CULTURA ESCOLAR ATRAVÉS DA MEMÓRIA DOS POMERANOS NA CIDADE DE PELOTAS, RS (1920-1930)

Conteúdo do artigo principal

Patrícia Weiduschadt
Elomar Tambara

Resumo

Este artigo busca analisar a cultura escolar de pomeranos da cidade de Pelotas, RS (1920-1930) através dos processos de memória. No aspecto conceitual da memória entende-se que ela é construída socialmente, demarcada por um grupo e ressignificada no presente, neste caso, especialmente pelas lembranças escolares. Os narradores foram alunos e alunas das escolas étnicas das décadas de 1920-1930. Foram entrevistadas oito pessoas participantes de instituições luteranas e alfabetizadas na língua alemã. A abordagem contemplou o uso da língua nos espaços escolares e no cotidiano, a figura do professor e pastor destas escolas, a religião como ponto central no currículo, as práticas de leitura e escrita, as disciplinas seculares e o aproveitamento escolar.Através dos testemunhos pode-se perceber a formação de uma cultura escolar específica atendendo interesses religiosos e doutrinários por parte das instituições luteranas nestas comunidades, e que possibilitaram efetiva escolarização destes sujeitos.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Detalhes do artigo

Como Citar
Weiduschadt, P., & Tambara, E. (2015). CULTURA ESCOLAR ATRAVÉS DA MEMÓRIA DOS POMERANOS NA CIDADE DE PELOTAS, RS (1920-1930). Cadernos De História Da Educação, 13(2). Recuperado de https://seer.ufu.br/index.php/che/article/view/29214
Seção
Artigos