A COLÓNIA CORRECIONAL DE VILA FERNANDO (1880 - DÉCADA DE 30 SÉC. XX): REGENERAR, EDUCAR E TRABALHAR

Conteúdo do artigo principal

António Gomes Alves Ferreira
Helder Manuel Guerra Henriques

Resumo

O propósito deste trabalho consiste na compreensão dos processos que conduziam os menores delinquentes portugueses à reabilitação social. Partimos de um enquadramento teórico ancorado na História da Educação que possibilita, em articulação com as fontes utilizadas, a construção de interpretações sobre o modo de transformar menores perigosos em indivíduos socialmente úteis e produtivos. Para fundamentar este processo de reeducação ocupamo-nos de uma instituição criada para o efeito: a Colónia Correcional de Vila Fernando (Elvas, Portugal). Defenderemos que a inclusão social dos menores delinquentes, em Portugal, passava por contextos técnico-institucionais específicos onde circulavam sujeitos e saberes que conduziam os menores à aquisição de comportamentos aceites por via da educação, disciplina e do trabalho.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Detalhes do artigo

Como Citar
Ferreira, A. G. A., & Henriques, H. M. G. (2014). A COLÓNIA CORRECIONAL DE VILA FERNANDO (1880 - DÉCADA DE 30 SÉC. XX): REGENERAR, EDUCAR E TRABALHAR. Cadernos De História Da Educação, 13(1). Recuperado de https://seer.ufu.br/index.php/che/article/view/28174
Seção
Artigos