SIMULAÇÃO E OFENSIVA - MOVIMENTAÇÕES CATÓLICAS E REIVINDICAÇÃO DO ENSINO DA RELIGIÃO NO CURSO LICEAL (PORTUGAL, DÉCADA DE 1890)

Conteúdo do artigo principal

José António Afonso

Resumo

Nos anos finais de 1890, e tendo como detonador a Reforma do Ensino Secundário, estimulada por Jaime Moniz, em 1895, geraram-se múltiplas reações. Umas foram protagonizadas pelos diferentes setores liberais, e outras dinamizadas pelos movimentos neocatólicos, ambas, no essencial, visaram contestar diversos aspetos da Reforma. Interessa-nos dissecar os argumentos dos católicos, particularmente, por um inesperado objetivo: a urgente necessidade de instituir a disciplina de Ensino Católico. O cerne do debate residiu precisamente na retórica utilizada para legitimar essa reivindicação, que ultrapassando o mero registo de uma putativa disciplinar curricular, se embebe no âmago da intrínseca natureza da dinâmica de modernização da sociedade portuguesa.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Detalhes do artigo

Como Citar
Afonso, J. A. (2014). SIMULAÇÃO E OFENSIVA - MOVIMENTAÇÕES CATÓLICAS E REIVINDICAÇÃO DO ENSINO DA RELIGIÃO NO CURSO LICEAL (PORTUGAL, DÉCADA DE 1890). Cadernos De História Da Educação, 13(1). Recuperado de https://seer.ufu.br/index.php/che/article/view/28184
Seção
Dossiê: dimensões laico e religiosas no espaço Luso-Brasileiro nos séculos XIX e XX