O COLLEGIO DE PEDRO II E A FORMAÇÃO DA MOCIDADE BRASILEIRA (1838-1889)

Conteúdo do artigo principal

Ariclê Vechia
Karl Michael Lorenz

Resumo

A organização do ensino secundário brasileiro, mantido pelo Estado, se inscreve no contexto dos debates sobre as finalidades do ensino secundário verificados na Europa, no século XIX. A criação do Imperial Collegio de Pedro II tinha entre outras, a meta de formar uma elite dirigente capaz de exercer as mais elevadas funções do Estado dignificando-o entre as nações mais ilustres e de assegurar o desenvolvimento do país. Os conhecimentos contemplados nos planos de estudos do colégio e a ênfase a eles atribuída, no período imperial, refletem o debate sobre a definição das finalidades do ensino secundário e a importância dos estudos clássico-humanistas versus científicos verificados em diversos países europeus, notadamente na França.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Detalhes do artigo

Como Citar
Vechia, A., & Lorenz, K. M. (2015). O COLLEGIO DE PEDRO II E A FORMAÇÃO DA MOCIDADE BRASILEIRA (1838-1889). Cadernos De História Da Educação, 14(1). Recuperado de https://seer.ufu.br/index.php/che/article/view/32113
Seção
Dossiê: Colégio Pedro II - lugar de memória da educação brasileira.