1831-1840. In: HOLANDA, Sergio Buarque de. História Geral da Civilização Brasileira. Tomo II (Brasil Monárquico). vol.4 (Dispersão e unidade) 8.ed. Rio de Janeiro: Bertrand, 2004, p.19-84.

CHAGAS, Paulo Pinheiro. Teofilo Ottoni: ministro do povo. 3. ed. rev. e aum. Belo Horizonte: Itatiaia; Brasília: INL, 1978.

CHARTIER, Roger. A história cultural: entre práticas e representações. Rio de Janeiro: Bertrand Brasil, 1990.

CUCHE, Denys. A noção de cultura nas ciências sociais. 2. ed. Bauru: EDUSC, 2002.

DOLHNIKOFF, Miriam. Elites regionais e a construção do estado nacional. In: JANCSÓ, István (Org.). Brasil: formação do estado e da nação. São Paulo: Hucitec, 2003. p. 431-468.

FALCON, Francisco Jose Calazans. Iluminismo. São Paulo: Ática, 1986.

GUIMARÃES, Lúcia Maria Paschoal. Em nome da ordem e da moderação: a trajetória da sociedade defensora da liberdade e da independência nacional no Rio de Janeiro (1831-1835). 1990. 278 f. Dissertação (Mestrado em História) − Instituto 246 de Filosofia e Ciências Sociais da Universidade Federal do Rio de Janeiro (IFCS/UFRJ), Rio de Janeiro, 1990.

JANCSÓ, István (Org.). Brasil: formação do estado e da nação. São Paulo: Hucitec, 2003.

JINZENJI, Mônica Yumi. Cultura impressa e educação da mulher: lições de política e moral no periódico mineiro − o mentor das brasileiras (1829-1832). 2008. Tese (Doutorado em Educação) − Faculdade de Educação, Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), Belo Horizonte, 2008.

LENHARO, Alcir. As tropas da moderação: abastecimento da corte na formação política do Brasil (1808-1842). São Paulo: Símbolo, 1979.MOREL, Marco. O período das Regências (1831-1840). Rio de Janeiro: Jorge Zahar, 2003a.

MOREIRA, Luciano Silva. A formação do acervo de jornais publicados no período regencial sob a guarda da Hemeroteca Pública Assis Chateaubriand. In: ENCONTRO REGIONAL DE HISTÓRIA. XIV. Anpuh/MG, 2004, Juiz de Fora.

OTTONI, Teófilo. Circular dedicada aos Senhores Eleitores de Minas Gerais (1860). São Paulo: Irmãos Ferraz, 1930.

PASCOAL, Isaías.José Bento Leite Ferreira de Melo,padre e político o Liberalismo moderado no extremo sul de Minas Gerais. Belo Horizonte, Varia História, v. 23, n. 37, p. 208-222, jan./jun. 2007.https://doi.org/10.1590/S0104-87752007000100012

SANTOS, Marileide Lopes.Educação, assistência e sociabilidade: o governo dos pobres em Sabará (1832-1860). 2007. 198f. Dissertação (Mestrado em Educação) − Faculdade de Educação da UFMG, Belo Horizonte, 2007.

SILVA, Rita Cristina Lima Lages. O ensino de francês na instrução pública em Minas Gerais entre (1831-1855). 141f. Dissertação (Mestrado em Educação) − Faculdade de Educação da Universidade Federal de Minas Gerais. (FaE/UFMG), Belo Horizonte, 2007.

SILVA, Wlamir. Liberais e povo: a construção da hegemonia liberal-moderada na província de Minas Gerais. 2002. Tese (Doutorado) − Instituto de Filosofia e Ciências Sociais. Universidade Federal do Rio de Janeiro, Rio de janeiro, 2002.

VALADÃO, Alfredo. Campanha da Princesa: vida cultura (parte I). Revista Tribunais. São Paulo, v. III, 1942, 288p.

VEIGA, José Pedro Xavier. A imprensa em Minas Gerais. Revista do Arquivo Público Mineiro, Belo Horizonte: Imprensa Oficial, Ano III, p. 169-250, 1898.

VELHO, Gilberto. Individualismo e cultura: notas para uma antropologia das sociedades complexas. 4. ed. Rio de Janeiro: Zahar, 1997.

WERNET, Augustin. Sociedades políticas (1831-1832). São Paulo: Cultrix, 1978.

Fontes citadas

JORNAL DA SOCIEDADE PROMOTORA DA INSTRUCÇÃO PÚBLICA. Ouro Preto, n. 8, 22 jun. 1832.

JORNAL DA SOCIEDADE PROMOTORA DA INSTRUCÇÃO PÚBLICA. Ouro Preto, n.14, 07 set.1832.

JORNAL DA SOCIEDADE PROMOTORA DA INSTRUCÇÃO PÚBLICA. Ouro Preto, n. 17, 16 set. 1832.

JORNAL DA SOCIEDADE PROMOTORA DA INSTRUCÇÃO PÚBLICA. Ouro Preto, n. 18, 18 set. 1832.

JORNAL DA SOCIEDADE PROMOTORA DA INSTRUCÇÃO PÚBLICA. Ouro Preto, n. 19, 22 jun. 1832.

JORNAL DA SOCIEDADE PROMOTORA DA INSTRUCÇÃO PÚBLICA. Ouro Preto, n. 20, 04 out. 1832.

JORNAL DA SOCIEDADE PROMOTORA DA INSTRUCÇÃO PUBLICA. Ouro Preto, n. 21, 13 out. 1832.

JORNAL DA SOCIEDADE PROMOTORA DA INSTRUCÇÃO PÚBLICA. Ouro Preto, n. 24, 08 nov.1832.

JORNAL DA SOCIEDADE PROMOTORA DA INSTRUCÇÃO PÚBLICA. Ouro Preto, n. 26, 4 dez. 1832.

JORNAL DA SOCIEDADE PROMOTORA DA INSTRUCÇÃO PÚBLICA. Ouro Preto, n. 27, 15 dez. 1832.

JORNAL DA SOCIEDADE PROMOTORA DA INSTRUCÇÃO PÚBLICA. Ouro Preto, n. 28, 22 dez. 1832.

JORNAL DA SOCIEDADE PROMOTORA DA INSTRUCÇÃO PÚBLICA. Ouro Preto, n. 29, 5 jan. 1833.

JORNAL DA SOCIEDADE PROMOTORA DA INSTRUCÇÃO PÚBLICA. Ouro Preto, n. 30, 11 jan. 1833.

JORNAL DA SOCIEDADE PROMOTORA DA INSTRUCÇÃO PÚBLICA. Ouro Preto, n. 41, 14 fev. 1834.

JORNAL DA SOCIEDADE PROMOTORA DA INSTRUCÇÃO PÚBLICA. Ouro Preto, n. 54, 06 jun. 1834.

JORNAL DA SOCIEDADE PROMOTORA DA INSTRUCÇÃO PÚBLICA. Ouro Preto, n. [ilegível], 21 jun. 1834.

JORNAL DA SOCIEDADE PROMOTORA DA INSTRUCÇÃO PÚBLICA. Ouro Preto, n. 61, 22 jul.1834.

JORNAL DA SOCIEDADE PROMOTORA DA INSTRUCÇÃO PÚBLICA. Ouro Preto, n. 62, 29 jul. 1834.

JORNAL DA SOCIEDADE PROMOTORA DA INSTRUCÇÃO PÚBLICA. Ouro Preto, n. 67, 22 jul. 1834.

MINAS GERAIS. Instrução Pública. Correspondências recebidas pela presidência da Província (1823-1852) SP PP 1/42, caixas 1-14.

MINAS GERAIS. Sociedades Políticas, Literárias e Musicais. Correspondências recebidas pela presidência da Província (1823-1852) SP PP 1/7, caixas 1-2.

O MENTOR DAS BRASILEIRAS. São João del Rei, 7 out. 1831.

O MENTOR DAS BRASILEIRAS. São João del Rei,, n. 32, 07 set.1830.

O UNIVERSAL. Ouro Preto, n.634, 17 ago. 1831.

O UNIVERSAL. Ouro Preto, n.726, 21 mar. 1832.

O UNIVERSAL. Ouro Preto, n.769, 02 jul. 1832.