EDUCAÇÃO DE MULHERES NAS PÁGINAS DE MANUAIS DE HISTÓRIA DA EDUCAÇÃO (1930-1970)

Conteúdo do artigo principal

Betânia de Oliveira Laterza Ribeiro
Sauloéber Tarsio de Souza

Resumo

O texto apresenta discussão sobre a historiografia educacional brasileira, tendo como enfoque o modelo de educação feminina presente nas páginas de manuais amplamente utilizados no ensino de história da educação no século XX. A adoção dos manuais como objeto de análise refere-se ao entendimento de que esses livros compõem o conjunto de tecnologias educativas, sendo mediadores da relação entre docentes e discentes, formatados também por interesses da indústria cultural. No entanto, é o seu caráter de gramática do professor (SILVA, 2007) que nos interessa, pois os manuais apresentam seleção sistemática de conteúdos que demarcam, pedagógica e didaticamente, o processo de ensino e aprendizagem. O recorte proposto neste estudo abrange seis manuais utilizados, sobretudo, em cursos de formação docente e especialmente difundidos entre normalistas e alunas dos institutos de educação e dos cursos de Pedagogia. Buscamos observar as representações construídas em torno da educação feminina, revelando um pouco do ideal de mulher projetado por esses livros escolares no imaginário daquelas futuras docentes. Como são manuais escritos por homens que reproduziam estereótipos femininos muitas vezes conservadores, então se trata de uma questão atravessada pela categoria gênero.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Detalhes do artigo

Como Citar
Ribeiro, B. de O. L., & Souza, S. T. de. (2015). EDUCAÇÃO DE MULHERES NAS PÁGINAS DE MANUAIS DE HISTÓRIA DA EDUCAÇÃO (1930-1970). Cadernos De História Da Educação, 13(2). Recuperado de https://seer.ufu.br/index.php/che/article/view/29197
Seção
DOSSI